31 março 2011

Caso Bolsonaro: representações podem formar processo único


As seis representações recebidas até o momento pela Câmara dos Deputados contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) poderão ser reunidas num único processo, segundo o corregedor daquela Casa, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE). A informação é da Agência Câmara. As representações foram motivadas por comentários supostamente racistas de Bolsonaro durante o programa CQC, da TV Bandeirantes, exibido na segunda-feira (28).

Em resposta à cantora Preta Gil, que perguntou ao deputado o que ele faria se seu filho se apaixonasse por uma mulher negra, Bolsonaro respondeu: "Não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Não corro esse risco porque os meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como lamentavelmente é o teu".

Agência Senado

10 comentários:

  1. Certamente este episódio ainda será melhor esclarecido. Até agora só ouvimos a parte da acusação. E eu não me sensibilizo por essas campanhas orquestradas da mídia. Dá para perceber o dedo dos “lobbys” que infestam a imprensa.
    Depois, discordar não significa preconceito. O deputado tem direito de discordar do modo de vida da cantora, que numa ocasião se declarou bissexual, dentre outras coisas...
    A “mídia” esquerdista sempre tentou pegar no pé do deputado Jair Bolsonaro e agora está divulgando que ele fez declarações “racistas”, o que é proibido na Constituição. Eu não acredito que ele tenha dito isso.
    Bolsonaro talvez tenha discordado de forma ríspida, é verdade, mas ele é um homem inteligente e íntegro e não ia cair numa armadilha besta como esta, que está sendo alardeada como se fosse um verdadeiro “estrondo publicitário”.
    Além do mais, acho que o deputado tem todo o direito de discordar das práticas homossexuais enquanto comportamento, desde que não trate os homossexuais com desprezo, nem ofenda sua dignidade enquanto pessoa humana.
    Afinal todo cidadão/cidadã tem o direito e o dever de transmitir aos seus filhos os valores e crenças que julga serem os certos.

    ResponderExcluir
  2. Em entrevista à revista IstoÉ, em 2000, Bolsonaro disse que no massacre do presídio do Carandiru, em 1992, em São Paulo, mais presos deveriam ter sido mortos.
    Cartaz no gabinete do deputado com a frase "Desaparecidos do Araguaia. Quem procura [osso]

    "Essa se encaixa na resposta que eu dei. Para mim, ser gay é promíscuo, sim".

    “Todos nós somos iguais perante a lei. Eu não entraria em um avião pilotado por um cotista, nem aceitaria ser operado por um médico cotista”. (sobre as cotas raciais)

    O deputado disse que não iria a desfiles gays porque não promove "maus costumes", que daria "porrada" se pegasse um filho fumando maconha e que sente saudade dos generais que presidiram o país durante a ditadura militar.FONTE: folha.com / UOL

    O deputado já propôs o fuzilamento do ex presidente Fernando Henrique Cardoso. “Acho que o fuzilamento é uma coisa até honrosa para certas pessoas”.

    Eu já li a Bíblia inteirinha, com atenção. Levei uns sete anos para ler. Você tem bons exemplos ali. Está escrito: "A árvore que não der frutos, deve ser cortada e lançada ao fogo". Eu sou favorável à pena de morte.

    Defendo a tortura. A pena de morte vai inibir o crime. Nunca vi alguém executado na cadeira elétrica voltar a matar alguém. É um a menos.

    "Estava na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas. Ninguém tinha dinheiro. Juntávamos uns 20 alunos, fazíamos um sorteio, íamos para o baixo meretrício e os cinco sorteados faziam fila com a mesma mulher."
    Nunca bati na ex-mulher. Mas já tive vontade de fuzilá-la várias vezes.(fonte: TERRA ISTO É).

    “A Dilma falou que tinha vivido 23 dias sob tortura e não falou nada. Eu não tenho o curso que eles tiveram em Cuba, na China e na Coreia do Norte sobre guerrilha tortura e terrorismo, mas se tivesse disposição para isso, em dez minutos a Dilma contaria até como ela nasceu”(fonte: TERRA MAGAZINE)

    Santo!!

    ResponderExcluir
  3. complemento

    "Desaparecidos do Araguaia, quem procura osso é cachorro".

    Bolsonaro(mania)

    "Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é polêmica. Não sejam irresponsáveis twitters rsss”, diz a mensagem postada no perfil do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP).Complementa: “sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids. Fome...”

    Ambos são cristãos.

    ResponderExcluir
  4. Bolsonaro sugeriu, em 2010, que os pais poderiam bater nos filhos homossexuais, defendendo que a medida poderia mudar de comportamento e orientação sexual. Ele referia-se à chamada Lei da Palmada, que tipifica como crime qualquer tipo de punição com castigo físico a crianças e adolescentes pelos próprios pais. "O filho começa a ficar assim meio gayzinho (sic), leva um couro, ele muda o comportamento dele" (fonte: TV Câmara)


    Ditadura Militar, homofobia, violações de direitos humanos e ataques a outros políticos estão na lista de polêmicas em que o deputado Jair Bolsonaro se envolveu.(fonte: REDE BRASIL ATUAL)

    E tem gente que o defende!!

    ResponderExcluir
  5. Para os desavisados: O deputado Jair Bolsonaro é indefensável diante dos fatos.Só mesmo alguém que pense igual ao mesmo para tentar defendê-lo."Olha a extrema-direita aí, gente!!! fátima.

    ResponderExcluir
  6. Eheheheheheheh

    Bolsonaro disse que "não entendeu a pergunta..."

    rs rs

    ResponderExcluir
  7. Como sempre, Dedé Cariri, alinhou diversas opiniões – sobre diversos assuntos – “todas atribuídas ao deputado Jair Bolsonaro”. Uns poucos desses “comentários” tiveram a fonte citada. A maioria foi só transcrição sem fonte. Sabe lá de onde foram tiradas... Sabe lá se são verdadeiras...
    Pior: Dedé incluiu no rol de suas citações a opinião, abaixo transcrita, feita pelo deputado MARCO FELICIANO (PSC-SP). Mas quem lê a sequência de Dedé pensa que foi dita por Bolsonaro.
    Ladino, esse Dedé Cariri!
    Eis a nota que ele inseriu para confundir o leitor: "Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é polêmica. Não sejam irresponsáveis twitters rsss”, DIZ A MENSAGEM POSTADA NO PERFIL DO DEPUTADO FEDERAL MARCO FELICIANO (PSC-SP). Complementa: “sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids. Fome...”

    ResponderExcluir
  8. Continuo achando que o deputado se confundiu com a provocação da cantora Preta Gil, quando ela perguntou a Bolsonaro como reagiria caso seu filho namorasse uma preta. Dotado de “pavio curto”, o deputado respondeu que ele não corria esse risco, já que seus filhos não foram criados num ambiente de promiscuidade como ela (Preta Gil). Ou seja, o deputado, entendeu que Preta Gil falou no casamento de um filho dele com uma pessoa que tivesse a opção sexual da cantora.
    Como muita gente estava querendo pegar Jair Bolsonaro pelo pé, a armadilha caiu como uma luva! Imediatamente inventaram que ele fez uma declaração racista. Jair Bolsonaro não é racista. Tanto que foi eleito com mais de 120 mil votos, grande parte desses votos oriundos de pessoas negras, que sofrem com a escalada da violência nas favelas do Rio de Janeiro (onde esses cidadãos e cidadãs e residem). Essas pessoas sempre contaram com a atuação do deputado, na Câmara Federal, para defendê-las.
    Acho que se uma pessoa foi ofendida foi a cantora Preta Gil. Tal fato deve ser lamentado por quem tem respeito pelo semelhante. O episódio passa a se constituir em mais uma baixaria da televisão brasileira (ocorrida no Programa CQC). Bom não esquecer que televisão brasileira foi considerada pelo cardeal Lucas Neves como “a mais sórdida do mundo”...

    ResponderExcluir
  9. No meu comentário escrevi no cabeçalho: Bolsonaro(mania)
    Leia o comentário, saberá que se trata de outro deputado.

    Tudo bem que o senhor o defenda, porém, jamais se orgulhe disso.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.