18 maio 2015

Uma tristeza sem fim – por Pedro Esmeraldo

    De vez em quando, gostamos de ouvir pessoas idosas com intuito de observar a sua reação e do seu comportamento politico.
    E outro dia encontramos um senhor com idade avançada, mais ou menos com 70 anos de idade lamentando a situação caótica do município do Crato.
    Verificamos suplica em tom de lamuria contra o desprezo politico desta cidade. Assim dizia: Atravessamos uma fase difícil, já que a injustiça originada pela maldade do outro povo, cheio de inveja, vem afligir o comportamento progressista deste município. Vejam que nos impedem de competir, pois somos levados pela força politica que nos coage a conduzir na luta em favor do progresso. Não temos mais aquele ardor com garra a fim de conseguir a boa atividade com destemor, com o papel praticar o bom trabalho técnico. O povo permanece arredio, sem ânimo para enfrentar a luta. Foge das caminhadas tenebrosas. Não luta com altivez, não tenta conseguir a paz para encontrar o bom desempenho tecnológico.
    E ainda continuava falando: tememos que tudo caia de agua abaixo, não podemos parar de conseguir grandes obras em favor do desenvolvimento equilibrado. Não alcançaremos de bom proveito e o trabalho serio que nos causam a certeza de soerguer a posição estável de melhoramentos conquistado com muita fibra e equilíbrio moral, pois somos contestados e surrupiados pela destreza da mão ligeira.
    Por isso, Crato pode cair no esquecimento e o cratense em si acomoda-se. Fica quieto, dormente dizendo amen, pois não sabemos empurrar o barco em direção das aguas mansas que nos levam ao bom trabalho com ânsia de reconquistar todo o patrimônio perdido, através dos ânimos porque os políticos de antigamente não souberam manejar esse barco que nos trazia o bem estar e a igualdade de crescimento Regional.
    Com muita façanha eles nos arrastaram tudo de bom e agora mesmo conseguiram arrebatar o Colégio Militar que por justiça deveria ser no Crato. Com isso dizemos: pedimos aos cratenses que criem coragem, não fujam da luta, pois não nos impediremos de agir com forçar e muita disposição, já que sonhamos em desenvolver esta zona metropolitana com manutenção técnica do progresso entre as principais cidades.
    Não queiram se elevar e conseguir tudo só para si, sejam humanos e compreensíveis.
    Agora sim, vociferava esse cidadão: notem que o nosso gestor dá preferencia a um distrito que seria a espinha dorsal, pois deseja se distanciar desta cidade a fim de querer transforma-se em cidade anã. Isso é um desaforo, é uma desonra para nós cratenses, pois consideramos o distrito um braço forte para o bom desempenho do comportamento sócio-econômico do município. Por isso, queremos ajustar o nosso equilíbrio com decisão de trabalho e com força moral a favor do crescimento citadino, pois somos irmãos e todos os irmãos devem ser unidos.
    Olhe senhor prefeito; Crato esta caindo em chama ardente, gritando por melhores soluções. Olhe para os mercados, precisam de reforma tanto física quanto higiênica. Faça isso que o Crato lhe agradecerá em dobro o beneficio recebido sem pestanejar em prol do desenvolvimento ético e equilibrado. Se nada disso fizer, isto é, com o trabalho profícuo e luta árdua permaneceremos em uma tristeza sem fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.