03 dezembro 2012

De "PIBÃO" ao "pibinho" - Por Armando Rafael


Pense num “pibinho”


No terceiro trimestre deste Ano da Graça de 2012, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu apenas 0,6% sobre o período de abril a junho. Por conta disso, economistas independentes concluíram: “O governo brasileiro pode apresentar ao mundo, com muito orgulho, uma rara combinação de resultados econômicos -- uma das taxas de crescimento mais pífias do globo e uma inflação muito mais alta que a da maior parte dos países civilizados”.

O rei está nu

(este comentário foi feito por Fábio Figueiredo – fafig@terra.com.br): “Durante o ano inteiro algumas vozes se levantaram para alertar a respeito do péssimo desempenho da economia do País, que tendia à estagnação. Inserido apenas em 1,5% na economia mundial, o Brasil não sofre fortemente a crise econômica no exterior, embora nosso governo utilize esse argumento para justificar suas incompetências. Nosso ministro da Fazenda, Guido Mantega, alardeava crescimento de 4% para 2012 sabendo que não seria atingido, porque o governo não tomou, para valer, as medidas anunciadas. Tentou apenas tapear a moçada e a comunidade financeira. A única preocupação demonstrada no governo Dilma Rousseff foi com as eleições municipais e, principalmente, com seus desdobramentos para 2014. Diante das evidências apontadas pelo IBGE e da certeza de que em 2013 não cresceremos mais que 1,5%, o rei ficou nu. Ninguém mais acredita”.
Mais claro e transparente, impossível!

Lembram-se das chanchadas?

Bom recordar que, segundo a cúpula econômica do governo de dona Dilma, a produção nacional, há várias semanas, vinha avançando nos últimos meses num ritmo equivalente a pelo menos 4% ao ano. Também essa foi outra ilusão desfeita pelos dados divulgados pelo IBGE.

Só indo para Machu Pichu

O novo presidente do Peru, que já foi da esquerda jurássica, mas que – na administração da economia -- adotou uma orientação favorável à livre iniciativa viu o PIB de seu país crescer cerca de 8%. Já no "Gigante pela própria natureza" o crescimento não chegará aos 2%...

Passou longe

Esta frase da presidente Dilma, foi proferida durante sua recente visita à Espanha: “A solução da crise passa pelo crescimento”.

É a mãe

Está na coluna de Cláudio Humberto deste domingo: "Dilma detestou quando soube que, além de “Tia”, Rosemary Noronha, a amiga de Lula indiciada na Policia Federal por tráfico de influência e corrupção, se referia a ela como “Gordinha”, em suas mensagens".

Por: Armando Rafael


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.