16 julho 2011

Meu currículo é minha defesa!


O Autor do artigo que existia neste local, Luiz Carlos Salatiel, preferiu a saída dos covardes. Ao invés de me encarar de frente e debater o assunto, me excluiu do seu Site Cariricult num ato absurdo. Um site que se propõe a enaltecer a Arte e a Cultura, com isso, mais uma vez provando que tudo aquilo que eu havia falado sobre a minha exclusão e a tentativa de ofuscamento era verdade. Não só me excluiu sistematicamente do Palco Sonoro da URCA, como agora me exclui também do site cultural, tentando calar a minha voz que reclama justamente, mas não consegue. Eu jamais excluiria alguém deste espaço apenas por divergir de opinião em relação às idéias. Tanto, que embora nós tenhamos posições diferentes, eu o respeito enquanto ser humano e colega de arte, sem questionar os trabalhos artísticos que ele tem feito ao longo de décadas. Nunca questionei isso. Ele veio aqui apresentar o seu currículo, como se isso servisse para justificar O ATO, a discriminação sistemática à minha pessoa no Palco Sonoro da URCA do qual ele dirige. Quem contrata não precisa apresentar currículo. Currículo é para os contratados, e apresentação de currículo não serve de defêsa para atos lastimáveis. A grande inteligência, quando conduzida por uma maldade interior é a pior das crueldades.

Não questiono talentos, questiono ações levadas ao longo de vários anos, sempre boicotado dos meios, sempre envolto num clima permanente de máscara dos eventos em que essa "patota" dirige. Aqui o seu currículo de nada adianta, pois não está sendo questionada a sua competência em gerir o espaço em si, ou em produzir música, mas eu questiono a LISURA, os ATOS, AS ATITUDES, a CONSIDERAÇÃO DE ARTISTA PARA ARTISTA, a Consideração entre Amigos, ou de quem se diz amigo mas na prática é outra coisa.

Portanto, o meu grito de guerra é no campo das idéias, e um grito único. Não mais falarei neste assunto, pois já que existe essa discriminação à meu respeito, devo procurar meus próprios espaços para as apresentações artísticas, e as pessoas que me são caras.

Agora, já que ele fechou-me as portas primeiro e unilateralmente no site Cariricult e apagou o meu artigo de protesto, só me resta fazer o mesmo aqui, excluindo-o também do nosso convívio, pois justiça precisa ser feita. Olho por olho e dente por dente. Chega de tentar sem bom para quem nos despreza! Não estou vendo nenhum superhomem à minha frente.

Dihelson Mendonça
Julho de 2011

4 comentários:

  1. É defesa ou esclarecimento? Você não enxerga o tamanho do copo. Estamos falando de um músico, por isso o curriculum de trabalhos musicais Não precisa achar que Dihelson seja o melhor mesmo sendo. Mas ouço dizer que se não tivesse Dihelson o mundo só conheceria Juazeiro e por uma simples razão o povo dessa cidade se une nos mesmos objetivos e se fortalece por isso.

    Com um pouco de humildade tudo se ajeita ninguém e escravo de ninguém, nem inferior a ninguém, vamos ser educadores e dar bom exemplo de paz e honestidade, vamos analisar e corrigir.

    Gabí

    ResponderExcluir
  2. Salatiel,

    Não estou nem só me referindo a este ano. Se você ler direito o meu artigo, eu passei muitos anos para reclamar.

    Não estou medindo currículos. Apresentei parte do meu apenas para que alguns saibam dos trabalhos que já fiz e nem assim serviu de alguma coisa para ser convidado EM ALGUM ANO a este evento de vocês. Você está invertendo os papéis. Não estou questionando a sua capacidade de gerenciar o evento. Não precisamos do seu currículo. Currículo é para os CONTRATADOS.

    Não estou medindo competências, estou questionando ATITUDES. De que adianta conhecimento usado para o Mal ?

    Esta discriminação não vem só neste ano. Nos outros anos nunca fui consultado, meu telefone jamais tocou. Acredito que essas pessoas que lá tocaram devam ter sido COMUNICADAS de alguma forma. Ou pelo telefone, ou pessoalmente. Sem comunicação é que eles não vão parar lá em cima do palco.

    Essa comunicação que me refiro, essa consideração e respeito que me refiro de artista, e que NUNCA foi levada em conta na preparação do evento EM TODOS OS ANOS.

    Jamais fui Contactado.
    Contra Fatos Não há Argumentos.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. EM tempo: Não precisa apresentar currículo para sua DEFESA. Esta defesa não cabe currículo. Cabe a História para provar que nunca fui chamado a participar. E para isto, currículo nenhum do CONTRATANTE servirá de defêsa.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  4. Em tempo:

    Jamais pedi ao Vicelmo para ler este ou aquele currículo. Se ele gostou e achou justa a minha reivindicação que publiquei, que bom! Eu o Parabenizo e Agradeço a Solidariedade. Vou até ouvir a gravação do Noticiário de hoje, que não ouvi ainda.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.