11 março 2011

Chega de Caridade de Porta de Guarda-Roupa ! - Por: Dihelson Mendonça


Vamos parar com essa hipocrisia de só doar do nosso supérfluo...



É interessante como algumas pessoas gostam de se enganar e de tentar enganar os outros. Provavelmente você já deve ter ouvido falar no termo "caridade de porta de geladeira", ou "caridade de porta de guarda-roupa", não ?

Mas você já deve ter observado casos em que pessoas , abrindo o seu guarda-roupas, e separando aquelas roupas estragadas que não desejam usar de forma alguma, e para desobstruir o armário a fim de comprar os novos modelitos das lojas, resolvem fazer caridade do entulho e do supérfluo que iria para o lixo, doando aos pobres. Ah! mas que coisa linda! Dar aos outros aquilo que não quer para si...

Na verdade, as pessoas que fazem esse tipo de coisa, estão resolvendo principalmente o problema delas mesmas, em se livrar de um fardo. Elas se enganam e tentam enganar os outros, com aquele semblante caridoso de quem faz a melhor coisa do mundo. A pergunta é: "Porque essas pessoas não pensam em doar daquilo que gostam e que necessitam no dia-a-dia?" A resposta: " Nem pensar" - Porque doar 10 reais pra quem ganha 10.000 reais não tem nada de vantagem. O difícil é não ter, e ter que ter pra dar, como já diz a letra do compositor Djavan.

Então, vamos parar com essa hipocrisia de só doar do nosso supérfluo, aquilo que não queremos mais, que não cabe em nossas casas, que não cabe mais nos nossos armários abarrotados de pertences, e vamos começar a compartilhar daquilo que verdadeiramente necessitamos no nosso dia-a-dia, daquilo que precisamos de fato. Assim, estaremos sendo verdadeiros para com todos, e sendo fraternos para com nossos semelhantes, e sobretudo, deixando de ser hipócritas, fazendo caridade de porta de guarda-roupas!

"Vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres. E terás um tesouro no reino dos céus"

Por: Dihelson Mendonça

3 comentários:

  1. Concordo. Acho que os mais privilegiados deveriam dar o exemplo. Por que o prefeito não vende a casa dele e compra casas decentes (aquelas cujos aluguéis não custariam R$ 120,00) para as famílias prejudicadas pelas chuvas?

    ResponderExcluir
  2. Amanda, mas é muita insensatez pensar dessa forma. Seria igualmente esdrúxulo se nós defendêssemos a tese de que a Presidente Dilma Roussef deveria vender o Palácio do Planalto para ajudar às pessoas afetadas pelas enchentes do Rio de Janeiro.

    Que coisa mais absurda as pessoas escrevem por aqui!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Dê aquilo que realmente vai-lhe fazer falta, aquilo de que realmente precise. E, seguindo a distribuição proporcional à riqueza, nada mais conveniente que a atitude proposta pela comentarista ("sem hipocrisia", não é?). Um hipérbole (é evidente) conveniente para alertar que "devem" mais os que mais têm.

    Que se reparta o pão...

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.