07 janeiro 2013

Ceará registra mais de 50 mil casos de dengue


Apesar de 2012 ter sido um ano de grande seca em todo o Estado, o mosquito da dengue, que geralmente se manifesta em períodos chuvosos, ainda infectou milhares de cearenses. Segundo dados divulgados ontem, pelo Boletim Epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), durante todo o ano, foram registrados 51.463 casos de dengue, sendo 98,5% do tipo 4 e apenas 1,5% de dengue 1. Destes, 38.942 foram em Fortaleza, o que corresponde a 75% no território cearense.

Após a Capital, o município que apresentou o maior número de casos foi Maracanaú, na Região Metropolitana, com 2.282. Em seguida, apareceram dois municípios da Região do Cariri: a cidade de Crato, com 1.195, e Juazeiro do Norte com 964. Caucaia, também na Região Metropolitana, apresentou uma quantidade relevante de casos. Foram 809. Em seguida, vem Paracuru, no Litoral Oeste do Estado, com 519 casos da doença. Por fim, Icó apresentou 383 e Tauá, no Inhamuns, obteve um total de 251 infectados.

Mortes

Ainda de acordo com o Boletim Epidemiológico da Sesa, foram registrados 35 óbitos em todo o Estado. Destes, 24 só em Fortaleza, dois em Caucaia, e apenas um caso em cada um destes municípios: Aquiraz, Tejuçuoca, Maracanaú, Maranguape, Caridade, Uruburetama, Independência, Juazeiro do Norte e Porteiras. Na Capital, os bairros mais infectados com a doenças foram os da Secretaria Executiva Regional VI. A região apresentou 10.325 casos de dengue. Em seguida aparece a Regional III com 6.224. Na terceira posição, com maior número de casos, ficou a Regional IV com 5.092. As Regional II e I apresentaram respectivamente 4.449 e 4.139 casos da doença. Segundo o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Manuel Fonseca, quase todos os casos de dengue registrados no ano passado foram do tipo 4, um novo sorotipo da dengue que apareceu em 2012 no Ceará. O fato colaborou para o aumento do número de casos, já que grande parte da população que já havia manifestado a doença de outro sorotipo contraiu novamente a dengue.

Neste ano de 2013, conforme Fonseca, o alerta vai para o municípios da Região Metropolitana e de grande porte no interior, como as Regiões do Cariri e Inhamuns. Segundo ele, em 2012, o vírus tipo 4 prevaleceu em Fortaleza, portanto é provável é que ele atinja os municípios vizinhos e regiões de intensa circulação de moradores da Capital.

Ações

Para evitar um epidemia, conforme Manuel Fonseca, no próximos dia 24 e 25 de janeiro, a equipe da Sesa estará reunida para pensar em estratégias e ações de combate a dengue com o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará(Cosems/CE). Segundo Fonseca, as principias ações serão: o controle de vetores, a vigilância epidemiológica dos casos novos, mobilização social da comunidade e o tratamento.

De acordo Wilames Freire Bezerra, presidente do Cosems, o encontro tem a finalidade de reunir os novos gestores de saúde, ministrar palestras, e traçar ações estratégicas e financeiras não só no combate a dengue, mas também voltadas para a atenção básica. Ainda de acordo com ele, o encontro deve contar com a presença do Ministro da Saúde Alexandre Padilha.

KARLA CAMILA
Repórter do Diário do Nordeste


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.