27 dezembro 2021

A lenda do quarto Rei Mago - Por Emerson Monteiro


Essa história circula na humanidade desde os primeiros tempos do Cristianismo e mais recentemente veio trazida à literatura pelo escritor holandês Henry van Dyke. Aborda a existência de um rei oriental que também soube que Jesus nasceria em Belém e seguira a Estrela no rumo da Judeia. Levava consigo rico tesouro em pedras preciosas.

Ao decorrer da caminhada, porém, dado encontrar pessoas carentes pelos caminhos, cuidou de atendê-las com fraternidade (E este Rei Mago os assistiu com alegria e diligência, deixando a cada uma delas uma peça de valor), gastou com isso parte do rico tesouro e os dias necessários a que chegasse no momento certo de encontrar o Filho do Homem e os outros reis junto da Manjedoura. Jesus e seus pais já haviam fugido para o Egito face à perseguição do Rei Herodes.

O sábio, no entanto, seguiu a procurá-lo. Sempre tinha notícias da presença do Divino Mestre onde quer que passasse.

Nisso transcorreram algumas décadas. Lá um dia, em Jerusalém, presenciou Jesus sendo julgado e condenado, e avistou ser Ele pregado na cruz aos apupos da multidão enfurecida. Macerado pelas dores que presenciava, então se rendeu ao desânimo e se reconheceu à inutilidade de sua longa jornada.

Ainda permaneceria em Jerusalém, exausto e alquebrado, já sentindo próximo o seu final. Lá certa noite, no alojamento em que dormia, notou intensa uma claridade semelhante à luz de mil sóis, quando viu chegar a figura magnânima do Cristo. Ajoelhado aos seus pés, ainda tinha guardado consigo uma das joias que tão carinhosamente trazia, a oferecer ao Mestre.

Em pranto de dor, carinhosamente pediu perdão de não haver vindo a tempo de avistar o Menino Deus nas flores perfumadas da manjedoura.

Foi então que Jesus lhe dissera:

- Você não falhou, meu filho. Pelo contrário, me encontrou por toda sua vida. Quando eu estava nu, você me vestiu. Eu estava com fome e me deu o alimento. Eu estava com sede e me deu com que mitigar a sede. Fui preso e me visitou. Bem, eu estava em todas as pessoas pobres que você assistiu no seu caminho. E muito agradecido por tantos presentes de Amor que meu oferecia naquelas ocasiões! Agora, você estará comigo para todo o sempre, porque dos Céus vem o meu reconhecimento e sua recompensa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.