29 janeiro 2022

Uma história de bons propósitos - Por: Emerson Monteiro


Desde seus inícios que acompanho o trabalho de Alemberg e Roseane à frente da Fundação Casa Grande, de Nova Olinda, interior do Ceará. Movidos pela força do idealismo de resgatar a história da cidade e sua cultura, cuidaram de ocupar edificação situada no centro da cidade, herança de sua família, preservando com isso as características originais, e nela instalaram instituição destinada à formação da infância, tudo dentro dos padrões exemplares de boa convivência e amabilidade, sobretudo dirigida aos conceitos da melhor educação. Assim, construíram um espaço digno do respeito que hoje desfruta a Casa Grande, não só a nível regional, mas com prestígio e obtenção de expressivos prêmios nacionais e internacionais, durante  três décadas de valiosos frutos.

Portanto, sou conhecedor de perto de tudo quanto essa fundação vem contribuindo em resgatar crianças e jovens, produto da dedicação de seus iniciadores, sendo seus egressos pessoas inseridas na sociedade, homens e mulheres respeitáveis e de bons princípios.

Venho aqui, nesta hora, dar este testemunho face a ocorrência recente verificada no âmbito da Casa Grande, quando um dos seus educandos veio de perecer, vitimado por um acidente, sem que pudesse ser evitado. Sei, sim, do quanto isto fere profundamente os sentimentos da comunidade e, sobretudo, os pais de Bruno, as principais vítimas dessa perda irreparável. Resta-nos, por isto, respeitar seus sentimentos e tributar o mais justo amor a todos que amarguram as dores daquela fatalidade.

Nosso apreço, pois, aos membros da Fundação Casa Grande, neste momento de extrema tribulação, no que devotamos igual conformação aos pais de Bruno e toda sua família, ocasião quando rogamos ao nosso Pai e Criador misericordioso as bênçãos divinas, no sentido profundo da visão eterna de todas as adversidades, dando-nos Luz à consciência e a Paz aos nossos corações, hoje e sempre.