25 agosto 2011

Crato perde o SESI e o SENAI - Patrimônio vai a Leilão - Reportagem: Antonio Vicelmo


Nota do Editor - Crato perde o SESI e SENAI

Faixas informam a venda dos imóveis desativados em agosto do ano passado - ANTÔNIO VICELMO - Com a desativação dos prédios do Sesi e Senai, Crato espera que os locais tragam vantagens ao Município após venda.

Crato. Os prédios onde funcionaram as atividades do Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), neste Município, serão leiloados, nesta sexta-feira, dia 26, a partir das 10 da manhã, em Fortaleza. Os dois prédios, que ocupam área de 24. 215,5 metros quadrados, estão avaliados em R$ 15,3 milhões. Serão divididos em dois lotes. O lote 1, que corresponde ao Sesi do Crato, com uma área total de 11.255m e 4.200m de área construída, está avaliado em cerca de R$ 8,06 milhões. O local tem piscinas, quadras esportivas, auditórios, salas de aula, consultórios médicos e odontológicos e cinema. De acordo com o leiloeiro Fernando Montenegro, os imóveis são excelentes para instalação de universidades, colégios e também hospitais.

O segundo lote possui uma área construída de 1.653m, em terreno de 12.960m. O preço mínimo é de R$ 7.102.241,80. Os dois imóveis, que não serão vendidos separadamente, estão localizados no Bairro São Miguel, na saída do Crato para Juazeiro do Norte. As condições de pagamento são para 20% no valor no ato da compra, mais a comissão do leiloeiro, e o restante em até 90 dias da realização do leilão, ou seja, dia 30 de novembro. No mesmo leilão presencial será vendido um prédio comercial no Centro de Aracati, com área construída de 2.689m, em terreno de 5.166m. O lance mínimo é de R$ 2,4 milhões.

Desativação

O núcleo do Sesi do Crato foi desativado em agosto do ano passado. Todas as atividades sociais foram centralizadas em Juazeiro. A desativação foi anunciada pelo próprio presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Roberto Proença Macedo, durante audiência com o prefeito do Crato, Samuel Araripe, e o secretário do Desenvolvimento Econômico Duda Alencar. Na época, o prefeito procurou uma alternativa para que a população não fosse prejudicada. Lideranças empresariais promoveram um protesto e enviaram um documento ao presidente da Fiec, argumentando que o Crato possui cerca de 156 indústrias cadastradas no Sesi, entre micros, pequenas, médias e grandes empresas industriais e algumas de grande porte, no caso a Grendene, a maior indústria do Cariri, com mais de três mil operários.

"Aqui está localizado o maior polo cerâmico da região, com mais seis mil operários", destacou o documento. Com a perspectiva do aproveitamento das instalações para implantação de uma universidade, colégio ou hospital, os empresários esperam que o empreendimento cumpra o seu papel social. O líder empresarial, Geraldo Pinheiro, disse que era uma forma de pagar os prejuízos sofridos pelo Crato com a desativação do Sesi e do Senai.

O prefeito Samuel Araripe informou que vai acompanhar o desenrolar do leilão, com o objetivo de oferecer todas as condições possíveis para que a cidade possa contar com um equipamento à altura do seu desenvolvimento.

Área

24,2 mil metros quadrados é a área ocupada pelos prédios do Sesi e do Senais no Crato. Os imóveis estão avaliados em R$ 15,3 milhões e serão leiloados por meio de lotes de compra

MAIS INFORMAÇÕES:
Pátio do Leiloeiro,

Rua Ademar Paulo, 1.000, Esp. do Castelão/ (85) 3066.8282 / 9984.6461 www.montenegroleiloes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.