25 agosto 2011



Edição de Quarta-Feira, 24 de Agosto de 2011


Pausa para reflexão

É visível o desânimo e descrença da população cratense em relação à classe política. A gota d’água foi a decisão do Governo Federal – atendendo as injunções dos três senadores cearenses e deputados federais do PT -- foto ao lado do quarteto --, além de alguns parlamentares da “base do governo” – preterindo Crato como sede da reitoria da Universidade Federal Regional do Cariri—UFRC. Para quem achou pouco, o pior ainda está por vir: será a encampação, já prevista, da Urca pela universidade federal recém-criada, que estará implantada até 2014. Até lá, as lideranças cratenses devem juntar os cacos do que restou e planejar a visão de futuro da Mui Nobre e Heráldica Cidade de Frei Carlos.

Na foto à direita, o prefeito de Juazeiro do Norte, Manoel Santana, festeja a conquista da reitoria da UFRC, com o deputado José Guimarães e ministro Fernando Haddad.


De volta ao futuro

Fugit irreparabile tempus (O tempo foge irreparavelmente), diz o adágio latino. Foi o que aconteceu nos últimos vinte anos com Crato. Nestes dois decênios, algumas cidades nordestinas (que nem tinham o porte da Princesa do Cariri) avançaram. Já aqui tivemos um crescimento tímido, lânguido, moroso, lento... E não estamos nem a lembrar do vizinho Juazeiro do Norte, cujo progresso é atípico e extemporâneo, só comparável ao surto de crescimento verificado em Imperatriz, no Maranhão ou em Petrolina, Pernambuco. Há 20 anos quem imaginaria a pujança de Sobral dos dias atuais? Ou o Iguatu de agora (foto acima, à esquerda): limpo, com iluminação feérica, cheia de belas praças e bem conservados jardins? Ou Sousa, na Paraíba, com prédios de 14 andares e com excelentes hotéis? Ou mesmo Cajazeiras (PB), com seu moderno aeroporto, novos bairros e pujante comércio; dotada de um campus universitário onde pontifica uma faculdade de medicina?

Parou por quê?

A humilhada população cratense questiona – com justa razão – o motivo de tantas obras estaduais se encontrarem paralisadas nesta cidade. Há quem aposte que elas só serão concluídas em 2012, por ser um ano eleitoral. Será? E isso vai beneficiar quem? Por que essas paralisações não aconteciam no governo de Lúcio Alcântara? Estão paradas em Crato: o Centro de Convenções do Cariri, o Ginásio Poliesportivo da Urca, a nova Cadeia Pública, as obras do Parque Ecológico do Fundão... Some-se a tudo isso o projeto de revitalização do bairro do Seminário (com a proteção da encosta do morro, avenida panorâmica e recuperação das erosões causadas pelas chuvas) que não saiu do papel há quase cinco anos. Bom lembrar que o dinheiro do financiamento, para esse projeto, vem do Banco Mundial e não dos cofres estaduais.


Já outras obras andam em ritmo de PAC

Nessas estão incluídas a recuperação do canal do rio Grangeiro (tocada com verbas liberadas -- há meses -- pelo Governo Federal e executadas sob a responsabilidade do Governo do Ceará) e a construção da escola profissionalizante. Nesta última – iniciativa do governo estadual – o número de operários é o mesmo da construção de uma residência média. Ambas as obras caminham em passo de tartaruga. Por falar no canal, em recente encontro sobre o saneamento de Crato, o engenheiro e professor da UFC, Dr. Osmir, afirmou que o modelo de “gabião” – escolhido para reconstruir as novas paredes do canal do rio Grangeiro – não resolverá o problema das cheias. Acredita aquele técnico que, em caso de novas enxurradas, os toros de madeira que descem com as águas rasgarão a tela de arame protetora das pedras das novas paredes. Dr.Osmir afirmou que só a construção de pequenos açudes urbanos evitaria novas enxurradas em Crato. Mas esta solução foi descartada pelo Governo do Estado, que preferiu o método do “gabião”!


Além do mais...

A Policlínica do tipo 1 que o Governo do Ceará anunciou para construir em Crato foi desviada para a cidade de Campos Sales. Assim, os pacientes de Crato que precisassem de tratamento médico teriam de ir de ônibus para Campos Sales, distante 130 km. A Prefeitura cratense não aceitou o fato e o Governo do Estado anunciou, recentemente, uma nova policlínica para a Princesa do Cariri. Só que o novo projeto da policlínica é do tipo 2, ou seja, a destinada às cidades de pequeno porte. Uma humilhação para uma cidade como Crato, que tem 125 mil habitantes. São fatos, como os acima mencionados, que ferem a autoestima do cratense. Onde andam os assessores locais de Cid Gomes que não levam essas repercussões negativas ao governador do Ceará?


Tragédia grega ou ópera-bufa?

Lideranças petistas temem que a ''faxina'' iniciada pela presidente Dilma Rousseff pode terminar carimbando a administração de Lula como ''corrupta''. Ora, essas lideranças nem deveriam se preocupar com isso. O professor da University of Harvard, Mangabeira Unger, antes de ser nomeado ministro de Lula, escreveu artigo na “Folha de S.Paulo” afirmando que o governo do “Cara” “era o mais corrupto da história republicana”. E isso apesar de Lula afirmar que “não sabia de nada”; que as constantes denúncias de corrupção eram frutos do “PiG” (Partido da Imprensa Golpista) ou que tudo era um “complô” dos partidos da oposição para denegrir seu governo.

Pulga atrás da orelha...

Por isso, soou mal a recente declaração da presidente Dilma de que “a verdadeira faxina que este país tem que fazer é a faxina contra a miséria”... Humm! É o caso de se perguntar: e fechando as torneiras da roubalheira, não iria sobrar dinheiro para investir em políticas contra a miséria? Dilma mudou o tom de seu discurso da noite para o dia. Contribuíram para isso uma visitinha que recebeu de Lula e a queda de sua popularidade nas pesquisas. O “dado concreto” (desculpem a surrada expressão) é que dona Dilma está no mato sem cachorro. Se ampliar a “faxina” poderá ser derrubada. Se parar com o vassourão deixará a impressão de que tudo era só jogada de marketing. Noutras palavras: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Como bem escreveu a filósofa russo-americana, Ayn Rand: “Quando percebermos que a corrupção é recompensada e a honestidade se converte em autossacrifício, a sociedade está condenada”. Qualquer semelhança com o Brasil não é mera coincidência...


Curtas


Já se sabe, enfim, quantos quilômetros diminuirão no percurso: Conurbação Crajubar-Fortaleza quando for concluída a Rodovia Padre Cícero: 70 km. Nem mais nem menos. A construção da rodovia prossegue. Dentro de sessenta dias estará concluído o trecho Solonópole-Orós.


Nascido em Crato, Tiago Santana, 44 anos, é hoje um dos principais fotógrafos em evidência não só no Ceará, mas no Brasil. Tiago -- que é irmão de Camilo Santana -- teve suas fotos publicadas na mais recente edição da revista “Photo Poche”, a mais conhecida publicação francesa sobre fotografias.


-- Prossegue, até dia 1º de setembro, a Festa de Nossa Senhora da Penha, Rainha e Padroeira de Crato. Este ano a renda financeira da festa será destinada a aquisição dos novos bancos para a Sé Catedral. A bancada atual é desconfortável e feia, tendo mais de sessenta anos de uso. Cada novo banco custará R$ 1.000,00 e serão 80 bancos. Ajude a Catedral a obter uma renda líquida de R$ 80 mil reais.


-- Atualmente, no Brasil, até os concursos públicos feitos pelo Governo Federal estão desmoralizados. Na tentativa de moralizá-los, o Supremo Tribunal Federal—STF, estabeleceu, em recente decisão, que os aprovados em concursos públicos, dentro do número de vagas estabelecido no edital, têm direito à nomeação pelos órgãos da administração direta ou indireta que os promoveram.


Contagem regressiva para a Copa 2014



A nota -- a seguir transcrita – é da lavra de Maria Eloíza Rocha: “Faltam 3 anos, 12 estádios, 1 seleção, mais 30 hotéis cinco estrelas, 14 aeroportos, 120 mil km de rodovias, 2 mil km de metrô, 115 favelas pacificadas, 33 mil soldados preparados, alguns milhares de motoristas de táxi falando inglês e espanhol e 20 mil km de esgoto sanitário nas cidades brasileiras que sediarão a Copa do Mundo de 2014... mas, falta, principalmente, acabar com a roubalheira no governo e vergonha na cara do povo brasileiro”.


4 comentários:

  1. Parabéns pela bela e bem escrita reportagem.

    Abraço


    Jacques Bloc Boris
    Artista Plástico

    ResponderExcluir
  2. Pois é. Não estava equivocada a análise que fiz na nota “PULGA ATRÁS DA ORELHA” – publicada na Coluna desta semana, onde escrevi:” Se ampliar a “faxina” poderá ser derrubada. Se parar com o vassourão deixará a impressão de que tudo era só jogada de marketing”.

    A edição da 4ª feira da “Folha de S.Paulo” trouxe a matéria abaixo:
    "DILMA SUSPENDE A FAXINA PARA CONTER ALIADOS INSATISFEITOS. “O Palácio do Planalto comunicou aos partidos aliados ao governo que a presidente Dilma Rousseff só mexerá novamente na sua equipe se eles pedirem, numa tentativa de conter a insatisfação crescente da base governista com as mudanças no ministério, informa reportagem de Natuza Nery e Maria Clara Cabral, publicada na Folha desta quarta-feira. Após perder quatro ministro em oito meses de governo, outros dois ministros entraram na linha de tiro nos últimos dias por conta de suspeitas de irregularidades: Pedro Novais, indicado pelo PMDB para o Turismo, e Mário Negromonte, nome do PP nas Cidades”.

    Era só jogada de marketing ou Lula foi mais “convincente”?

    ResponderExcluir
  3. Armando Rafael para falar a verdade se colocar-mos uma metralhadoura giratória,sobrará poucos e no lugar da vassoura vamos ter que usar é pa.

    Abraço

    Jacques Bloc Boris

    ResponderExcluir
  4. Valha-me Deus, Jacques, o homem tá ferroado..Metralhadora giratória ? eheheheh

    Foi boa!

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.