04 janeiro 2011

CARIRI - Chuvas provocam destruições - Reportagem: Antonio Vicelmo e Elizângela Santos


Na Avenida Padre Cícero, que vai até o Crato, parte do asfalto foi destruído. Na Rua Moacir Gondim, casas foram inundadas e destruídas - ELIZÂNGELA SANTOS/ ANTÔNIO VICELMO. Ainda é pré-estação, mas as precipitações registradas nos Municípios já causam sofrimento às famílias.

Juazeiro do Norte/Crato. Várias casas alagadas, ruas prejudicadas, avenidas de tráfego intenso praticamente interditadas em virtude da maior chuva registrada na região, de 150 milímetros em Juazeiro. Moradores do Bairro Timbaúbas viveram uma noite de terror. Dezenas de casas foram invadidas pelas águas e famílias contabilizam prejuízos e temem as próximas precipitações. Em Barbalha, Município vizinho, onde ocorreu chuva de 61mm, houve desabamentos, conforme a Defesa Civil.

A chuva durou a maior parte da noite. O susto veio logo no início da madrugada. O agricultor José Benjamim do Nascimento, há 35 anos morador do Bairro Timbaúbas, não dormiu preocupado com tanta água. As cheias que começaram a se apresentar nas proximidades de sua casa mostraram uma preocupação maior de mudar de casa em breve. Ele nunca havia presenciado, desde que foi morar no local, a rua inundada e tantas casas das proximidades invadidas pela água e lama.

Casas inundadas

No Crato, chuva de120mm foi registrada na madrugada de ontem, deixando um rastro de destruição. Na Rua Moacir Gondim Lóssio, ao lado do Loteamento Padre Cícero, oito casas foram inundadas. A enxurrada derrubou os muros e invadiu as residências, arrastando eletrodomésticos e desalojando moradores. Crianças e idosos tiveram que ser retirados nos braços. Com 84 anos, sem condições de se comover, a aposentada Maria Ferreira de Lima foi colocada no meio da rua numa cadeira de roda.

"Parecia o fim do mundo", definiu a dona de casa Rosivânia Oliveira, lembrando o sufoco que passou, quando a sua casa foi invadida pela lama. "Minha primeira preocupação foi salvar meu filho, de apenas dois anos, que dormia ao seu lado", contou ela.

"Felizmente, não morreu ninguém, mas eu perdi tudo que estava dentro de casa: fogão, geladeira, móveis e roupas", afirmou a dona de casa, Luiza Miriam de Souza. A vala da Rua Tristão Gonçalves, no Centro da cidade, transbordou. A água chegou à porta da sede do Departamento de Edificações e Rodovias (DER), em consequência da obstrução da vala pelo lixo. Um muro caiu nas proximidades da Estação Rodoviária do Crato. A frente de uma casa desabou na Avenida Padre Cícero, que liga Crato à Juazeiro do Norte.

A ponte sobre a levada da Timbaúba, em Juazeiro, traz água de todo o brejo. O lixo e o acúmulo de construções de forma desordenada prejudicaram mais ainda a área. O estudante Cícero Pereira, que tem sua casa nas proximidade da ponte, acordou pela madrugada com a água invadindo e destruindo parte da sua casa. No quintal, dezenas de aves que estavam no galinheiro de alvenaria, parcialmente destruído pela força das águas, morreram e foram arrastadas. Ele teve que se retirar às pressas com a filha para a casa da mãe, Rita Pereira, que fica logo ao lado, e que também sofreu inundação. As pontes na Rua Domingos Sávio e na Avenida Virgílio Távora, que dá acesso ao Aeroporto Regional, ficaram parte da manhã alagadas. Logo cedo, operários do DER realizaram obras na Av. Padre Cícero, onde formou-se uma cratera com área e pedra em outros trechos. Numa tubulação que se abriu, havia o risco de veículos afundarem junto com o asfaltamento.

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros de Juazeiro, Vieira Júnior, a Defesa Civil está em estado de alerta para orientar a população em relação às áreas de risco na região.

Tábua de chuvas

Juazeiro do Norte 150mm
Mauriti 125mm
Barro 107mm
Missão Velha 103.2mm
Senador Sá 87mm
Caririaçu 80mm
Aurora 76mm
Barro 72.2mm
Crato 64mm
Barbalha 61.5mm
Santana do Cariri 58.6mm
Fonte: Funceme

MAIS INFORMAÇÕES
Corpo de Bombeiros
Rua das Flores, 1000, Juazeiro do Norte
Telefone: 193; Fundação Cearense de Meteorologia: (85) 3101.1088

QUADRA INVERNOSA
Precipitações acima da média, prevê Funceme

Crato. A Funceme só divulga a previsão sobre a próxima quadra invernosa entre os dias 16 e 20 de janeiro. Porém, a meteorologista da Fundação, Priscila Lima Pereira, antecipa previsão. "O prognóstico é de chuvas médias e acima da média", afirmou ontem, com base no fenômeno La Niña, que, segundo explica, é oposto ao El Niño, corresponde ao resfriamento anômalo das águas superficiais do Oceano Pacífico Equatorial Central e Oriental, formando uma "piscina de águas frias" nesse oceano. No momento, o fenômeno indica a possibilidade de chuvas acima da média sobre a região semiárida do Nordeste.

A meteorologista adverte que, apesar das chuvas caídas no interior, não está sendo recomendado o plantio. Os agricultores devem esperar a previsão conclusiva da Funceme. Ela esclarece que as chuvas no Cariri fazem parte da pré-estação. São resultantes de vórtices ciclônicos, um dos principais sistemas meteorológicos que provocam alterações no tempo da região Nordeste, com origem sobre o Oceano Atlântico. Quando penetra no Brasil, produz tempo bom na região Sul e central do Nordeste e chuvas no Norte do Nordeste. Os vórtices ciclônicos em altos níveis que atuam sobre a Região Nordeste (NE) são de origem tropical e em geral são persistentes. A meteorologista diz que as precipitações terão continuidade no dia de hoje. Para amanhã, segundo Priscila, estão previstas mais pancadas de chuvas para o Cariri, Centro-Sul, parte da região Jaguaribana e Inhamuns.

Elizângela Santos/ Antônio Vicelmo Repórteres do Jornal Diário do Nordeste Colaboradores do Blog do Crato e Chapada do Araripe OnLine

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.