02 agosto 2013

Avoantes fazem no Ceará, Pernambuco e Piauí os dois maiores pombais do Nordeste


Um bando de aves de arribação resolveu, por conta própria, transformar os municípios de Potengi e Araripe no Ceará, Araripina no Pernambuco e Caldeirão Grande no Piauí, nos dois maiores pombais registrados cientificamente no Nordeste. Segundo dados preliminares já foram contabilizadas mais de um milhão de avoantes, ribaçãs ou pombas-de-bando de variadas espécies migradas de diferentes partes do mundo. Nos três municípios as aves estão em plena fase de produção de ovos, construindo seus ninhos e cuidando de seus filhotes e já foram avistadas em outras áreas distantes dos pombais em busca de alimentação e água. O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave) acaba de realizar na área o anilhamento de 730 avoantes com a identificação e sexo, contagem populacional desses animais em vôo e do numero de ninhos e ovos. São informações importantes para a definição de estratégias de conservação das espécies, segundo declarou o gerente regional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Paulo Maier.

As aves vêm sofrendo ataque dos predadores que são dezenas de caçadores que invadem os pombais para abatê-las e comercializá-las clandestinamente no mercado regional. Por esta razão o ICMBIO, APA Chapada do Araripe, Floresta Nacional do Araripe e as Policias Ambientais do Piauí e Ceará mantém vigilância permanente na área e já foram presos em flagrante 25 caçadores por pratica de crime ambiental e multados em 365 mil reais. Na mesma operação foram apreendidas 18 armas de fogo, três veículos de passeio, 17 motos, uma camionete e três caminhões, alem de animais abatidos, lenha, munição e apetrechos de caça. Paulo Maier explicou que os caçadores das avoantes preferem os pombais devido a grande quantidade de aves expostas as armas de fogo e fáceis de serem capturadas nos próprios ninhos construídos no chão. Uma campanha de conscientização na região está sendo realizada no sentido de sensibilizar sobre a importância da conservação das avoantes no momento de fragilidade que é a fase de reprodução.

Sobre a importância de conservar as aves, manter e respeitar os pombais, o gerente regional do ICMBIO explicou “É sabido que muitos sertanejos nordestinos devem a vida a essas aves, pois conforme relato do biologista Espiridião Queiroz Lima, nas secas de 1877 e 1888 verdadeiros aluviões de pombas-de-bando salvaram igualmente do tormento da fome as míseras populações flageladas da época. Protegendo-as, estamos tendo a oportunidade de contribuir pela perpetuação da espécie que um dia contribuiu para a continuidade da vida no Sertão”, disse. As aves de arribação geralmente vivem em áreas campestres próximas a plantações de cereais e habitações rurais. É previsto que nos próximos meses de setembro a outubro elas se desloquem para os estados do Sudeste, retornando ao mesmo local, no mesmo período do ano seguinte.

Wilson Rodrigues
Repórter membro do Blog do Crato e Portal de Notícias Chapada do Araripe


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.