11 abril 2012

Depois da "surpresa" de Demóstenes, veio a de Protógenes (postado por Armando Rafael)

(Fonte: "O Estado de S.Paulo", 11-04-2012)

Grampos revelam elos de Protógenes com citados no esquema de Cachoeira

Escutas da PF na Operação Monte Carlo, que culminou na prisão do contraventor, flagram deputado do PC do B, (foto ao lado) delegado, em conversas com araponga acusado de cooptar policiais e agentes públicos da máfia dos caça-níqueis

BRASÍLIA - Autor do requerimento de criação de uma CPI para investigar a ligação de políticos com Carlinhos Cachoeira, acusado de comandar uma rede de jogos ilegais no País, o deputado Protógenes Queiroz (PC do B-SP) foi flagrado em pelo menos seis conversas suspeitas com um dos mais atuantes integrantes do esquema do bicheiro goiano: Idalberto Matias Araújo, o Dadá. Os grampos da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, revelam a proximidade do parlamentar com um possível alvo da CPI que deverá ser instalada no Congresso Nacional. Espécie de faz-tudo do esquema e conhecido araponga de dossiês políticos, Dadá esteve a serviço de Protógenes na Operação Satiagraha e, nas conversas, recebe orientações do ex-delegado sobre como agir para embaraçar a investigação aberta pela corregedoria da PF sobre desvios no comando da operação que culminou com a prisão do banqueiro Daniel Dantas - a Satiagraha.

Numa das conversas, Protógenes lembra ao araponga para só falar em juízo. "E aí, é aquela orientação, entendeu?, diz ele, antes do depoimento de Dadá. As ligações foram feitas para o celular do deputado. Fica evidente a preocupação de Protógenes em não ser visto ao lado de Dadá. Eles sempre combinam encontros em locais distantes do hotel onde mora o deputado, como postos de gasolina e aeroportos.

Procurado pelo Estado por três vezes em seu gabinete ontem, Protógenes não foi localizado e também não respondeu às ligações para seu celular.

Xerife. Com uma imagem de quem se tornaria o "xerife" da Câmara, Protógenes foi eleito graças à carona que pegou nos 1,3 milhão de votos do palhaço Tiririca (PR-SP) para preencher o total de votos exigidos pelo quociente eleitoral de São Paulo. A iniciativa de criar uma CPI para investigar Cachoeira e seus colegas é, até agora, o auge de sua promessa de campanha.
Nos áudios da Monte Carlo, Dadá trata o deputado por "professor" e "presidente". Uma das interceptações mostra Protógenes sugerindo a Dadá que o encontre num novo hotel. "Não tô mais naquele não", avisa, num sinal de que os encontros são constantes. No grampo de 11 de agosto de 2011, acertam o local da conversa, mas se desencontram. "Tá onde?", pergunta. Dadá responde: "Em frente da loja da Fiat", ao que o deputado constata: "Ah, tá. Estou no posto de gasolina". "No primeiro?", indaga Dadá. "Isso", confirma o deputado.


2 comentários:

  1. Ah! as tristes surpresas desta “Ré-pública”...
    Ou
    “quando o feitiço vira contra o feiticeiro”.

    Verdade que o deputado Protógenes Queiroz (PCdoB – SP) já andava com a ficha “meio suja”. Em 2010, O delegado Protógenes foi condenado a três anos e onze meses de prisão pela Justiça Federal de São Paulo, acusado de vazar informações e de fraude processual enquanto chefiava a Operação Satiagraha, que condenou o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, a 10 anos de prisão por corrupção ativa.

    Mas, na Câmara de Deputados (onde se elegeu na lambuja dos votos de Tiririca) ele se apresentava como um “arauto” contra a corrupção que tomou conta deste país. Foi peça-chave para a criação da CPI contra o senador Demóstenes.
    Agora a mídia divulga que o deputado-delegado tem cordiais relações com membros da gangue de Carlinhos Cachoeira...

    Aonde vamos parar?

    ResponderExcluir
  2. Por enquanto estão soltando informações a conta gota, e, as que interessam ao governo.

    Com a CPI virão a tona todos os envolvidos.

    Se o governo tivesse juízo evitava essa CPI. Vai sobrar para o Governo também.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.