10 agosto 2012

“Eu não podia aguentar mais”, diz italiano pego no doping em Londres


“Eu não podia aguentar mais”, diz italiano pego no doping em Londres

Um dia depois de ter sido excluído dos Jogos Olímpicos de Londres por causa de doping, o italiano Alex Schwazer concedeu uma emocionada entrevista coletiva, na qual chegou a chorar em vários momentos. Campeão olímpico em Pequim, ele não poderá participar da prova dos 50km da marcha atlética em Londres.

Com lágrimas nos olhos, Schwazer disse que estava aliviado por ter sido pego. "Quando você espera sua namorada sair para treinar para que você possa se trancar no banheiro e injetar EPO (Eritropoietina) em suas veias sem que ninguém saiba, algo está errado", disse o atleta italiano, na quarta-feira. Alex Schwazer chora em entrevista coletiva."Eu não sou feito para tomar drogas ou para enganar as pessoas, e não podia aguentar mais. Estava ansioso para que tudo isso terminasse."

Uma amostra de sangue de Schwazer foi colhida pouco antes dos Jogos Olímpicos e testou positivo para EPO, substância que melhora consideravelmente a oxigenação do sangue. A Eritropoietina virou a droga da moda para atletas de resistência e o doping do recordista mundial da marcha é o último escândalo a manchar a modalidade, assim como acontece com o ciclismo competitivo. Na entrevista da quarta-feira, Schwazer jurou que só tomou a substância no mês anterior aos Jogos de Londres e por pressão para conquistar o bi olímpico. Segundo a agência Reuters, o italiano conseguiu a droga na Turquia em setembro de 2011 e a guardava na geladeira de casa. Para esconder da namorada, a campeã mundial de patinação Carolina Kostner, Schwazer dizia que eram vitaminas. Ele se disse aliviado com o fim do segredo, uma realidade que ele escondia de Kostner, dos pais, dos companheiros de equipe e da opinião pública italiana.

"O mais importante é ter me libertado desse peso que tinha em mim. Agora, sonho com uma outra vida", disse.

Para ele, a vida começa hoje e ele planeja deixar o esporte competitivo de vez para ficar mais tempo com Kostner, namorada de longa data. As prováveis sanções disciplinares do exército italiano, já que ele é um membro dos Carabinieri, a força policial do país, certamente representam menos estresse para o campeão olímpico do que o segredo que ele escondia do resto do mundo antes das Olimpíadas de Londres.

* Adaptação: Fernando Figueiredo Mello
Por Bruno Paiva Teixeira | Visão Global –
Por Cameron Smith, especial para o Yahoo!*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.