26 novembro 2021

Kaique Paz, um jovem talento que brilha

 Por Jackson Bantim (Bola) e Carlos Rafael

 


Kaique Paz é músico, cantor e compositor. Tem 27 anos e é filho de pai cearense e mãe capixaba, mas nasceu e foi criado no subúrbio da cidade maravilhosa do Rio de janeiro. 

Desde a infância sempre foi muito criativo e divertido, pregando peças em suas irmãs e tendo uma vida feliz. Por isso, desde cedo, recebeu o incentivo dos pais para dar vazão à sua vocação pela arte.

Ainda criança, fez curso de interpretação teatral, sendo bastante elogiado como ator. Inclusive, participou de uma matéria veiculada, em rede nacional de televisão, no programa Mais Você, de Ana Maria Braga, da Rede Globo. A matéria foi sobre uma performance realizada no Dia do Beijo em um shopping carioca. Igualmente, estrelou uma propaganda da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), também veiculada em todo o país pela TV.

No campo musical, ainda em tenra idade, de forma autodidata, aprendeu a tocar flauta doce, o que o levou, automaticamente, a estudar e tocar também flauta transversal.

Aos dez anos, já tocava, com primazia, violão, quando começou a fazer suas primeiras composições.

No início da juventude, ao lado de amigos do bairro onde morava na capital fluminense, fundou uma banda que fez sucesso junto ao público local.



Nessas alturas, já dominava bem vários instrumentos, como guitarra, contrabaixo, teclado e  bateria.Influenciado e inspirado pela presença de muitos dentistas na família, optou profissionalmente pela odontologia. Formou-se pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com ótimo desempenho acadêmico, e hoje exerce esse ofício com muita competência aqui na região do Cariri.

Kaique Paz é, assim, pela sua eclética e talentosa vocação artística, um nome que desponta no cenário desta região do Cariri cearense, sempre reveladora de artistas com trabalhos e carreiras consistentes.

Parabéns, Kaique.

E a casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo – por José Luís Lira (*)

     O trecho, retirado do evangelho de João 12, 3, intitula livro sobre a espiritualidade da Ordem Equestre ou de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém, do Grão-Mestre da Ordem, Cardeal Fernando Filoni.

   Logo na introdução, Sua Eminência Reverendíssima coloca o objetivo do livro: propor uma espiritualidade aos membros da antiga e nobre Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, explicando que não se trata, meramente, de uma ordem honorífica, mas, uma Ordem sob a proteção da Santa Sé, onde se busca a prática das virtudes cristãs, oferecendo apoio às obras do Patriarcado Latino de Jerusalém.

   A primeira parte, à qual o Cardeal Filoni dá o título de “Dimensão Bíblica da Espiritualidade. Jerusalém: o mistério. Lugares e pessoas”, é dividida em nove capítulos. A saber: Em Betânia: um gesto para sempre; A cruz e a morte de Jesus; As personagens; O sepulcro vazio; A ressurreição; A paz esteja convosco! Uma mensagem para todos. Emaús: da parte dos Discípulos; Na barca de Pedro e finalizando, no Poço de Jacó. A água para não ter mais sede. 

   Na segunda parte, temos a “Dimensão Eclesiológica da Espiritualidade”: a graça batismal; Jesus, a Palavra de Deus; Confiança: oração e Eucaristia; o mistério da caridade; uma realidade eclesial; o magistério da Igreja e a Ordem; o seu nome era Maria; “Depois, levou-os até junto de Betânia e, erguendo as mãos, abençoou-os” (Lc 24,50).

   São riquíssimas 84 páginas nas quais Sua Eminência Reverendíssima o Cardeal Fernando Filoni, da Igreja Católica, Grão-Mestre da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, ensina-nos e reflete a importância de uma espiritualidade própria de Damas, Cavaleiros, Eclesiásticos, Religiosos e Religiosas que recebem a missão de participar dessa Ordem tão antiga e importante para a vida da Igreja na Terra Santa.

   O título original em italiano é “E tutta la casa si riempì del profumo dell’unguento”. A edição que li é uma tradução para o português de Portugal, que recebi de presente de Sua Excelência a Dama de Comenda com Placa Isis Penido, Lugar-Tenente do Rio de Janeiro, Lugar-Tenência na qual exerço a função de Secretário-Geral. A tradução do italiano para o português é do Cavaleiro Doutor João Duarte Black, publicada pela editora By the Book, de Lisboa. Ressalte-se que ocorreram traduções para variados idiomas.

   São muitas as lições que neste belo livro encontramos, como destacou no Retiro anual da Ordem no Rio de Janeiro, o Comendador com Placa Dom Roque Costa. A proposta é uma espiritualidade aos membros da nobre e pontifícia Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém, mas, todo e qualquer cristão pode mergulhar nesta “perfumada” espiritualidade, pois, “perante o mistério da Cruz, ficam todos igualmente julgados. Estamos diante do mistério existencialmente mais grandioso e ontologicamente mais profundo...”, ensina-nos o Cardeal Filoni.

   Ao refletir sobre Maria, a Mãe de Jesus, o Cardeal Filoni lembra-nos da humanidade de Deus-Filho, Jesus, ao confiá-la a João, naquele momento áureo de Jesus já crucificado. Lembra que também São João Paulo II confiou a Ordem do Santo Sepulcro à Virgem Maria, Rainha e Padroeira da Palestina, nossa padroeira. E finaliza seu belo livro tratando dos gestos do Ressuscitado até chegar à sua Ascensão.
   Deus Lo Vult!


       (*) José Luís Lira é advogado e professor do curso de Direito da Universidade Vale do Acaraú–UVA, de Sobral (CE). Doutor em Direito e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade Nacional de Lomas de Zamora (Argentina) e Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Messina (Itália). É Jornalista profissional. Historiador e memorialista com 26 livros publicados. Pertence a diversas entidades científicas e culturais brasileiras.