19 novembro 2011

CDL do Crato reclama de obras - Por: Wilson Rodrigues


Um velho e um menino seguiam pela estrada montados num burro. Pelo caminho, as pessoas com as quais cruzavam diziam:

─ Que crueldade a desses dois! Querem matar o burro!
O velho, impressionadíssimo com os comentários, mandou o menino descer. Mais adiante, ou­tras pessoas, observando a cena, diziam:
─ Que velho malvado, refeste­lado no burro, e o menino, coita­do, andando a pé!
O velho, então, desceu do bur­ro e mandou o menino montar. Daí a pouco, outras pessoas, vendo a cena, comentaram:
─ Onde já se viu coisa igual? Um menino cheio de vida, monta­do no burro, e o velho a caminhar pela estrada!
Depois dessa, o velho não teve dúvidas. Mandou o menino descer e ambos, com esforço, passaram a carregar o burro.

Está claro que os comentários não se fizeram demorar, e desta vez seguidos de gargalhadas. Eviden­temente, todo o mundo estranhava os dois carregarem o burro. Mostra o texto que nada agrada a humanidade. Desvio o assunto para as obras que estão sendo feitas no Crato pelo governador Cid Go­mes. Governador, acrescente-se: o melhor das últimas décadas, benes­ses que vão “além da conta.” No entanto muita gente vem metendo o bedelho com opiniões adversas sem ser arquiteto ou engenheiro.

A CDL do Crato, por exemplo, vai a uma emissora de rádio conclamar repú­dio a maneira como estão sendo conduzidas as obras: o calçadão da Rua Dr. João Pessoa e os reparos no canal do Rio Grangeiro. A institui­ção lojista deu opiniões sobre a de­mora e que o canal vai embora com uma chuva além dos 100 mm . Isso, posto e dito, sem o parecer de um engenheiro. Foi criticada também a sinalização da Avenida Padre Cíce­ro, rodovia que liga Crato a Juazeiro. Também sem ter noção de engenha­ria de trânsito. É visto que depois de sinalizada, nunca mais aconteceram acidentes com vítimas no trecho.

O percurso está disciplinado e os 10 km são percorridos em não mais que 15 minutos. Para dirimir esse tipo de opiniões, não abalizadas, existem os técnicos, profissio­nais que sabem o que estão fa­zendo. Atrás da chuva vem o sol. Depois dessas obras pulverosas, vem um Crato reurbanizado e bonito. Pelo transtorno das obras passam as maiores metrópoles do mundo. Como pode o gover­nador Cid Gomes embelezar o centro do Crato, com obras im­portantíssimas, sem levantar po­eira ou turvar o ambiente?

Esse questionamento deveria ser feito pela Prefeitura Municipal, que não o fez, por saber que isso é progresso e muito bem vindo para enlevar a cidade do Crato. Para questionar as obras do go­vernador, a CDL do Crato deveria ter pinçado de seu quadro social ou contratado, alguns engenheiros para retorquir as peculiaridades de como estão sendo desenvolvidas as obras do Crato.

São alarmados que com: “qual­quer pinguinho de chuva fazem logo uma inundação” como can­tou Luiz Gonzaga na música “No Ceará não tem disso não.”. Olhe­mos um pouco para trás e avalie­mos as enchentes do começo do ano, teria acabado com o comér­cio do Crato. Pelo contrário, hou­ve uma dinâmica na recuperação e os acomodados recrudesceram e ninguém morreu ou quebrou. Por indução, entrou no con­clamo ao repúdio o Rotary Club do Crato que ponderou no ataque e disse ser assim mesmo, não é possível construir sem causar in­cômodo à circunvizinhança.

É um despautério qualquer comentário de afronta, e sob qualquer ótica, em referência as ações do governador Cid Gomes no Cariri. O que tem sido feito vai muito além das expectativas dos políticos e do eleitorado da região. Sem deslustrar os bons go­vernos de Virgílio Távora (1963-1966/1979-1982), Cid Gomes tem sido o maior benfeitor do Cariri. Isso surpreende a muitos que ima­ginavam o desvelo pela zona norte do estado, terra de Cid Gomes, em detrimento das outras regiões.

Por: Wilson Rodrigues


6 comentários:

  1. Amigos do Crato
    Peço desculpas ao autor por descordar do teor desta postagem.
    Acredito que ele desejou se referir ao Juazeiro, onde as obras do nosso governo são vistas pelo mais desatento observador.
    Estou fora do Crato, visitando sempre nossa cidade, embora demorando-me por brevíssimo tempo. Gostaria de acrescentar ainda que tenho uma boa avaliação do nosso atual governo. Entretanto faço restrições à maneira como foram tratados os professores, quando em greve por melhores salários, assim como pelo modo como o Crato vem sendo tratado, praticamente a "pão de ló.".
    Pelo Blog do Crato, tenho recebido notícias de que as obras prometidas ao nosso município, que não são muitas, encontram-se todas elas paralisadas e há vários meses.
    Ao contrário do que diz o autor do artigo, as alterações realizadas na Av. Padre Cícero foram atestados de extrema incompetência da dupla DETRAN/DERT. Poderiam ter sidos realizadas alterações mais racionais, como por exemplo, desvio do tráfego por um pequeno alargamento à direita de cada faixa lateral, com retornos reduzidos à metade, sem necessidade de deslocamento por vias paralelas. Creio que se o autor desse texto fizer um retorno à altura do Atacadão, terá que percorrer mais de um quilômetro, por ruas pouco habitadas e com iluminação deficiente. Em outubro último, passei pelo trecho de Juazeiro entre 17h30min e 18h e vi um congestionamento capaz de causar inveja à Avenida Antônio Sales, a mais "engarrafada" aqui de Fortaleza, além de ver dois carros abalroados. E creio que o trecho do município do Cato ainda continua sem retornos, fato extremamente prejudicial ao nosso comércio.
    Por outro lado, o melhor Governador para o Crato, em todos os tempos, por incrível que pareça, foi um juazeirense, o Coronel Adauto Bezerra: Construção do prédio da Agência do BEC, estradas do Lameiro e Grangeiro, sede da Prefeitura, sede do INSS, pavimentação asfálticas das ruas do Crato, que ainda hoje continuam com o mesmo número, a duplicação da Avenida Padre Cícero, (concuída pelo governo seguinte do Cel Virgílio, outro grande benfeitor para o Crato), além da vinda das agências do BNB e Caixa Econômica Federal.)
    Então o Crato faz ou não faz parte do Cariri? Muito antes de nós nascermos o Crato já era Cariri!

    ResponderExcluir
  2. Os dois comentários anteriores que foram excluídos para correções da digitação eram do mesmo teor do acima apresentado.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza toda obra de melhoria é bem vinda. Acontece que em nossa cidade, não sei porque tudo é feito muito devagar. Veja por exemplo: A obra da rua Dr.João Pessoa já foi recomeçada várias vezes. Primeiro, segundo alguns técnicos, porque a empresa de telefonia exigiu tubulações específicas, o que não tinha ainda sido feita.Daí ser perfurada novamente a rua para abrir novas valas.... e assim por diante. Se existe um projeto inicial da reforma, com certeza estes erros não era para existir. Em frente ao BARDESCO foi reaberto várias vezes a rua, para que fosse feito novas adaptações,etc. Acredito que para os logistas, esta época do ano é fundamental para o aquecimento das vendas. E uma reforma deste porte,incomoda, gera prejuízos,mesmo sendo de grande relevãncia para a cidade.Por outro lado temos algumas obras sem finalização: cadeia pública e centro de convenções. O canal do rio grangeiro,ora é melhor não esperar para este inverno.Nós moradores da Rua Tristão Gonçalves já estamos preocupados com a quadra invernosa 2011/2012.
    Tomara que pelo menos as praças sejam finalizadas e decoradas para um natal de luz.

    ResponderExcluir
  4. Eu confio e concordo plenamente com as observações do Carlos Eduardo Esmeraldo quando falou aí do Crato. ELE, embora esteja longe do Crato, não é míope como muitos daqui que não enxergam o que acontece na nossa cidade.

    As poucas obras que o Governo do Estado faz pelo Crato se arrastam a passo de tartaruga. Por quê ? Porque propositalmente, a inauguração delas acontecerá num período eleitoreiro, a fim de que a grande CARTADA para enfiar na prefeitura o candidato do Governador tenha êxito.

    Só um CEGO não vê isso. Um trabalho como esse do canal que já era pra estar terminando, agora que tá começando, praticamente. Na semana passada, outro pedaço do Canal caiu, foi preciso o Demutran interditar a via lateral do canal. Um absurdo!

    E os Cratenses não falam nada, aliás, falam, mentem por ignorância. Tem "nêgo" aí nas ruas falando que a execução do projeto é da prefeitura. Ora! É o Governo do Estado quem executa todas essas obras.

    Na verdade, a única coisa que o Governo do Estado fez foi se apropriar da verba conseguida em Brasília pelo prefeito e sua comitiva uma semana após a enchente do dia 28 de Janeiro para fazer a obra e está aí...nem mel nem cabaça, fazendo uns garajaus cheios de pedra, que segundo especialistas, é o habitat perfeito para o mosquito Flebótomo, que prefere locas úmidas.

    A situação é a seguinte: Se romper com o governo do Estado é pior, porque aí é que não vem nada mesmo. Então, vejo ( opinião própria ), que evitam falar mal do Governo Estadual, mas é bom que se diga a verdade de vez em quando.

    O projeto das praças centrais é da Prefeitura, com execução do governo do Estado que está demorando imensamente, e gente móbida como Edson Vilar vive espalhando a desinformação na cidade, de que é a prefeitura que está executando, para criar ódio nos cratenses contra o prefeito.

    O problema do Crato é que tem mais gente trabalhando contra do que a favor. Tem pouco Carlos Eduardo Esmeraldo, Dihelson Mendonça, Armando rafael, pra tanto Cid Gomes.

    Agora me lembrei de uma frase que Cid Gomes poderia dizer se fosse impedador de Roma, e viesse conquistar e tripudiar sobre os cratenses:

    "CRATENSES, ROMA É VOSSA AMIGA !"

    ...E tome Ferro!!!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.