04 junho 2021

Chapada do Araripe: candidatura a Patrimônio Mundial – por José Luís Lira (*)

 

    Na reunião ordinária do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural do Ceará – COEPA, realizada no dia 19 de maio último, aconteceu a apresentação da candidatura da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade junto à UNESCO. Na oportunidade, se pronunciaram os Professores-Doutores José Patrício Pereira Melo, Alemberg Quindins e Maria da Conceição Lopes. A candidatura da Chapada do Araripe é realizada por meio Governo do Estado do Ceará e da Secretaria da Cultura do Estado (Secult), junto com a Universidade Regional do Cariri (URCA), Funcap, Fecomércio, Sesc Ceará, Fundação Casa Grande, GeoPark Araripe e Instituto Cultural do Cariri. Por meio do “Dossiê para candidatura da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade (UNESCO): natureza, tradição e formação de um território encantado”, realizou-se inventário qualificando o diálogo sobre os desafios e possibilidades da salvaguarda patrimônio cultural e natural no Estado do Ceará. Daí o assunto ser levado ao COEPA, onde, mui honrosamente, ocupo o assento da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), có-irmã da URCA, cujo primeiro reitor, Prof. José Teodoro Soares, foi o segundo reitor da nossa Universidade Sobralense, a UVA.

    Entre alguns nomes que estão no Comitê Científico da candidatura, além dos doutores citados inicialmente, destacamos: Espedito Seleiro, Fabiano Piúba (presidente do COEPA e Secretário de Estado da Cultura do Ceará), Heitor Feitosa, Renato Casimiro, Ronaldo Correia de Brito e Weber Andrade Girão e Silva.

    A candidatura da Chapada do Araripe a Patrimônio Mundial se legitimou no Seminário Internacional Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade realizado em Juazeiro do Norte, Crato e Nova Olinda, com a participação de todos os cidadãos empenhados, singulares ou organizados, que em conjunto manifestaram o empenho pela candidatura. A Chapada do Araripe em seu contexto cultural, patrimonial e ambiental, revela condições culturais e naturais únicas, capazes de sustentar uma proposta para inscrição como bem na Lista do Património Mundial, com singular potencial Valor Universal Excepcional (VUE), conforme lemos no sítio eletrônico: http://dossiechapadadoararipe.urca.br/.

    Em fevereiro de 2020, representando o governador do Ceará, Camilo Santana, o secretário da Cultura, Fabiano Piúba, o Reitor da URCA, Francisco Lima Junior e o Diretor do Sesc/Senac Ceará, Rodrigo Leite, estiveram na  sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em Brasília (DF), para a entrega de documentos para solicitar a inscrição da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade ao presidente interino do IPHAN, Robson de Almeida. A partir daí, aquela região dos imortais Padre Cícero Romão Batista, Beatos José Lourenço e Maria de Araújo, Antonio Martins Filho (o reitor dos reitores), Patativa do Assaré, Irmãos Aniceto, Espedito Seleiro, Assunção Gonçalves, Daniel Walker, Madre Feitosa, Irmã Annette Dumoulin (filha adotiva) e futura Beata Benigna Cardoso, entre outros, incrementou essa campanha à qual, em sinal de justiça, todo o Ceará se integra, quiçá o Brasil e o mundo conhecedor da riqueza daquela chapada.

     O COEPA, unanimemente, aprovou a ideia e deu apoio à candidatura que almejamos sair vitoriosa!

(*) José Luís Lira é advogado e professor do curso de Direito da Universidade Vale do Acaraú–UVA, de Sobral (CE). Doutor em Direito e Mestre em Direito Constitucional pela Universidade Nacional de Lomas de Zamora (Argentina) e Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Messina (Itália). É Jornalista profissional. Historiador e memorialista com mais de vinte livros publicados. Pertence a diversas entidades científicas e culturais brasileiras.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.