23 outubro 2011

Revista VEJA divulga as provas que ministro do Esporte negava


O ministro do Esporte, Orlando Silva, conseguiu uma sobrevida após reunião com a presidente Dilma Rousseff, na noite de sexta-feira. Neste sábado, sua batata voltou ao fogo. Nova reportagem da Veja apresenta provas de que, ao contrário do que diz o ministro, os esquemas de corrupção com o programa Segundo Tempo continuaram em sua gestão e com o conhecimento de assessores muito próximos a ele, Fábio Hansen e Charles Rocha. Uma gravação mostra os dois orientando o PM João Dias Ferreira a forjar documentos para que fosse retirado um pedido de investigação contra ele. Orlando Silva insiste em chamar João Dias Ferreira de bandido. Bem, se assim é, perguntamos:

* Por que assessores do ministro salvaram a pele dele?
* Por que o Ministério do Esporte assinou convênios com ele?
* Por fim, como o ministro explica as outras denúncias que podem ser lidas nos links abaixo?

Folha: Esporte deu R$ 9,4 mi a ONG ligada a assessor de ministro
Estadão: ONG do Esporte pagou mulher de Orlando; atriz devolveu nove meses depois
O presidente do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra, quer que a presidente Dilma Rousseff faça logo mais uma sessão de faxina.

Veja divulga as provas que ministro do Esporte negava

PSDB, 22/10/2011

Brasília – Dois dos mais próximos assessores do ministro do Esporte, Orlando Silva, Fábio Hansen e Charles Rocha, foram flagrados numa gravação em que pressionam o PM João Dias Ferreira, a driblar a fiscalização sobre irregularidades na prestação de contas de um convênio firmado com o Esporte. A revelação está na edição da revista Veja deste sábado, 22.

“O ministro afirmou nos depoimentos prestados à Câmara e ao Senado que não haveria provas contra ele e contra o ministério. Essas provas são contundentes, mas, ainda assim, a presidente prefere mantê-lo no cargo para prejuízo do país e dos eventos sob nossa responsabilidade”, afirmou o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra.

De acordo com a publicação, gravações de abril de 2008 confirmam o encontro do policial militar com os assessores do ministro. Eles enviaram à PM um ofício dando conta das irregularidades no convênio firmado pelo Esporte com as ONGs de Dias.

Na gravação, o então chefe da Secretaria de Esporte Educacional, Fábio Hansen -à época responsável pelo programa Segundo Tempo- e Charles Rocha -que respondia pela chefia de gabinete da Secretaria-Executiva do ministério- deixam claro que as irregularidades no convênio poderiam ser ignoradas.

“A gente pode mandar lá um ofício desconsiderando o que a gente mandou”, teria proposto Charles Rocha. Fábio Hansen completou: “Você faz três linhas pedindo prorrogação de prazo.” João Dias teria de fazer o pedido de prorrogação com data falsa. A revista reproduz um fac-símile com a cópia dos ofícios.

“A situação de Orlando Silva é insustentável, o que mais é necessário mostrar para que a presidente Dilma entenda que ele enganou o país?”, questionou Sérgio Guerra.

Providências

O líder do PSDB na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP), informou que o partido vai cobrar explicações dos dois assessores de Orlando Silva. Eles devem ser chamados à Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados. O PSDB quer ainda que a Procuradoria-Geral da República inclua as novas denúncias na investigação que abriu contra Orlando Silva.

“As denúncias ainda não cessaram. E as provas estão aparecendo. O ministro não tem mais condições de ficar no cargo. Sua permanência demonstra que a faxina ética da presidente Dilma Rousseff é apenas propaganda”, concluiu Duarte Nogueira.

Fonte: Turma do Chapéu
Ministro Orlando Silva no programa Roda Viva - Foto: Fabrício Lima


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.