20 março 2012

Controvérsias - Médicos dizem que não há poder de cura no leite de Aveloz - Reportagem de Wilson Rodrigues


Entre as plantas medicinais o uso do aveloz no combate a tumores cancerosos e pré-cancerosos, está no meio das principais indicações terapêuticas da medicina popular. A planta é um arbusto que pode atingir até três metros de altura. Possui ramos verticiliados, cilíndricos, extremamente ramificado com coloração verde. Dos seus ramos é retirado um liquido de cor branca feito látex onde estão concentrados princípios ativos como o hidrocarbonetos terpenicos e aldeídos. Na medicina alternativa, esse produto leitoso caustico, de efeito irritante na pele e nos olhos, tem efeito eficaz no combate ao câncer, bastando tomar uma gota de cada vez três vezes ao dia em meio copo de leite após as refeições e deve ser continuado por três meses após o desaparecimento dos sintomas da doença.

O medico cratense, o clinico geral e endocrinologista, Bernardo Brito contesta o poder medicinal do aveloz e aconselha a ninguém ingeri-lo. Embora não seja especialista em oncologia, mas sua visão é de que são necessários muitos estudos para que a comunidade medico-cientifica afirme as propriedades terapêuticas da planta, dita como detentora de poder de cura de graves doenças, inclusive o câncer. “ Muitas pessoas pesquisam na internet sobre plantas medicinais, mas é bom ter muito cuidado sobre a credibilidade do site e a procedência das informações. Antes de qualquer atitude, deve-se consultar um medico especialista “, concluiu Bernardo Brito.

O Laboratório de Pesquisas de Produtos Naturais da Universidade Regional do Cariri não tem nenhum trabalho com o aveloz por não ser uma planta genuinamente caririense, disse o coordenador do LPPN, professor Galberto Martins. Como pesquisador, ele explica que o aveloz é uma planta que precisa ser bastante discutida e estudada detalhadamente, principalmente seu látex, que é um produto natural sinalizador e altamente tóxico que, ingerido em doses concentradas pode ocasionar problemas gástricos, inclusive hemorrágicos. O Laboratório de Pesquisas de Produtos Naturais da URCA tem pesquisado o leite da janaguba, pequi e barbatimão, plantas nativas do Cariri e que os resultados têm sido satisfatórios, disse Galberto Martins.

Wilson Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.