07 janeiro 2015

Unilab pode ter primeira travesti reitora do país

luma_620_465Estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), em Redenção, lançaram o movimento “Luma Lá” para que uma professora travesti seja nomeada reitora da instituição.

A campanha, iniciada no final de dezembro por alunos da universidade pública, pede para que o novo ministro da Educação, Cid Gomes (PROS), nomeie a professora Luma Andrade para o cargo que está vago desde o dia 1º de janeiro porque a ex-reitora Nilma Lino Gomes assumiu a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República.

Nilma foi a primeira negra a se tornar reitora de uma universidade brasileira. Caso seja escolhida, Luma será a primeira travesti reitora do país. Luma é conhecida como a primeira travesti do Brasil a fazer um doutorado. Ela defendeu em 2012 uma tese em educação na UFC (Universidade Federal do Ceará) sobre travestis nas escolas.

Luma afirmou que foi pega de surpresa pela campanha e que recebeu a iniciativa como “um presente”. “Não foi uma afirmação minha. Fiquei muito feliz porque a campanha veio do grupo mais forte de estudantes da universidade e eles confiaram no meu trabalho”, diz.

A assessoria do Ministério da Educação afirmou que a equipe de Cid Gomes ainda está sendo montada e que não há uma data para a nomeação do novo reitor da Unilab.

cearaagora.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.