15 dezembro 2010

PROFETAS POPULARES - Previsão popular das chuvas


Grupo de "estudiosos" da natureza, que fazem seus prognósticos observando os sinais da natureza - FOTO: ALEX PIMENTEL - Começa a mobilização para os profetas das chuvas divulgarem suas previsões sobre a ocorrência do inverno.

Quixadá. Faltando 24 dias para a 15ª edição do Encontro dos Profetas das Chuvas, seus idealizadores e organizadores, João Soares e Helder Cortez, começaram a distribuir os convites. Segundo eles, aproximadamente 40 profetas já confirmaram suas presenças. Alguns convidados especiais também deverão participar da festa, dentre eles os sociólogos, doutores em Antropologia, Karen Penesi, do Canadá, e Reiser Tadeu, da Unicamp. Entretanto, admiradores e curiosos de todos os cantos poderão entrar livremente para assistir o Encontro.

Segundo João Soares, quem também deve participar da comemoração é o cantor Raimundo Fagner. A confirmação estava sendo aguardada na tarde de ontem. Considerado um dos maiores nomes da música popular brasileira, Fagner sempre se identificou ao longo de sua carreira com suas raízes sertanejas. Emocionado, Helder Cortez destacou o status nacional e internacional conquistado pela proposta criada em meados de 1997 na cidade de Quixadá. À medida que o tempo passava, as experiências dos homens do sertão ganhavam credibilidade e conquistavam o mundo. Ele cita como exemplo o interesse dos cientistas sociais Karen e Reiser. Seus doutorados foram baseados nas vivências e nas experiências dos personagens principais dessa herança peculiar, passada geralmente de pai para filho. Agora é comemorar.

Apesar do clima de festa e de chuva, João Soares apimenta um pouco o tempero do encontro. Do ponto de vista dele, nos desafios com a Funceme, as previsões dos cientistas populares frustraram as expectativas somente este ano. A maioria deles previu um inverno acima da média no Ceará. As poucas chuvas frustraram as expectativas otimistas, principalmente dos agricultores. "Mesmo assim, quem definiu mal o período invernoso atribuiu o erro à própria natureza", justifica. Protagonistas de praticamente todos os Encontros, Paulo Costa, Antônio Lima, Chico Leiteiro e Joaquim Muqueca elogiam a iniciativa de João Soares e Helder Cortez. Sem eles a tradição sertaneja de prever a chegada das chuvas já teria caído no esquecimento. Quanto ao desafio com a Funceme, para eles, todas as máquinas utilizadas pelo órgão estatal para prever o tempo, a chegada das chuvas foram criadas pelo homem. "Apenas as antenas são maiores do que as das abelhas. Com certeza o acerto pode ser maior", ressaltou Antonio Lima.

Na véspera do encontro, seis duplas de cantadores de viola saúdam os observadores da natureza. A noitada cultural do VI Encanta Quixadá acontece no Centro Cultural Rachel de Queiroz, ao lado do Memorial da escritora, no Centro da cidade. Nos motes de viola, os repentistas serão desafiados a improvisarem na cantoria temas relacionados ao hábito secular sertanejo de anunciar os sinais da próxima quadra invernosa. O espetáculo está previsto para as 20 horas. A entrada é franca. O Encontro dos Profetas da Chuva e o Encanta Quixadá são promovidos pelo Instituto de Pesquisa de Violas e Poesia Cultural Popular do Sertão Central. Segundo João Soares, presidente do Instituto, até o encerramento desta edição nenhum órgão oficial e empresas haviam confirmando nenhum tipo de patrocínio.

Participação

40 é a quantidade média de profetas que participam dos encontros realizados em Quixadá. 1,5 mil é o público esperado para o 15° Encontro. R$ 20 mil são investidos no evento

MAIS INFORMAÇÕES

XV Encontro dos Profetas das Chuvas, dia 8 de janeiro, a partir das 8 horas, antigo clube do Agrônomo (Açude do Cedro), (88) 9635.0828

ALEX PIMENTEL
Colaborador do Jornal Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.