28 fevereiro 2022

Eventual sucessor do Trono do Brasil, Dom Rafael de Orleans e Bragança, participa de ajuda às vítimas das chuvas de Petrópolis

   

No domingo, dia 20 de fevereiro, em nome do Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, seu dileto sobrinho e eventual sucessor dinástico, o Príncipe Dom Rafael de Orleans e Bragança, participou, na Paróquia São José da Lagoa, no Rio de Janeiro, do envio de donativos àqueles que vêm sofrendo em função das fortes chuvas que recentemente atingiram Petrópolis, na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. A arrecadação foi feita por beneméritos monarquistas cariocas.

   Ato contínuo, durante a Santa Missa, celebrada pelo Vigário daquela Freguesia, Pe. Marcus Vinícius Brito de Macedo, o Príncipe rogou a Deus Nosso Senhor pelo descanso eterno da alma dos falecidos na tragédia, o consolo de seus familiares e o alento dos desabrigados. Naturalmente, a Família Imperial Brasileira nutre profunda afeição por Petrópolis, fundada pelo Imperador Dom Pedro II em 1843. Ademais, Dom Rafael foi criado na Cidade Imperial, sendo, portanto, um petropolitano de coração.

    Uma das grandes preocupações da Realeza autêntica é o bem estar de seu povo. Por isso, dedica-se não somente a orientá-lo quanto ao modo de trabalhar ou produzir, mas também o assiste em todas as necessidades, praticando assim uma das exigências do Cristianismo, que é a caridade.


(Fonte: Facebook do Pró Monarquia)




A Perspicácia e a sinceridade da Princesa Isabel durante a última regência (*)


    A Princesa Imperial Regente do Brasil, Dona Isabel de Bragança, insistia com o Presidente do Conselho de Ministros, Barão de Cotegipe, para que o Governo assumisse uma posição mais decidida na questão da Abolição, sem o que sua força moral cada vez mais se perdia.

   Cotegipe aconselhou Dona Isabel a manter-se neutra, “como a Rainha Vitória”, em uma disputa que dividia tão profundamente o Partido Conservador e o Partido Liberal.

A Princesa, entretanto, retorquiu:
– Mas eu tenho o direito de manifestar-me, e a Rainha Vitória é justamente acusada por sua neutralidade, prejudicial aos interesses da Inglaterra.


(*) Publicado originalmente no Facebook da Pró Monarquia. Fonte:Leopoldo Bibiano Xavier no livro "Revivendo o Brasil-Império". 1º edição. São Paulo: Artpress, 1991, p. 165.


24 de Fevereiro é dia de Nossa Senhora: símbolo perfeito da confiança em Deus (*)

 

   Interessante é a história desta devoção, uma vez que a Mãe de Deus é o símbolo mais perfeito da confiança em Deus. É o modelo completo das virtudes a serem seguidas por todos os cristãos que desejam alcançar a santidade e salvação em Cristo, na vida eterna.

   Abadessa do mosteiro da cidade de Todi, na Itália, Irmã Clara Isabel deixou suas experiências registradas no livro “Relações místicas”, conservado nesse mosteiro desde a sua morte, em 1744. O livro mostra sua forte devoção pela Virgem e cita os numerosos prodígios atribuídos à sagrada imagem do quadro de Maria com o Menino Jesus, venerado por ela em sua cela. A vigorosa fé na Mãe de Deus e os dons místicos da religiosa propagaram entre a população local a invocação de Nossa Senhora da Confiança.

   A invocação de Nossa Senhora da Confiança foi introduzida na Igreja no século XVII, por uma mística católica chamada Irmã Clara Isabel Fomari, ingressou para a vida religiosa orientada por seu confessor, o jesuíta padre Crivelli.

   Em 1781, o sagrado quadro saiu do mosteiro de São Francisco, em Todi, atendendo ao pedido do sobrinho do padre Crivelli, também jesuíta. Padecendo de gravíssima enfermidade, ele desejou se penitenciar diante da imagem de Nossa Senhora da Confiança, cuja devoção seu tio lhe transmitira. Ele se curou e, em agradecimento, mandou fazer uma cópia exata do quadro de sua celestial benfeitora.

   A cópia da imagem o acompanhou a Roma, quando foi designado diretor espiritual para o Colégio Germânico que foi sede, por longo período, do Pontifício Seminário Romano Maior, centro da divulgação da devoção de Nossa Senhora da Confiança, eleita padroeira do Seminário.

   A sede definitiva do Seminário ficou pronta em 1917 e a nova capela foi dedicada à celestial padroeira. O Papa Bento XV, nessa solene ocasião, coroou Nossa Senhora da Confiança. confirmando canonicamente seu título e o dia de sua festa, em 24 de fevereiro.

Oração
Ó Maria! Em vossas mãos ponho esta súplica (pede-se): abençoai-a e depois apresentai-a a Jesus; fazei valer o vosso amor de Mãe e o vosso poder de Rainha. Ó Maria! Eu conto com o vosso auxílio. Confio em vosso poder. Entrego-me a vossa vontade. Estou seguro (a) de vossa misericórdia. Ó Mãe de Deus e minha, Rogai por mim. Nossa Senhora da Confiança, Rogai por nós, que recorremos a Vós!

      ***   ***   ***

(*) Matéria publicada no site: https://www.a12.com/academia/titulos-de-nossa-senhora?s=nossa-senhora-simbolo-perfeito-da-confianca-em-deus)