30 dezembro 2011

Pombas e Gaviões - Por: Antonio Sávio


É
possível que a frase do filósofo Edmund Burke "[P]ara o triunfo do mal, basta que os bons não façam nada" nunca tenha servido tão bem para definir uma situação como a atual realidade da política brasileira. E a leitura do livro Pombas e Gaviões (168 páginas, Editora AGE) do jornalista e escritor Percival Puggina, reforça ainda mais essa impressão.

De saída, o autor reconhece que há motivos de sobra para não se gostar de política. Mas explica que é necessário às pessoas esclarecidas e honestas tomar ciência do que se passa nela, inclusive dela participando de forma consciente e destemida. E apresenta ao longo de Pombas e Gaviões as razões para isto, utilizando-se de temas que pontilharam mais de uma centena de artigos de sua autoria publicados na mídia impressa e na internet nos últimos anos. Ressalte-se que o conteúdo do livro não é mera compilação deste material, mas sim um desenvolvimento atualizado dos temas, apresentados numa escrita ágil e de fácil compreensão aos leitores.

Questões como segurança pública, direito de propriedade, direito natural, aborto, educação, economia, religião, cultura e família são abordadas pelo autor, que explica como ao longo dos anos esses assuntos sofreram uma agressiva influência de valores materialistas e coletivistas, resultando em degradação moral e comportamental, em grande parte consequência de décadas de uma educação permeada de relativismo moral e socialismo radical, misturada a uma enorme indiferença e crescente tolerância, comprometendo toda a sociedade.

E é justamente na política que a falta de interesse e a excessiva tolerância da maioria da população brasileira, que há anos contribuem para o avanço de agendas contrárias aos desejos da maioria da opinião pública, acabaram provocando os efeitos mais perniciosos, como demonstram os escândalos que se acumulam e o discurso único em defesa de mais socialismo populista e intervenção estatal, quando é evidente que tais fórmulas não funcionam. Enfim, tudo contribuindo para a degradação completa dos costumes políticos. Mas, alerta o autor, para além desses problemas, é necessário encarar um fato fundamental: que o assentamento do sistema político brasileiro sobre o Presidencialismo e um federalismo de fachada, condena o país a cair num círculo vicioso de erros e fracassos que se auto-alimentam.

Entre os principais méritos do livro estão não apenas o de elencar de maneira clara e até didática os problemas político-sociais que afligem o país, mas também o de propor saídas e alternativas para tentar enfrentar os desafios, que são muito sérios, mas não insolúveis.

No momento em que a política nacional parece se aproximar de um ponto limite, às vésperas de uma eleição onde somente candidatos socialistas disputam o cargo de Presidente da República, e que pode consagrar como vitorioso um método de fazer política que há décadas impede o Brasil de progredir verdadeiramente, o livro de Percival Puggina é muito bem vindo e leitura obrigatória.

Fonte: http://www.midiaamais.com.br


2 comentários:

  1. Meu Prezado Antonio Sávio,

    Esta sua postagem estava consumindo o espaço de 23 outras postagens do Blog. Abri o Blog hoje á noite e vi que na página principal só tinha 5 postagens.

    Porque:

    Porque a foto que você colocou na postagem talvez tenha colado de um site da internet e era em formato PNG e estava com um tamanho enorme de código.

    Faça sempre o seguinte:

    Quando encontrar no google as fotos que deseja ilustrar o seu texto, salve a foto em seu computador para em seguida "puxar" do seu computador já na janela de postagem. Não use fotos em PNG, apenas em JPG.

    Já corrigi o problema deletando a foto. Agora vou procurar uma foto identica no Google para colocar no lugar.

    Abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Feliz Ano Novo, Sávio, pra você e todos os que você ama.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.