23 junho 2013

A voz do povo é a voz de Deus


 “Vox Populi, vox Dei” (A voz do povo é a voz de Deus) diz o adágio popular.  Eis a opinião de alguns leitores, todos identificados, inclusive com o respectivo e-mail pra o caso de alguém desejar um contato com eles:


1 –  “ Esta não é a primeira vez

A Revolta do Vintém foi um protesto ocorrido entre 28 de dezembro de 1879 e 4 de janeiro de 1880 nas ruas do Rio de Janeiro. Na capital do Império brasileiro, a população se rebelou contra a cobrança de vinte réis, ou seja, um vintém, nas passagens dos bondes, instituída pelo ministro da Fazenda, Afonso Celso de Assis Figueiredo, futuro Visconde de Ouro Preto. Aos gritos de “Fora o vintém”, a população espancou os condutores, esfaqueou os burros, virou os bondes e arrancou os trilhos ao longo da Rua Uruguaiana. Em pouco mais de 130 anos, o mundo evoluiu, os bondes foram substituídos por ônibus e os réis pelo real. Não houve esfaqueamento de condutores nem matança de burros. Manteve-se apenas a indignação de um povo que, seja de ônibus ou de bonde, não quer ser lesado”.

André Gustavo de Arruda Lorenzi  (São José dos Campos – SP –e-mail:  alorenzi@embraer.com.br )

2 – “Crise de representação

A partir do momento em que os manifestantes se posicionam contrários à presença de partidos políticos nas passeatas, resta claro que, mesmo inconsciente, a maioria dos participantes protesta porque não se sente representada pelos políticos. As manifestações acabarão quando uma reforma política satisfizer a sociedade”. (Marcos Ferraz de Paiva – Rio de Janeiro – e-mail: paiva@choaibpaiva.com.br)

3 – “O circo acabou

Senhores políticos, baixem suas lonas, porque o povo brasileiro realmente não está mais disposto a fazer o papel de palhaço. Até agora, os senhores riram de nós, subestimando a nossa capacidade de lutar. O gigante acordou e não pretende dormir tão cedo. (Vanessa Cristina R. Reis – São Paulo – e-mail: vanessinhacri@msn.com)


4 – “ Um tiro no pé

O Movimento Passe Livre (MPL) anunciou que não mais participa dos movimentos nas ruas, pois não quer sua causa “misturada” a outras com as quais não se identifica. Falando francamente, MPL, criado pelo próprio PT para atingir alguns adversários, foi um tiro no pé. Uma estratégia de promover a baderna, que causaria danos a muitos governadores e prefeitos, fez, na verdade, apenas uma grande vítima, o prefeito Haddad, que apareceu na TV tão constrangido como se estivesse sem a calça, anunciando a redução do preço das passagens e assumindo que estava perdido como cego em tiroteio. O que mais chamou a atenção de toda a imprensa que cobriu todas as passeatas foi a intolerância do povo com as bandeiras do PT, um gesto que dizia claramente: estou aqui contra você, fora! Seja lá quem foi que apostou nessa estratégia provou do próprio veneno e ensinou ao povo o caminho das pedras, que vai saber usá-lo no momento certo, com honestidade e patriotismo. O recado foi dado ao PT: vocês passaram para o outro lado e não fazem mais parte da “turma”.

(Luiz Ress Erdei – Osaco – SP  e-mail: gzero@zipmail.com.br)   

5  A frase da semana: “Nunca antes na história deste país 1 milhão e 300 mil pessoas tinham saído as ruas para protestar contra um governo”.

(Armando Rafael)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.