07 maio 2022

Na seca do Nordeste, o desvelo do Imperador por seu povo

 

   Quando, em 1877, o Imperador Dom Pedro II retornou ao Brasil, após sua segunda viagem ao Exterior, grandes festejam haviam sido planejados para a sua chegada. Mas a satisfação de retornar ao lar foi diminuída pelas más notícias da Província do Ceará, onde a fome rugia, depois de prolongada seca.

    Dom Pedro II cancelou as celebrações oficias, dizendo que os fundos reservados para tal fim deveriam ser empregados no trabalho de alívio aos flagelados. Apesar dos grandes gastos que tivera na viagem, o Soberano destinou parte de sua dotação para a mesma finalidade.

   Durante uma reunião do Gabinete de Ministros, o Ministro de Estado da Fazenda informou:
– Majestade, não temos mais condições de socorrer o Ceará. Não há mais dinheiro no Tesouro.

   O Imperador então baixou a cabeça por alguns instantes, antes de dizer com firmeza:
– Se não há mais dinheiro, vamos vender as joias da Coroa. Não quero que um só cearense morra de fome por falta de recursos.

Fonte: Xavier, Leopoldo Bibiano. Revivendo o Brasil-Império. 1º ed. São Paulo: Artpress, 1991, pp. 74-75.

Publicado originalmente no site Pró Monarquia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.