29 janeiro 2013

Agricultores temem mais seca em 2013


NE - Mas nem precisa termer. Pra mim, já é certeza! Ano em que demora a chover dessa forma, não há como ter um bom "inverno". Ano bom de chuvas, já começa a chover de novembro ou dezembro e muito. De 3 anos pra cá temos assistido a um desfile de anos sem chuva. ( DM ).

Mesmo com as sementes armazenadas, há uma apreensão no cultivo em um ano que poderá ter uma quadra chuvosa fraca. O temor maior é com relação ao agravamento no abastecimento de água para as populações FOTO: SILVÂNIA CLAUDINO

Crateús. O anúncio com o prognóstico da quadra invernosa para o Estado feito pela Funceme na última semana deixou os produtores e os representantes de órgãos ligados à agricultura neste Município, no mínimo, preocupados. A possibilidade real de mais um ano sem inverno pode ser o colapso no setor produtivo local e no abastecimento de água para a população. Pelo menos, essa é a análise de produtores e gestores.

"As chuvas abaixo da média histórica não repõe nada. Na situação dos animais nem se fala, já é bastante difícil. Se não chover mesmo, entramos em colapso. O açude Carnaubal ainda aguenta um mês e a barragem local outro mês. Pelo prognóstico a realidade de nosso município é muito complicada. O quadro é grave", analisa Teobaldo Marques, coordenador local da Defesa Civil.

Para o secretário de agricultura do município, Carlos Soares a confirmação do prognóstico oficial decretará a falência do setor produtivo local. Muito preocupado, o secretário lamenta a situação que interferirá diretamente na economia do Município, que vive basicamente da agricultura, pecuária e comércio.

"Mais um ano de agonia é insuportável, sem água aqui do jeito que a situação já se encontra, é calamidade mesmo. A situação é gravíssima. Não vejo solução. A esperança é que caiam algumas chuvas e pelo menos minimizem a situação atual", lamenta Soares. O clima é de tensão entre os agricultores nesta região, que é a que mais sofre com a seca no Estado e onde a capacidade do reservatório que abastece a cidade ( o açude Carnaubal) traz mais apreensões.

Os animais passam necessidade, e muitos já morreram em função da falta de pasto e água. Ressente-se com a falta de chuvas desde o ano passado, que resultou na perda total da safra e o clima é de nervosismo entre os agricultores.

"Estamos muito preocupados, pois enfrentamos a maior seca de todos os tempos e com esse anúncio de poucas chuvas não sabemos nem o que fazer, como agir. O clima aqui é de tensão e nervosismo. O sufoco com os animais já está enorme e agora com a possibilidade de não ter água nem para o nosso consumo, como vai ser? O gado está lambendo o chão, berrando e morrendo", descreve o agricultor Antônio Ximenes, presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Crateús. Seguindo o ditado de que a esperança é a última que morre, Ximenes acalenta o coração, com a esperança na chegada inusitada de uma frente fria sobre o Estado. "Frente fria chega de repente e nem os meteorologistas podem prever", diz.

Poços

Segundo a Defesa Civil estão perfurando diversos poços na zona rural de Crateús. Os poços visam a diminuir os efeitos causados pela pior seca das ultimas décadas. O investimento total em todas as ações por parte do Município é de R$ 330 mil no primeiro trimestre de 2013.

O trabalho de perfuração dos poços começou após analise geológica de diversas localidades da zona rural.

As localidades de Santiago, Corredores, Barra do Rio e Bom Jesus já tiveram seus poços perfurados. Após a perfuração foi realizada a instalação elétrica e hidráulica destes respectivos poços nas localidades de Corredores e Barra do Rio. A perfuração e instalação desses poços continuarão até a conclusão dos 16 inicialmente previstos.

Mais informações:

Coordenação de Defesa Civil de Crateús
Telefone (88) 3691.2127
Sind. Trab. Rurais de Crateús
Telefone (88) 3691.0208.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.