17 fevereiro 2015

Fernando Haddad: “Ninguém suporta mais a corrupção”

 

fernandohaddad

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse que todos os partidos, inclusive o PT, terão de se reciclar sob pena de desaparecer. Em entrevista à revista Época desta semana, Haddad afirmou que o Partido dos Trabalhadores está fechando um ciclo e terá de reabrir outro. “Assim como a estabilização monetária já não é um ativo do PSDB, muita coisa que o PT fez não é mais um ativo do PT”, declarou o petista, que também criticou o “Fla x Flu” ideológico – cada vez mais acirrado, segundo ele, desde as manifestações de junho de 2013.

Para o prefeito, o PT foi prejudicado nas eleições do ano passado pelas denúncias de corrupção na Petrobras. O ex-ministro petista Alexandre Padilha foi apenas o terceiro colocado na disputa ao governo estadual. Haddad defende que o partido reaja de maneira “mais aguda” em relação aos desvios de conduta. “De uma maneira geral, entendo que a vida política se tornará insuportável se nós não procedermos de maneira mais aguda em relação a desvios de conduta. Não dá para tolerar. Ninguém suporta mais”, afirmou.

Ele evitou, por exemplo, fazer uma defesa enfática do tesoureiro do PT João Vaccari Neto, ao contrário do que fez o ex-presidente Lula, para quem, se há dúvida em relação ao comportamento de algum companheiro, o partido deve ficar com ele. Vaccari é acusado por delatores da Operação Lava Jato de receber propina para o partido.

Haddad disse ainda que gostaria que a senadora e ex-prefeita Marta Suplicy (PT), em cuja gestão começou na vida pública, continuasse no partido. Mas que respeitará sua decisão caso ela opte por buscar outra legenda para concorrer à prefeitura.

(Congresso em Foco)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.