26 junho 2011

Redes sociais: mobilização e pressão - Por José de Arimatéa dos Santos


Nesse tempo presente a comunicação entre os seres humanos extrapola todos os limites e une automaticamente pessoas mundo a fora. Fica cada vez mais fácil articular e marcar reuniões ou protestos, via redes sociais, para exigir a coleta do lixo da cidade ou até a derrubada de ditadores do poder. Acredito piamente que caminhamos céleres para uma cidadania plena em que o cidadão consciente e crítico pode e deve usar a tecnologia para assegurar seus direitos inalienáveis e assegurados na Constituição brasileira. Interessante que antigamente se esperava o jornal da tv à noite antes da novela das oito e/ou o jornal impresso no outro dia para ficar informado. Era dessa maneira que as notícias chegavam até nós. E hoje a qualquer instante os fatos vão se renovando e reverberando em múltiplas facetas. Uma notícia tem várias visões. E com a rapidez da internet podemos checar a que interesse essa ou aquela notícia se propõe.

Não há dúvida que há quem queira manipular os fatos. Hoje está mais difícil, pois a interatividade está presente e bem viva. Posso afirmar que não existe mais aquele indivíduo chamado de "formador de opinião", aquela figura que sempre citávamos nas conversas com os amigos. Com a pesquisa e a leitura de um mesmo fato em várias versões podemos ter a nossa visão desse acontecimento.

Certamente as novas tecnologias têm a capacidade de inserir o ser humano no mundo do conhecimento e facilita cada vez mais o encontro entre as pessoas. E nessa união pode-se caminhar para exigir mais transparência e honestidade aos agentes públicos eleitos democraticamente. Que as promessas da campanha política sejam de fato cumpridas e dessa forma a mobilização social caminhe para que todo indivíduo seja realmente um cidadão cônscio de seus direitos e deveres.

Via redes sociais vemos as várias mobilizações mundo a fora. Grupos formados para distintos objetivos e acredito que assim a cidadania tão necessária se faz presente cada vez mais. A democracia exige a união de várias pessoas e a internet em suas várias frentes ajuda o ser humano no mundo inteiro se unir ao seu semelhante para protestar, reivindicar, marcar encontros e também encontrar a sua cara metade. É importante que as redes sociais sejam um ponto de encontro para encontros cada vez maiores na rua. Assim as demandas do povo são ouvidas pelos políticos e resolvidas. A força da pressão popular e da união de todos por um mundo mais livre e mais democrático e com justiça e solidariedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.