30 maio 2011

Vereador Florisval comenta a colocação de nomes de Ruas em Crato


No Crato, existe até a "Rua do Pau em Pé", e a "Vila dos Periquitos". Nomes muito criativos, que dizem até que estão "intimamente relacionadas" ( com certeza ), mas será que não existem nomes mais "decentes" para serem colocados nas ruas da nossa cidade ? Porque não existe nenhuma rua no Crato com o nome do fundador da cidade ? Frei Carlos Maria de Ferrara ? Nesta semana em sua coluna, o Prof; Armando Rafael também questionou a colocaçao dos nomes de ruas na cidade, e recebemos esse comunicado do Pres. da Câmara Florisval Coriolano. ( Dihelson Mendonça ).

Florisval Sobreira Coriolano disse...

Gostaria de informar ao Sr. Armando Rafael que para a rua receber determinado nome, tem que um projeto ser aprovado pela cãmara municipal e sancionada pelo sr. prefeito. E é bem verdade que no nosso municipio existem artérias com várias denominações, infelizmente uma prática bem antiga. Em alguns casos a própria comunidade toma a iniciativa de colocar o nome na rua sem ter o conhecimento que precisa de um projeto ser aprovado pela câmara, como é determinado pela lei orgãnica do município. lembramos ainda que toda lei aprovada pela cãmara recebe a sanção do prefeito e o mesmo através da seinfra, tem a obrigação de controlar se existem ruas repetidas ou não.

Sendo indentificada uma rua já existente, o executivo fica na obrigação de vetar, essa regra vale para as ruas que não existem projetos aprovados. Gostaria de lembrar ao nobre Armando Rafael que a câmara municipal foi denominada de Palácio José Valdivino de Brito e Plenário Paulo Bezerra, qualquer outra denôminação, o autor da mesma estará denegrino os homenagiados e respectivas famílias.

Mais uma vez, a mesa diretora da câmara municipal tem a honra em convidar vossa senhoria para participar de sessão ordinária que ocorrem nas segundas e terças feira à partir das 8:00 hrs, para discutirmos problemas relacionados ao nosso município.

Florisval Coriolano - Pres. da Câmara de Vereadores do Crato.

NOTA: Prof. Armando rafael, quando for à Câmara ver essa questão, me avise para eu acompanhá-lo. Vamos toamr um "Café Imperial" com o Florisval e o pessoal ( Dihelson Mendonça )

12 comentários:

  1. --- 1 ---

    Ao ilustríssimo Sr. Vereador Florisval Sobreira Cariolano:

    Preliminarmente, reitero meus agradecimentos pelo convite de comparecer à Câmara Municipal para assistir a uma reunião de trabalho dos edis cratenses.

    Isto posto, creio que sua educada nota – em tela – nos traz algumas conclusões:

    1 – Uma vez que cabe ao Poder Executivo Municipal vetar projetos de denominações de ruas --aprovados pela Câmara de Vereadores que redundam em duplicidade – fica claro que os nomes das artérias urbanas de Crato estão a merecer um profunda revisão. Haja vista que existem, nesta cidade, até 5 (cinco) ruas com a mesma denominação. Afora outras denominações que se repetem quatro, três e duas vezes. Como esta coluna vem demonstrando nas últimas semanas, mediante simples consulta ao CEP dos Correios.

    2 – Diagnosticado este problema, seria o caso do Sr. Prefeito vetar o projeto que mudou a denominação da Rua Imperatriz Leopoldina (que tem inicio ao lado direito da Avenida Padre Cícero – sentido Crato-Juazeiro – e dá acesso ao Parque Getúlio Vargas - Morro da Coruja, em toda a sua extensão, cuja denominação advém Lei nº. 1.774 de 10 de junho de 1998, aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo então prefeito Raimundo Bezerra). Recentemente um vereador apresentou projeto (que foi aprovado) mudando o nome da Rua Imperatriz Leopoldina, para “Orestes Costa” (que já é nome de três ruas em . As outras duas ficam ao lado da Grendene e no bairro Granjeiro).

    (continua)

    ResponderExcluir
  2. --- 2 ---

    3 – Diante desses fatos, creio que o ideal seria a formação de uma comissão Prefeitura/Câmara Municipal para fazer um mapeamento dos nomes oficiais das ruas de Crato, cotejando com denominações informais, com as leis em duplicidade, com projetos que deve ser vetados pelo Sr. Prefeito, dentre outras anomalias. Seria um excelente serviço prestado à população cratense.

    4 – Outra medida – e esta seria da alçada da Egrégia Câmara de Vereadores de Crato – seria a aprovar um projeto de lei, dispondo de novas normas sobre a identificação de ruas, praças, monumentos, obras e edificações públicas desta cidade. Esse projeto de lei exigiria – para qualquer mudança na denominação de ruas e praças de Crato– um pedido antecipado, contendo lista com assinaturas de pelo menos cinco por cento do eleitorado.
    Esta providência já é norma na maioria das mais adiantadas cidades brasileiras, categoria na qual Crato se enquadra perfeitamente.

    Aproveito a oportunidade para reiterar ao caro vereador Florisval Sobreira Coriolano, meu apreço e respeito.
    Armando Lopes Rafael

    ResponderExcluir
  3. Senhores,

    Esse é um trabalho muito importante. Junto com este problema há também a numeração das edificações, que muitas vezes se repete, é desordenada e sem um sistema regular. Acredito que a melhor maneira de isso ser resolvido era procedendo-se com a criação de uma Comissão que fosse composta por representantes da Câmara e Prefeitura, bem como dos órgãos que trabalham com endereços e que sofrem MUITO com isso, quais sejam, COELCE, SAAEC, CORREIOS, IBGE, SEFAZ, CARTÓRIOS, etc...

    Esses órgãos/empresas poderão auxiliar neste trabalho, inclusive fornecendo cadastros que nem sempre as Câmaras possuem. Em seguida deve ser ouvida a POPULAÇÃO. Tá na hora de acabar com essa mania de Vereador dar nome a uma rua que não tem nada a ver com a comunidade, as vezes é um irmão do tio do cunhado da prima do Prefeito!

    Esse talvez seja o caminho mais correto a ser seguido.

    ResponderExcluir
  4. Seria bom a Câmara contratar um professor de português como instrutor para os edis cratenses e seus servidores.

    Erros de português nesse comunicado do Vereador Florival, contei no mínimo três.

    Não vamos assassinar nossa bela língua portuguesa, por favor.

    Fica a dica!

    ResponderExcluir
  5. Samuel, certos erros de portugues são devido à escrita rápida. Além do mais, esse texto não era oficial, não era nem para ser um artigo, era um comentário que eu transformei em artigo. Ele não foi escrito com a intenção de ser uma crônica. Quantos erros de portugues eu, e muitos outros cometemos todo dia ? E nos comentários, mais ainda ?

    Então, cabe a mim fazer a edição do texto que vai para a página principal, mas eu tinha 20 matérias para postar, meu amigo! Depois eu farei uma revisão.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  6. Dihelson, pensei que o texto teria sido escrito pela Assessoria de Imprensa da CMC.

    Por isso fiz a sugestão.

    Desculpa.

    ResponderExcluir
  7. A gente que gosta de Crato às vezes sofre com a picotagem da história nas placas das ruas. Por exemplo, a grafia do nome tradicional da família Bacurau mereceu séria corruptela quando teve o seu u final substituído, sem mais, nem menos, por l inesperado.
    Noutra placa, na esquina da Rua Dom Melo com a Vicente Tavares Bezerra, o conhecido comerciante cratense ganhou patente inusitada, sendo, agora, batizado por Almirante Vicente Tavares Bezerra.
    Isto para citar apenas algumas rápidas falsetas que crescem à medida em que o tempo passa na janela.
    Quando haverá uma chamada à responsabilidade e pôr as coisas no lugar indicado pelo bom senso?

    ResponderExcluir
  8. E eu até hoje nao sei ao certo a grafia do bairro GRANGEIRO ou GRANJEIRO. Porque granjeiro com J vem de granja, mas se nao me engano, o nome correto do bairro é Grangeiro com G.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Vereador Florisval,

    Se não me engano, eu havia visto um comentário seu aqui para ser liberado, e eu liberei, mas não estou vendo esse comentário aqui aparecer no Blog do Crato.

    Por gentileza, escreva novamente, ou envie para o meu e-mail:

    blogdocrto@hotmail.com

    Abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  10. O professor Armando Rafael está de parabéns por trazer ao público essa prática do Poder legislativo do Crato que vez ou outra muda o nome de logradouros como quem troca de roupa. O esclarecimento do presidente da Câmara de Vereadores do Crato, não foi convincente. Pois a justificativa que essa prática é antiga, quando afirma: “no município existem artérias com várias denominações, infelizmente uma prática bem antiga.” Isso é querer justiçar um erro com outro.
    Para mudar o nome de uma Rua ou logradouro, é plausível: primeiro ouvir os seus moradores se concordam ou não com a nova denominação, depois o Poder Legislativo através de suas comissões tem a obrigação de diligenciar se na sede do município não há outra Rua ou logradouro com o nome a ser submetido à votação. Finalmente o Prefeito antes de sancionar o Projeto de Lei, também tem o dever de determinar a sua a assessoraria para fazer as necessárias diligencias a fim de certificar-se que não vai haver repetição de nome, pois se isso ocorrer deverá vetá-lo. Assim o fazendo os dois poderes estarão prestando um bom serviço para a organização urbana do município. Audir de Araújo Paiva - advogado em Crato - email audirpaiva@gmail.com Tel para contato (88) 9965 2697

    ResponderExcluir
  11. Florisval Sobreira Coriolano30 de maio de 2011 14:40

    Agradeço a Dihelson pela minha defesa em relação ao erros de português,as vezes escrevemos a noite e pela pressa não revisamos o texto escrito.

    ResponderExcluir
  12. José Arimateia Alves Rocha(pimenta)30 de maio de 2011 14:44

    Esse Samuel Teles deveria corrigir os erros dele,todo Crato sabe a passagem dele pelo correios,se olha no espelho rapaz.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.