05 outubro 2021

A primeira manga da estação - Por: Emerson Monteiro

Amor, o alimento dos deuses, e essa vontade forte de continuar, ainda que seja assim no decorrer do tempo a convidar os que vivem aqui. Diante das situações, viver qual jamais. Sustentar com ânimo todas as circunstâncias, perante o exercício das normas do Universo. Aquecer o coração de bons sentimentos. Gravar na memória as boas lembranças, as palavras felizes e os pensamentos de certezas mil. Seguir sabendo que, nesta escola, as lições indicam sempre nossas necessidades. Saber praticar o que elas ensinam, fieis às atitudes que a vida impõe a título de evolução. Selecionar vivências da forma que melhor possamos prosseguir e ultrapassar os obstáculos.

As palavras quais sejam os instrumentos de sustentação da alegria; construir em nós o que desejamos de tocar em frente através dos caminhos que nos levam a sonhos de esperança. Colher em nossos desejos a maneira ideal de transformar dificuldades em degraus de paz.

Enquanto isto, durante essa prática de coerência, aperfeiçoar a existência em nossas mãos de modo a receber da Natureza tudo de bom que tem a nos oferecer toda hora. Escolher o lado bom em tudo. Ver com olhos de obediência os princípios originais da Perfeição absoluta de que somos componentes e beneficiários. Ser o que ansiamos, na medida dos momentos e das oportunidades. Exercitar o silêncio da alma tal quem cria o reino da tranquilidade no território de nós mesmos.

São recados que trazem os dias luminosos às nossas mãos nos instantes que se seguem. Usufruir da criatividade à nossa disposição. Viver, pois, intensamente o direito de harmonizar os passos com o ritmo que a tudo percorrer, dentro e fora das pessoas. Essa positividade mais que possível persistirá nos frutos eternos da construção desse mecanismo perfeito de poder amar e ser felizes que somos todos nós.