24 janeiro 2012

Nos ombros do destino - Emerson Monteiro



Esse um novo livro de Geraldo Ananias Pinheiro, autor caririense que resolveu mergulhar no espaço urbano para revolver as contradições dos tempos prenhes de matizes apocalípticos, ao estilo dos contadores de histórias. Anda nas aglomerações com a mesma fluência que caracterizou os livros recentes, de locações sertanejas, superpondo ações e personagens com a leveza de quem traz o jeito de conduzir aonde pretende; assinala dramas interiores e dificuldades ambientais, aventureiro do inesperado e da frieza das instituições sociais, em estruturas metálicas de sítios geométricos enigmáticos.

Nas trilhas da cidade grande envoltas nas sombras, no enxameio de máquinas apressadas, coisas misteriosas acontecem, grifadas nas impressões psicológicas que remexem as almas, a suprir solidões de becos escuros, na metrópole. Sentimentos se atritam dentro das madrugadas insones, fortes amores despertam em plenos expedientes e nas mesas dos restaurantes de luxo, seres esquisitos, fantasmas petulantes.

Nisso, a atualização das expectativas pouco satisfeitas de amores, amizades, companheirismo, aos moldes do que o romance permite na sua imprevisibilidade constante. Ananias sabe disso. Contundente, machuca feridas abertas pelos gestos incompreendidos. Uma surpresa sobrevoa todo tempo as peças do jogo, num ritmo frenético. A familiaridade com que conduz seu bloco de protagonistas revela habilidade que comunica e diverte.

Na força do romance, enxerga a ótica dos autores de produzir existências através da velha ficção. Desponta horizontes onde antes nada havia; com isso, desvela mundos e abre portas. Escrever páginas das histórias guardadas nas regiões mentais obscuras funciona qual psicanálise de cada época. A fúria dos que se descobrem fazedores de romances gera meios ao dizer dessas fases das sociedades, e as páginas vão abrindo espaço às emoções, aos papéis que avolumam relacionamentos nas palavras e nos contextos.

Neste seu quarto livro, Geraldo Ananias cresceu no amadurecimento e nas interpretações do espontâneo que prende a atenção e quer usufruir dos valores vindos nas calhas da criação literária.

Quando chega ao misterioso, o que houve também no livro anterior, Levado ao vento, abre as perspectivas reencarnacionistas, solução dos inúmeros espantos humanos das afinidades, idiossincrasias, tendências, no resgate das possibilidades tantas vezes consignadas, e pouco atendidas, dos impasses e contradições da vida. Indica, sem, no entanto, coagir. Insinua, sem confrontar crenças ou conceitos estabelecidos. Pisa as páginas do futuro qual explorador cuidadoso, circunstante, abrindo frestas às visões particulares das marcas deixadas em todo coração.


6 comentários:

  1. Olá Emerson.
    Recebtemente li Levado Ao Vento e achei um clássico. O livro tem uma densidade em cada linha escrita, algo que em minha opinião falta a maioria dos escritores daqui. Gostaria de saber como conseguir este novo livro do Geraldo já que ainda não o encontrei em livrarias do Crato e nem de Juazeiro.

    ResponderExcluir
  2. Geraldo Ananias nos brinda mais uma vez, com esse presente que já está sendo esperado com ansiedade há alguns dias.
    Quem conhece a dedicação, o carinho,o esmero,e a qualidade do seu trabalho, sabe da importancia para o Cariri dessa obra, pois nos coloca no calendário de eventos culturais desse ano, juntando-se a outros nomes como, Luciano Carneiro, Nezite Alencar, Professor Eugenio,Josenir Lacerda, João Nicodemos,José Flavio, Emersom Monteiro,e mais alguns bons nomes, que participarão da Primeira Bienal Brasil do Livro em Brasília, de 14 a 23 de abril.
    Aqui estamos esperando o Geraldo de volta,para repetir como no lançamento do Levado ao Vento,mais um encontro memorável da comunidade cearense.

    ResponderExcluir
  3. Sávio,

    Segue o "e-mail" de Geraldo Ananias para maiores informações quanto ao livro:
    geraldo.ananias@terra.com.br

    Abraço de Paz e Saúde.

    ResponderExcluir
  4. Sávio, Eis uma comunicação que lhe interessa:

    "Caro Emerson,
    boa noite!

    Geraldo pediu-me para avisar ao Antônio Sávio que o livro "Nos Ombros do Destino" pode ser encontrado na Cordel e Arte,ou seja, aqui em casa.
    Você poderia me informar o contato dele, ou mesmo repassar para o mesmo essa informação?
    Parabéns pela apresentação; como sempre uma maravilha.
    Grata,


    Josenir".

    ResponderExcluir
  5. Emerson,
    só agora vi sua resposta. Sei onde é casa da Josenir LAcerda e logo logo apareço por lá. Fico grato pela atenção.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.