07 janeiro 2015

O Brasil tem necessidade de uma reforma agrária? -- por Armando Lopes Rafael



A presidente Dilma Rousseff nomeou o petista  Patrus Ananias para um dos seus 40 ministérios, com o objetivo de acelerar a “reforma agrária” no Brasil.  A manipulação da população brasileira por um tema ultrapassado esconde o fato de que hoje a população rural que vive no campo, no Brasil,  corresponde a  menos de 15 % de todos os brasileiros. Ou seja, 85% da nossa população reside hoje nas cidades e não tem atividades com a produção agrícola. A este respeito eis um artigo publicado  na edição de 07-01-2015 no jornal “Estado de S.Paulo”.


Reforma agrária: um debate ultrapassado – por Antònio Márcio Buainain (*)
A reforma agrária - tal como foi historicamente concebida e nos moldes que vem sendo feita - não é necessária. Indo mais longe, eu qualificaria a tentativa de realizar hoje, uma reforma agrária, como aberração história, de proporções equivalentes à aberração de não a ter feito no momento certo, quando se colocou como necessidade e poderia de fato ter moldado um desenvolvimento econômico e social com mais equidade.
Uma reforma agrária hoje, mesmo se bem implementada, com crédito, assistência técnica e todo o apoio requerido, não é solução para nenhum dos problemas que o País enfrenta, nem no campo nem na cidade. Temos uma agricultura que produz alimentos suficientes, e pode produzir muito mais se os pequenos produtores tiverem um apoio adequado, o que não vêm ocorrendo, apesar da propaganda oficial e do dinheiro despejado no Pronaf.
Tal como vejo, a reforma só é necessária para atender à militância agrária que apoia o governo, e vejo como um retrocesso que no segundo mandato a presidente Dilma Rousseff esteja recuando nesta área, que, corretamente, havia sido marginalizada.
(*) Antônio Márcio Buainain é professor do Instituto de Economia da Unicamp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.