12 janeiro 2011

ESTADO DO CEARÁ PAGA CACHÊ MILIONÁRIO POR ESPETÁCULO DE ZÉ CELSO



Cachê do espetáculo "Dionisíacas", pago pelo Estado do Ceará, segundo deliberação do governador Cid Gomes, gera polêmica e insatisfação no meio artístico cearense. A peça é dirigida por Zé Celso M. Corrêa, fundador do Teatro Oficina, de São Paulo, e sua apresentação faz parte das comemorações do centenário do Teatro José de Alencar.

AFINAL, QUANTO CUSTA O ESPETÁCULO "DIONISÍACAS"?

Se é para quem quiser ouvir, que muitos escutem. Achei muito bom o e-mail. Tanto a emenda quanto o soneto. De um humor arguto, de uma sinceridade desconcertante.
Acrescentaria apenas a dificuldade financeira que o TJA tem em se manter e manter seus projetos e sua programação.
Karlo Kardozo

CARTA DO CARRI AO …
SEI LÁ A QUEM…A QUEM QUISER….
Ô CILEDA,
Ô ISABEL
Ô “sacerdotisas zeladoras desta OBRA DE ARTE DE CEM ANOS”
O ZÉ PODE ATÉ SER A CEREJA DO BOLO DO ANIVERSÁRIO DO ZÉ, MAS O RECHEIO NE Á GENTE NÃO? NÉ A GENTE QUE CONSTRÓI ELE NÃO?
LÊ AI, PEDIDO DE AMIGO…
TO RECLAMANDO NÃO, QUE EU NÃO SOU HOME DE RECLAMAR, TENHO ESSES COSTUME NÃO!!!!!!!!!!!!
ACHO QUE NEM TENHO BAGAGEM INTELECTUAL PRA IR DE ENCONTRO AO TÃO CONCEITUADO MESTRE.
E NEM QUERO, QUE NUM SOU DOIDO!
NUM SOU GRADUADO,
NUM TENHO EMPREGO FIXO,
NUM TENHO CABELO…
ÉGUA!
TEM NADA, NÃ.
E SOU ATÉ FÃ DO ZÉ!
O CARA É ESCROTO!.
COMO DIZ NO INTERIOR O CABRA É “CARNE DE CU DE TETEL, NEM COZINHA NEM PEGA TEMPERO”.
ADORARIA VÊ-LO SEMPRE POR AQUI COM SEUS ESPETÁCULOS,
MAS PAGAR 1 MILHÃO E OITOCENTOS MIL REAIS, NÃO.
INGRESSO TÁ CARO!
OS ZÓI DA CARA!
PARODIANDO A BESTEIRA:
NÃO VOU NÃO, QUERO NÃO, MINHA CONSCIÊNCIA NÃO DEIXA NÃO, QUERO NÃO, NÃO VOU NÃO…
OPS!
CONSCIÊNCIA?
COM CIÊNCIA DOS FATOS,
COM LICENÇA, MAS TO GOSTANDO NÃO!
EMBURRECI EEEEEEEEEEEEUUUUU?
TA BOM, PERDER ESSA OPORTUNIDADE DE ACRESCENTAR A NOSSA FORMAÇÃO, TENDO ACESSO A OBRA DE ARTE CONCEITUAL, CRÍTICA, SATÍRICA DE UM MESTRE COMO O ZÉ, BLA, BLA, BLA…
SOU BURRO MESMO! ACABOU…
TO LIMITADO
PROVINCIANO EU? IMAGINA?
EU NÃO SOU É BESTA
Ô CID,
Ô PINHEIRO
FAZ AS CONTAS AI PRA MIM
ESSA DINHEIRAMA DARIA PRA MONTAR 50 ESPETÁCULOS DE 36 MIL
REAIS NUM DARIA?
JÁ IMAGINOU ESSE DINHEIRO CIRCULANDO POR AQUI MESMO GERANDO RENDA E EMPREGO NO PRÓPRIO ESTADO.
APELEI NÉ?
MAS JÁ IMAGINOU 50 ESPETÁCULOS MONTADOS PROS 101 ANOS DO ZÉ A 36 MIL REAIS CADA? GERANDO UMA MÉDIA DE 800 EMPREGOS DIRETOS, EM TORNO DE 2.500 INDIRETOS,
APELEI NÉ?
DRAMATURGOS, BAILARINOS, ATORES, ILUMINADORES, COREÓGRAFOS, CENÓGRAFOS, TÉCNICOS, CANTORES, FIGURINISTAS…
UMA PORRADA DE GENTE PAGANDO OS SEUS ALUGUEIS, COLOCANDO AS CONTAS EM DIA, ATUALIZANDO A LEITURA, COMPRANDO PASSECARD….
APELEI NÉ?
JÁ IMAGINOU?
50 NOVOS ESPETÁCULOS CIRCULANDO PELA CIDADE TODINHA, O TJA EM TODO CANTO PRA TODO MUNDO.
E DEPOIS O ESTADO TODIN!
APELEI NÉ?
É MUITO ARTISTA EMPREGADO NÉ NÃO?
SERIA UM DESFALQUE TREMENDO NAS ANIMAÇÕES DE FESTAS DE ANIVERSÁRIOS DE CRIANÇA.
PERA AI DESSA VEZ FOI APELAÇÃO FULERAGEM!
TÁ BOM,
NÓS JÁ TEMOS OS EDITAIS DO ESTADO, DO MUNICÍPIO, TEM TAMBÉM OS EDITAIS DO ESTADO, DO MUNICÍPIO, E OS EDITAIS DO ESTADO, DO MUNICÍPIO…
PRA QUE MAIS?
EU QUERO MAIS…
TENHO UM MILHÃO E OITOCENTOS MIL MOTIVOS PRA QUERER MAIS.
DA NÃO NÉ?
ESQUECE OS 36 ESPETÁCULOS.
E SE ENTÃO ELE FOR PRA MANUTENÇÃO DOS GRUPOS DO ESTADO?
TIPO PRA GRUPOS DOS 184 MUNICÍPIOS? DARIA 9 MIL E UNS QUEBRADOS PRA CADA,
EITA PAU!
IGIA!
DAVA PRA MANTER UMA SEDE POR UNS 4 MESES
POUPANDO DARIA ATÉ POR UM SEMESTRE TODIN.
É! VIAJEI! TO VARIANDO!
POIS VOU APELAR PRAS ENTIDADES ENTÃO:
Ô SANTA CACILDA BECKER
“ESTRELA BRAZYLEIRA A VAGAR”
MANDA UM TROVÃO DAQUELES ATOLADO DE RAIO PRA ALUMIAR
AS “GUARDIÃS DO LOCAL SAGRADO” PARA QUE EM COMEMORAÇÃO DO ANIVERSÁRIO DO “local do crime” SE PENSE NUM BURBULIN DIFERENTE.
ESSE NEGÓCIO DE LINHA SILVIO SANTOS COM O CHAPÉU ALHEIO É OSSO.
TO CHATO NÉ?
OLHA,
“neste ano 1 da 2ª década do 3º Milênio.”
VOU FICAR MAIS CHATO!
TO SOZIN NESSA DOIDERA, VIU!
SOU CEARENSE DE PACAJUS E ATRAVÉS DESTA CARTA ABERTA SEI LÁ PRA QUEM NÃO APOIO ESSE MILAGRE DO ZÉ POR AQUI NÃO POR UM MILHÃO E OITOCENTOS MIL NÃO. SE ELE QUISER VIR DE GRAÇA…
REALMENTE ZÉ, VOU ROUBAR TUAS PALAVRAS, MAH:
“A CULTURA NÃO É MAIS SUPER ESTRUTURA COMO MARX DEFINIU EM SEU LIVRO: “O CAPITAL”. A INTERNET EXPLODIU AS VELHAS RELAÇÕES TABUS DO CAPITALISMO SELVAGEM E PREPARA O TERRENO PARA UMA SOCIEDADE ONDE O CAPITAL SEJA O DO DINHEIRO COMO UM BEM PÚBLICO. E A JUSTIÇA MAIS FORTE QUE AS VELHAS LEIS.
SANTA CACILDA, ME OUÇA PELA HÓSTIA,
“UM DIA O MUNDO VOLTARÁ A COMPREENDER O VALOR INCOMENSURÁVEL DO TEATRO”
ESTE DIA TÁ CHEGANDO…
NEGRADA.
CONTO COM SUA ESPERTA PERCEPÇÃO.
O PAPO acabou.
Assim começa a MOLECAGEM
CARRI COSTA
ATOR A UMA RUMA DE TEMPO.
INCHALÁAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!

PESADOS COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS DO TEATRO CEARENSE,
ASSUMO!
VACILEI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
FOI MAL,
DESCULPA AI, VÁ LÁ, PEDIDO DE AMIGO…
TROQUEI AS BOLAS…
DESCULPA AI, NEGRADA.
BORA FAZER O SEGUINTE:
JÁ QUE EU TROQUEI AS BOLAS A GENTE TROCA OS UM MILHÃO E OITOCENTOS MIL REAIS DO TEXTO POR “cerca de 600 mil”
O RESTO D E I X A!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
TINTIN POR TINTIN.
TA BOM?
AH,
R$ 12 MIL DA PRA MONTAR UM BOM ESPETÁCULO TAMBÉM!
PERMANECE OS 50 GRUPOS VIU!
AFF!
R$ 600,000,00 FOI MAIS QUE O DESTINADO PRO TEATRO TODIN NO EDITAL DE INCENTIVO AS ARTES DE 2010!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
VAMOS ADIANTE, SEM MÁGOAS, POR FAVOR,
TODOS JUNTOS COM A BENÇÃO DA SANTA CACILDA!!
SAUDAÇÕES MOLEQUIANAS!
E COMO DIZ O MEU FARTO AMIGO
Graco Alves (eu sou mais nós mesmo)
CARRI COSTA
ATOR

COMENTÁRIO: Achei maravilhosa a intervenção de Carri Costa. Isso tem que ser debatido entre artistas, produtores e a população em geral. Podem me chamar do que quiserem, mas sou radicalmente contra que se gaste tanto dinheiro para trazer este espetáculo. Deve ser muito bom, não duvido. O talento e a competência de Zé Celso já foi comprovada. "Dionisíacas" deveria vir pelo Palco Giratório do SESC, Fundação Bradesco, Votorantim ou um dos tantos editais públicos (Minc, Petrobras, Eletrobras...)
Cacá Araújo (folclorista, dramaturgo, ator, diretor de teatro, vice-presidente do Conselho Municipal de Cultura do Crato-CE, diretor da Cia. Cearense de Teatro Brincante, membro da Guerrilha do Ato Dramático Caririense)

8 comentários:

  1. eita postagem comprida da gota serena, so li o começo e o fim e ainda postam em espaço 2

    ResponderExcluir
  2. Textos longos a galera quase não lê. Ainda mais que está todo em maiúsculo e em espaço 2, o que dificulta a visão. Mas no momento vai ficar assim mesmo, pessoal, pois estou cansado demais para reescrever tudo e publicar novamente. Quem sabe amanhã eu dê um jeito nisso.

    Agora, o teor do texto é importante para se ler. Só que poderia ter resumido mais, Cacá.

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir
  3. Não sou do Ceará, logo aqui não posso querer argumenta, mas vou ao menos me expressar. Pra começar, entendo o lado de vocês em pensar que 1 milhão e tantos é um exagero, perto do que o estado gasta com sua própria cultura, sim, concordo, porém acho que o que deve ser posto em jogo não deve ser essa ida do Oficina ao Ceará, e sim, deveria ser pedir por mais incentivos e não boicotar o Oficina, pois eles fizeram por merecer horas! Presenciem um dos espetáculos do Oficina que chegara até ai, que são 4 espetáculos de 5 horas cada um, já que se diz os números, diga pelo menos direito os números do Oficina também, 4 espetáculos de 5 horas cada um, pode ser comparado com 20 espetáculos de 1 hora, certo? Além da "penca" técnica que o próprio Oficina possuí e sua "mega estrutura" que também demanda verba, o valor é alto? Sim! Ele é alto, mas acho que o Oficina merece tanto, afinal é incrível um estado brasileiro estar financiando a visita de um grupo de teatro BRASILEIRO com tanto, o Oficina fez e faz por merecer essa verba, não vejo como disperdicio.
    Me desculpe se fui incoerente ou insensato a escrever essas palavras, porém, não sei, senti vontade de escreve-las e aqui vim me expressar, pois ao meu ver para as pessoas que desconhecem o Oficina, parece um absurdo tanto dinheiro, quase como se eles estivessem furtando verba pública, e outra coisa, se vocês sentiram este descaso com vocês, eu apoio o "ir a luta" mas não sei se concordo com o jeito que esse artigo de opinião se expressou.
    E pra finalizar este comentário, digo, se não quiser o Oficina pra vocês, podexá porque aqui eles são muito bem vindos, incluindo todos os grupos de teatro do nosso imenso BRAZYL! Evoé!

    ResponderExcluir
  4. Primeiro, ao amigo André Marques somente peço desculpas se o incomodei e sugiro que nesses casos é só passar direto, não ler, mas respeitar. Já vi postagens longas e enfadonhas, inclusive umas que demoravam uma eternidade na primeira linha e nem por isso achei que tive meus sentimentos e paciência agravados. Na próxima lembrarei de sua reclamação e tentarei amenizar, se der. Reproduzi o texto na forma que o autor enviou.

    Agora, ao nobre amigo Marcos afirmo que não se trata de boicote. É triste como a tendência de certas mentes para o desvio de foco e a insensatez se manifesta quando se trata de seus gostos ou desgostos. O que tratamos aqui não são os méritos e qualidades e competência do Zé Celso. Seus espetáculos devem mesmos ser tudo isso que dizem que é. Mas não é porque é o Zé Celso que vamos nos calar diante do preconceito com o qual é tratado o artista local. E "Dionisíacas" é o fato gerador do debate, como poderia ter sido um outro qualquer.
    Tem um aspecto meio colonialista na fala do senhor Marcos que, perdoem-me se me engano, dá a entender que devemos ver o Oficina como se fosse a aula essencial do teatro brasileiro. Imagino se um grupo do Ceará (e aqui temos muitos grupos que se igualam ao Oficina, talvez não na mídia e no poder financeiro) fosse contratado pelo governo de São Paulo ganhando 100 vezes mais do que qualquer grupo de lá não provocaria a mesma (ou mais feroz) reação.

    E para finalizar o comentário, digo que não se trata de querer ou não querer o Oficina, caro Marcos. Mas de querer ver as artes cearenses melhor tratadas pelo poder público estadual. Por isso continuo achando milionária a contratação do Zé por mais de 1 milhão, enquanto grupos locais recebem (para montagem) menos de 100 vezes menos que isso. Os cachês para apresentação nem se falam...
    Que os governos promovam o intercâmbio é lá muito importante e necessário. Mas estaria o governo de São Paulo disposto a pagar a mesma quantia por um espetáculo cearense? O "povo" de São Paulo defenderia investimento de tal monta num grupo cearense?

    Aí vai Picasso para reflexão:

    "O artista pode exercer seu talento, tentando todas as fórmulas e todos os caprichos de sua fantasia e todos os caminhos do seu charlatanismo intelectual. Na arte, o povo não encontra consolação nem a exaltação, mas os requintados, os ricos, os ociosos, os distiladores de quinta-essências, nela buscam a novidade, o estranho, o original, o estravagante e o escandaloso. Eu mesmo, desde o cubismo e de muito antes, tenho contentado a todos esses críticos com todas as brincadeiras que me ocorrem e que eles mais admiram quando menos as entendem.

    À força de exercer todos esses jogos, esses quebra-cabeças e esses arabescos, tornei-me célebre rapidamente. A celebridade significa, para um pintor, venda de quadros, fortuna, riqueza. Agora, sou, além de célebre, rico. Mas, quando fico só comigo mesmo, não posso considerar-me um artista no grande sentido que esta palavra tem.

    Grandes artistas foram Giotto, Ticiano, Rembrandt e Goya. Sou apenas um brincalhão que tem compreendido seu tempo e sacado o possível da imbecilidade, da vaidade e da concupiscência de seus contemporâneos"

    Saudação Brincantes!!!

    PS: Nós estamos em luta permanente!!!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. É preciso lembrar...

    Eu gostaria de lembrar ao Marcos e aos demais, que o Cacá Araújo é um dos PILARES do teatro caririense. Não é nenhum "apreciador de artes", é um indivíduo talentoso que produz arte. Ele, na sua modéstia, nem posta currículos, nem faz publicidade.

    Cacá Araújo, para quem não conhece, foi o cara que confrontou SOZINHO toda a estrutura milionária do SESC Ceará, realizando um evento paralelo que já atinge igual repercussã, durante o evento do SESC.

    O SESC faz a Mostra SESC Cariri, que traz espetáculos muito bons, porém, de fora, mas começou a tratar o pessoal local como se fora uns "joão ninguém".

    O Cacá Araújo em nome dos que fazem teatro no cariri, liderando a multidão de excluídos, reuniu a sua turma e "peitou" a estrutura milionária do SESC, criando a GUERRILHA de Teatro, que a cada ano se agiganta. Tanto é que ouvi rumores de que o Pres. da FECOMERCIO quer estirar a mão em apoio e reconhecimento ao Cacá Araújo para apoiar a Guerrilha, porque sabe, os guerrilheiros trabalham é sem dinheiro mesmo, fazendo as coisas porque tem força de vontade, porque tem garra.

    Cacá Araújo fez coisas aqui no Crato e no Cariri que NINGUÉM teve coragem de fazer.

    No momento em que ele questiona esses cachês milionários, está jogando uma verdade na cara das pessoas. Está denunciando um esquema que é uma verdadeira AFRONTA aos artistas de muito mais talento e que não recebem P.... nenhuma nem apoio para fazerem os seus espetáculos.

    Cacá pode falar disso com toda propriedade, porque vive essas dificuldades no dia-a-dia, quando produz aí uma centena de peças de teatro para apresentar na Guerrilha pararela ao evento milionário do SESC.

    E o pior disso tudo, é que alguns não reconhecem essas coisas. Alguns nem sabem o que se passa. Alguns ao invés de apoiar o movimento, ficam a defender as estruturas milionárias.

    Por isso que eu sou muito mais Cacá Araújo. Ele é um verdadeiro herói do sertão. Um desses que veste a camisa. Um desses que daqui a 300 anos será lembrado pelo muito que fez e está fazendo pela cultura do Cariri.

    Ele só tem um problema: gosta de uns textos compridos e em letras maiúsculas, mas isso a gente vai levando.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  7. IÓ artistas Cearenses!
    Sou atriz e muitas outras coisas no Teatro Oficina. Vi no nosso site a chamada pra essa postagem no blog de vocês. Antes de escrever sobre o investimento de dinheiro público em grupos de fora ou não, quero dizer que os valores que geraram essa polêmica não são verdadeiros. Não sabemos de onde veio esse boato do cachê de um milhão e oitocentos mil reias. As Dionisíacas no Teatro José de Alencar são patrocinadas sim, pelo Governo do Estado do Ceará, e o investimento total é de 627.000 reais. O cachê da cia pra 4 espetáculos (Taniko, o Rito do Mar, um nô japonês de Zen Chiku; Estrela Brazyleira a Vagar: Cacilda!! de Zé Celso; Bacantes de Eurípedes e O Banquete de Platão) e mais uma semana de oficinas gratuitas, que acontecem a partir de segunda feira no José de Alencar e q convido todos aqui a participar, é de 150.000 reais, o que dá 37.500,00 reais por espetáculo. Os outros 447.000 reais são para custear passagens, hospedagens e alimentação de 64 artistas + adaptação do espaço (não sei se conhecem a arquitetura original do Teatro Oficina, uma obra de arte de Lina Bo Bardi e Edson Elito) + peças greaficas de divulgação + todas as necessidades dos espetáculos como perecíveis que servimos ao público no Banquete.
    Somos uma cia grande, nosso desejo de vir ao Teatro José de Alencar com esse repertório nasceu em setembro de 2009 e só agora em janeiro tivemos a confirmação de orçamento pra nossa vinda.
    Venham assistir, as apresentações serão todas gratuitas, como foram todas as Dionisíacas por todas as cidades em que aportamos em 2010.

    Os espetáculos serão 24, 25, 26 e 27
    As Oficinas começam segunda feira 16h.

    Só a Antropofagia nos Une

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.