27 julho 2014

Domínio de si mesmo - Por: Emerson Monteiro


Certa feita, indagado o que quis significar com a cena derradeira de seu filme Ran,  de dois clãs se defrontando em cruenta batalha campal numa bela colina de verde intenso, e o plano vai afastando a ação para distante, lá no alto, até o silêncio absoluto, o diretor japonês Akira Kurosawa respondeu que assim imaginava representar a visão de Deus em relação a mero acaso do Infinito das eras que quase nada representaria quanto aos valores eternos.

De comum, humanos se auto-valorizam a níveis extremos, esquecidos completamente do pouco que importam no Tudo universal. Plantam ilusões nos canteiros de manias e vícios, viajam de peito aberto nas aventuras que praticam, machucam as flores dos caminhos e destroem a natureza mãe quais touros enfezados em lojas de porcelana, feras da fantasia embriagadoras do egoísmo, abismados nas aparentes felicidades em noites de pura agonia.

Quiséssemos aceita de bom grado as transações equivocadas da espécie homo sapiens nos cotidianos da propalada civilização, e ordenaríamos quebra-cabeças do pouco ou nenhum juízo que maquina a raça de mamíferos que estabeleceu o comando da irrealidade.

Isto enquanto lustram o palco das mágoas que plantam no solo do porvir, vândalos do destino ingrato de pobres mortais isolados nas periferias insustentáveis, criadas a título de encher os dias que passam céleres rumo ao desconhecido. Vadeiam nos lugares santos da existência quais personagens inconsequentes de história ingênua.

Porém há meios de reverter os quadros desse filme estéril, conquanto ninguém jamais nem arranha os desígnios da Criação. No máximo, exigir de si próprio melhor desempenho nas próximas vindas a este chão. A semente da coerência e do sonho perfeito habitará os corações amantes da ordem e devotos da obediência dos valores plenos que também integram as almas teimosas e apressadas. A luz da Consciência, eis o foco da transformação por meio do domínio de si que precisa de sabedoria bem mais inteligente a ser desvendada no íntimo do Ser.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.