15 outubro 2012

Campos Sales - Orquestra de flautas divulga cancioneiro popular do Nordeste


Por meio do projeto, várias crianças de sete a 17 anos deixaram as ruas e suas famílias foram beneficiadas. O trabalho de educação musical com as crianças e adolescentes vem sendo realizado desde 2002 pela Associação Comunitária Guarani fotos: Elizângela santos

Campos Sales. O som das flautas ecoa nas ruas do Bairro Guarani. São crianças e adolescentes descobrindo o prazer da música, arte que tem transformado comunidades pobres, em Campos Sales, na região do Cariri. São 300 alunos integrados pela musicalidade, 30 deles estão atuando na Orquestra de Flautistas Guarani, que, no ano passado, teve a oportunidade de lançar o primeiro disco, o "Som do Cariri", com músicas de compositores da região. Agora, terminaram as apresentações em homenagem aos 100 anos do cantor Luiz Gonzaga, com o show "Tocando o Mestre da Sanfona: 100 Anos de Luiz Gonzaga", por meio do projeto Sons que Transformam o Sertão.

A primeira de quatro apresentações aconteceu em julho passado, durante a festa do município. Eles também tiveram a oportunidade de lançar o trabalho no Centro Cultural Banco do Nordeste, instituição parceira do projeto. Mas os alunos, crianças e adolescentes de sete a 17 anos ainda vão percorrer outras cidades vizinhas. Os meninos e meninas, vestidos com roupas regionais e chapéus de couro, levam na identidade visual das vestimentas o sentido da própria música que executam. O cancioneiro popular nordestino faz parte dos ensaios, que acontecem duas vezes por semana, na Associação Comunitária Guarani, organização não governamental que atua com um público em situação de vulnerabilidade social, de vários bairros da cidade, como o Guarani, Conjunto Santa Clara, Nossa Senhora da Penha e Barragem.

O trabalho de educação musical com as crianças vem sendo realizado desde 2002. A orquestra nasceu mesmo em 2005. E a coordenadora de projetos, Francisca Cícera Pereira da Silva Alencar, comemora os ganhos dos apadrinhados pelo Childfund Brasil (Fundo para Crianças), principal parceria para auxiliar na manutenção do projeto, voltado para 480 famílias. As atividades executadas em salas de aulas envolvem instrumentos, desde a flauta doce, flauta transversal, percussão e zabumba. Cada uma das crianças da orquestra é acompanhada. O potencial dos pequenos passou a ser aproveitado, compondo aos poucos a orquestra.

Para Cícera, o mais importante é que os benefícios têm sido extensivos à família, que também é inserida na busca da reestruturação das pessoas mais carentes. "Com isso, temos tirado crianças das ruas, que poderiam ter ido para outros caminhos, como o das drogas", diz. Alguns projetos da instituição, a exemplo da formação musical, tem recebido apoio do Governo do Estado. Além da orquestra, também foi formado o Quinteto de Flautas, um grupo mais seleto dentre os flautistas. Três dos integrantes fazem parte da orquestra.

Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.