27 agosto 2014

RÁDIO ARARIPE - A Escolinha do Rádio Caririense


Vivi minha infância e parte da minha adolescência no bairro Alto da Penha. Ali, por iniciativa da minha querida mãe, que sempre sintonizava a sua frequência: ZYH 20, Rádio Araripe do Crato, a voz do Cariri, comecei a ouvir, admirar, a amar a pioneira. Pela manhã o matutino “Pré-9”, retransmitido da Ceará Rádio Clube. 

Logo em seguida:“Sertão coméque é” na apresentação de Elói Teles. Meio dia: “Festa em seu lar”, onde eram destacadas as notas sociais e a crônica da cidade, sempre escrita pela inteligência e capacidade cultural invejável de João Lindemberg de Aquino. No início da tarde:“Cartaz dos Ouvintes”, na apresentação de Heron Aquino. No final da tarde:“Ritmos do Nordeste”, com a comunicação de Zé Moreira. Sábado a noite: “A festa da casa grande” – O maior forró da sua vida. Domingo pela manhã: “Saudade jovem”, com Mazinho. Domingo a noite: “Salve a retreta”, com Elói Teles. Lembro-me das transmissões esportivas, tendo como narrador o meu estimado tio Aderbal Carvalho,e nos comentários: Elói Teles. Por falar em transmissão esportiva, lembro-me do programa “Rádio Esportes Araripe”, sempre no horário de 18:30 horas, com a equipe da pioneira – a equipe que tem o objetivo era o slogan, programa este, que ainda cheguei a apresentar nos anos 80. Outro programa que marcou minha infância foi:“Bazar de Músicas”, que tinha como slogan: “uma festa em cada lar caririense”, na apresentação de Zé Moreira. “Sucessos que marcaram época” na inconfundível comunicação de Campos Júnior, aos sábados. 

Alguns dos inúmeros profissionais que ali trabalharam e que procurarei citá-los são: Ruy Lemos, Paulo Penha, Francisco José, Roberto Silva, José David Gadelha (Dezim), Cirilo Cardoso, Ancelmo Calábria, J. Alcides, Gilberto Pinheiro, Elói Teles, Rejane Limaverde, Barbosa Santos, Juscelino Leal, Maranhão, Carlos Alberto Miranda, Campos Júnior, Robledo Pontes, Lulu Santos, Bandeira de Alencar, Francisco Alexandre, Heron Aquino, Antônio Vicelmo,Fco. Roberto Piancó, J. Favela, Wilson Rodrigues, Francildo Gonçalves, Lucion Oliveira, Mazinho... são esses alguns radialistas de peso que me lembro ter ouvido. A minha ligação com a Rádio Araripe não é só como ouvinte, é também familiar. Meus tios Osvaldo Alves, Aderbal Carvalho, Almério Carvalho, Almir Carvalho, por ali passaram deixando a presença da família Carvalho e Alves de Sousa na história da pioneira. Por falar em família Carvalho, quem não lembra “Espinhos e Rosas” com Juca e Jeremias, onde omeu tio Aderbal fazia o papel de Jeremias. Quero, assim, a todos e a todas que trabalharam na pioneira, não só na locução, mas em qualquer outra função, homenagear nesse pequeno artigo que ora escrevo. Aproveito o momento para enviar meu abraço fraterno aos que nos dias de hoje fazem parte do corpo de radialistas da Araripe AM “a rádio da maioria”.

Um abraço especial a Francisco Gonçalves Aleixo (Chico da rádio). Outra demonstração de afeto a antiga emissora associada é demonstrada pela aquisição de minha parte de todas as características daquela que amei na infância, adolescência e que tenho o mesmo amor, hoje, na maturidade humana, ao passardos meus 50 anos de idade. Todas essas características, que estão em disco vinil, transportei para o CD, num total de 50 faixas, inclusive com a abertura e encerramento da sempre querida, admirada e estimada ZYH 20 - Rádio Araripe do Crato, a voz do Cariri. A escolinha do rádio caririense.

Artigo dedicado a Francisco Gonçalves Aleixo (Chico da Rádio), J. Favela e Lucimar Rodrigues Leite (Mazinho).

Jorge Carvalho
Professor, membro do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.