06 agosto 2021

Sesquicentenário do Dr. José Saboya – por José Luís Lira (*)

    A coluna de hoje é biográfica. Em 6 de agosto de 1871, há 150 anos, nascia em Sobral, José Saboya de Albuquerque, filho do Cel. Ernesto Deocleciano de Albuquerque e de dona Francisca Saboya de Albuquerque. Seu pai, Ernesto Deocleciano, foi pioneiro na industrialização sobralense, bem como relevante empreendedor para o desenvolvimento econômico da Região Centro-Norte do Estado do Ceará, cuja influência chegou ao vizinho Estado do Rio Grande do Norte.

   José Saboya estudou as primeiras letras em Sobral e fez estudos preparatórios em Fortaleza, de onde partiu para se matricular na Academia de Direito do Recife. Saboya recebeu a Carta de Bacharel em Ciências jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito do Recife, a 19 de setembro de 1891, com idade de 20 anos. Ainda antes de se formar, exerceu interinamente a Promotoria, em Sobral, de julho a setembro de 1890, aos 19 anos, demonstrando, no mínimo, altíssima capacidade. A 2 de maio de 1892, Dr. José Saboya foi nomeado juiz substituto de Sobral, cargo que exerceu até 14 de agosto de 1899, quando foi promovido a Juiz de Direito. Durante 36 anos, com muita dignidade e sabedoria, exerceu a função até 26 de setembro de 1935, quando se aposentou por limite de idade. No cargo de juiz, Dr. José Saboya jamais experimentou ver suas sentenças revogadas pelo Tribunal de Justiça do Ceará.

   Sobralense de escol e apaixonado por sua terra, quase nunca se afastou de Sobral. Além do tempo em que esteve em Recife, estudando, quando foi Secretário do Interior e Justiça do Ceará de 1916 a 1918, a convite do seu primo governador Dr. João Thomé de Saboia, residiu em Fortaleza, mas, em dois anos organizou tudo e voltou a Sobral para reassumir o seu Juizado. Consta que, em 1926, o governador Moreira da Rocha, sobralense, veio especialmente a Sobral para convidar o magistrado para assumir uma vaga de desembargador e a resposta foi: “Quando o Tribunal for transferido para Sobral”.   

    Após aposentar-se, em 1935, Saboya assumiu o comando da Fábrica de Tecidos Ernesto Deocleciano. Concomitantemente a essa função, passou a dedicar-se à política, comandando a UDN – União Democrática Nacional na Zona Norte. Muitas das importantes decisões para essa região como para todo o Ceará tiveram sua participação sem exercer cargo político.

   Dr. José Saboya de Albuquerque casou-se, a 30/11/1893, com dona Maria da Soledade Pessoa de Saboya – a Sinhá Saboya, neta do Senador Paula, com quem teve sete filhos. José Saboya foi um dos fundadores da Academia Sobralense de Estudos e Letras, a qual presidiu entre 04/03/1948 a 26/04/1950 e foi um dos fundadores do Derby Clube Sobralense.

    Dr. José Saboya de Albuquerque faleceu a 26 de maio de 1950, no Rio de Janeiro, onde foi sepultado. Posteriormente seus restos mortais trasladados para Sobral, sendo sepultado no Cemitério São José. Seu nome é lembrado em ruas, praças e instituições na região, com destaque para o Fórum Dr. José Saboya de Albuquerque, em Sobral, sendo, ainda patrono da Cadeira de n° 18 da Academia Sobralense de Letras Jurídicas, cujo primeiro ocupante foi o desembargador do Trabalho Judicael Sudário de Pinho († 2020).

   No sesquicentenário, a lembrança dos familiares, amigos e confrades das duas Academias a Sobralense de Letras e a de Letras Jurídicas!

(*) José Luís Lira é advogado e professor do curso de Direito da Universidade Vale do Acaraú–UVA, de Sobral (CE). Doutor em Direito e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade Nacional de Lomas de Zamora (Argentina) e Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Messina (Itália). É Jornalista profissional. Historiador e memorialista com 26 livros publicados. Pertence a diversas entidades científicas e culturais brasileiras.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.