14 novembro 2012

CULTURA & SOCIEDADE - Por: Nilo Sérgio Monteiro


Caro Dihelson, tomei conhecimento através das publicações nas redes sociais, da polêmica gerada em torno da escolha do nome para a Secretaria da Cultura. Em princípio devo lembrar que esta é uma escolha pessoal do Gestor e que não cabe a nós, mesmo cobertos de razõeso e surpresos com as indicações influenciar. Podemos sim, com a autoridade da livre expressão do pensamento e das ideias externar nossos comentários. Particularmente discordo da indicação de EMPRESÁRIOS DE SHOWS, PROMOTEURS, ARTISTAS, etc, para ocupar esse cargo. 

Infelizmente a CULTURA é tratada pela maioria dos gestores municipais estaduais e federais como um “patinho feio”, aquela escolha no cair do pano da ribalta. A CULTURA é um fenômeno antropológico, a pessoa do escolhido deve estar provida de ampla gama de conhecimentos, preparada tecnicamente, ter no mínimo frequentado um Curso de Gestão Estratégica, conhecer a cultura geral da região e suas diversas manifestações, não somente da sua cidade. Ter uma postura empreendedora, facilidade de expressão, conhecimento de pelo menos duas línguas estrangeiras, poder de articulação e liderança. Só a título de enriquecer essa minha expressão do pensamento, e quiçá possa ser lida pelo Gestor, vou colocar algumas considerações da importância dessa pasta para nós do Cariri. O homem é um ser social; O homem satisfaz a necessidade de sociabilidade através de relacionamentos. Nos relacionamentos o homem deve ter postura adaptativa e modificativa (adequação e mudança). Nos relacionamentos o homem desenvolve uma estrutura de regras que impactam sua ação e caracterizam a cultura; A Cidade é uma expressão da sociabilidade do homem; ASecretariaé gerida por um grupo de pessoas (gestores) especialistas em áreas distintas. O resultado das atividades na Secretaria é consequência da ação dos gestores. Os gestores são competentes e querem contribuir para a missão da mesma; Os gestores tendem a agir de acordo com crenças e valores próprios, se não houver clara definição das crenças e valores do Gestor Principal (Prefeito). A ação dos gestores é que provoca a mudança organizacional.
 
Como consequência do contexto e da situação-problema, discutidos no item anterior, podem-se identificar algumas perguntas para melhor "formatar" o problema que se pretende resolver.
 
a) Como conseguir harmonia de interesses na gestão das áreas, com eficácia no cumprimento das missões individuais, e levar a Secretaria ao cumprimento de sua missão?
b) Quais determinações (normas) possibilitam o melhor aproveitamento das potencialidades dos gestores, a obtenção do melhor nível de harmonia e ainda provocam adequada mudança organizacional?
c) Quais princípios, crenças e valores devem caracterizar a cultura da Cidade para produzir as melhores condições de relacionamento entre as pessoas, efetivar os melhores resultados das atividades e favorecer a plena realização da missão da empresa e das pessoas na interação com o ambiente externo?
A solução para estas questões parece ser um tanto quanto ampla e subjetiva. Tal solução deve ter, como escopo, fomentar uma cultura que seja inovativa, permitindo iniciativas próprias e flexibilidade que premiem os valores grupais, no sentido de buscar coalizão, identidade, interação e integração dos grupos de trabalho em torno de objetivos comuns; que possibilite, ao mesmo tempo, a atribuição de responsabilidades, linhas de poder e descrição clara das funções, para a boa ordem das coisas; e que ainda permita o estabelecimento de processos de planejamento e controle, de visão centrada em resultados e estabilidade das atividades capazes de conduzir a empresa ao cumprimento de sua missão com eficácia, garantindo a sua continuidade. Os requisitos, que devem contemplar a solução do problema, necessariamente devem considerar os seguintes aspectos, no que concerne à formação da cultura de uma Polis:

• criar condições para que as pessoas satisfaçam suas necessidades de relacionamentos;
• formar a identidade dos indivíduos e grupos;
• favorecer a motivação para a busca dos melhores resultados das atividades, que garantam a continuidade cultural ampla;
• oferecer condições de desenvolvimento das potencialidades e aperfeiçoamento de deficiências, individuais e de grupos;
• oferecer oportunidades de participação nas decisões em níveis adequados;
• garantir o envolvimento das pessoas com a missão das áreas com vistas à missão da Secretaria.
Para satisfação destas condições há a necessidade de um modelo de gestão claramente definido. Este modelo deve considerar:
• processo de gestão com clara definição de modelo e forma de implementação do mesmo;
• processo de gestão que permita a identificação da situação objetivada, bem como das melhores alternativas para alcançá-la;
• descrição dos níveis de autoridade, responsabilidade e função;
• processo decisório estabelecido, com modelo de decisão coerente com a lógica dos empreendimentos econômicos;
• estilo, postura e papel dos envolvidos na gestão da empresa claramente identificados;
• meios adequados de comunicação com o Prefeito objetivamente estabelecido
Esta é a premissa para a escolha e os dividendos dela oriundo. Desejo uma feliz escolha, o Crato e a sociedade merecem esta mudança de atitudes e de inovação.

Por: Nilo Sérgio Monteiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.