18 julho 2011

DEFENDAMOS A EXPOSIÇÃO DO CRATO! - Por: Cacá Araújo


NE - A manchete deveria ser assim:

"Criadores querem a construção de um novo parque dentro do terreno de um colega"



Alguns pontos não esclarecidos ou propositalmente escondidos do grande público nos fazem duvidar da seriedade da insistência do governo estadual em mudar de local o Parque de Exposições do Crato, a saber:
1. Quem são os tais criadores que querem a mudança?;
2. Por que o novo local seria um terreno no alagado Palmeiral, por onde passa o Rio Grangeiro e a única via de acesso (a Av. Perimetral) é de tráfego perigosíssimo?;
3. Alguém consegue justificar por que o terreno a ser comprado é de propriedade de um dos "criadores" que defendem a saída do parque, sendo ainda membro do Grupo Gestor do ExpoCrato?;
4. Por que o governador Cid Gomes, junto com o promotor Leitão, não analisam a proposta do prefeito do Crato Samuel Araripe que, com espírito colaborativo e democrático, apresenta soluções para os problemas de acessibilidade, modernização e gestão adequada do Parque de Exposições do Crato sem que este seja transferido para outro local?;
5. Quem disse ao repórter dessa matéria que o prefeito defende que o recurso (25 milhões, SEGUNDO CID GOMES) deveria ser destinado à criação de três novas avenidas? O que o prefeito propõe é que o dinheiro que seria gasto na "compra" de um novo terreno (cerca de 7 milhões) sirva às despesas de construção das citadas avenidas e o restante na modernização do Parque;
6. É muito estranho e duvidoso o descuido da gestão da feira em permitir uma espécie de favelização do espaço, espremendo as vias destinadas ao público com barracotes de todo tipo de comércio, muitos alheios ao objeto central do evento;
7. Num espaço que deveria ser explorado por negócios ligados ao setor agropecuário e derivados, não se pode ter exposição de panelas, colchões, perfumes, serviços de cabeleireiro, móveis domésticos e outros artigos que, embora de utilidade e importantes à população, seria mais adequado que fossem expostos em outro tipo de feira ou em outro lugar;
8. Outro aspecto de grande significação, o setor cultural e artístico, é relegado ao plano do mercenarismo consumista e doado à iniciativa privada que despreza a identidade nordestina, a ligação cultural da feira com as manifestações artísticas tradicionais, nega espaço aos artistas locais e promove um besteirol depreciativo da alma regional e brasileira com programação de péssima qualidade, visando apenas o lucro fácil...

5 comentários:

  1. Muito bem, Cacá,

    Colocou a coisa em pratos limpos. O terreno para onde eles querem mudar a Expocrato é de um dos criadores e membro do grupo gestor, é por isso o interesse em mudar pra aquele local.

    Talvez se colocassem outro terreno que não fosse deles, não iriam querer. Agora a coisa se encaixa.

    Veja na reportagem que o Pres. Leitão diz claramente que ELE acha esse terreno do colega o melhor.

    Se cair 25 milhões do Governo do Estado nas mãos desse grupo gestor, eu tenho até medo de como é que irão repartir esse dinheiro... VÔTE !!!

    Todos nós sabemos que com 7 milhões se constróem as avenidas que o Crato precisa, é o dinheiro de comprar outro terreno, e resolveria esse congestionamento do Centro, que daqui pra frente vai ter que ser resolvido DE ALGUMA FORMA. O Crato não tem como crescer mais no centro, precisa se urbanizar para os terrenos vizinhos, e tem muito terreno pra se expandir, agora precisa de infraestrutura, avenidas criarão novos bairros.

    Agora, tu acha que sendo Samuel Araripe o prefeito, eles vão deixar fazer isso ? Claro que não. Samuel enfrenta muitas dificuldades em conseguir qualquer coisa para o Crato, por melhor que seja a idéia.

    O Jogo é Bruto e Desumano. Eu acompanho essa luta há muito tempo e você também. Temos a boa intenção em fazer as coisas, temos projetos, o que nos falta é a verba. Agora, duvido que se fosse em SOBRAL isso já não estaria resolvido há muito tempo...

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Devem existir leis que proibam esse tipo de negociata dentro do mesmo grupo.

    Seria a mesma coisa de um prefeito dizer que quer construir uma escola e que o melhor local é no terreno do seu secretário, aí o dinheiro ficaria "dentro de casa"

    Isso aí pra mim tem outro nome...

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir
  3. É amigo Dihelson...
    Agora que estou tendo conhecimento desses fatos, teria sido bem melhor se vc tivesse colocado tudo em pratos limpos bem antes!
    Pensei que o parque seria construído
    nas imediações do atual "centro de convenções". Se fosse lá seria uma boa, já que o espaço atual serviria para expansão da URCA.

    ResponderExcluir
  4. João Paulo, eu não disse nada do que o Antonio Vicelmo, o repórter Wilson Rodrigues não tenha publicado. Só podemos comentar as coisas em cima das notícias e dos acontecimentos.

    Como você, tambem tomei conhecimento dessa "indicação" do terreno através do Wilson Rodrigues, e da outra reportgem do Jornal Diário do Nordeste. Antes disso, havia somente suspeitas.

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir
  5. João Paulo,

    A comida é muito suja para poder colocar em pratos limpos, rs rs rs

    Abraço,

    DM

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.