14 dezembro 2010

ALCEU VALENÇA: Depois de uma década, o Crato Querubim - Por: Wilson Bernardo


Quem me conhece sabe muito bem o quanto eu estava radiante e principalmente porque iria realizar o meu sonho de fotografar o Pop do sertão. Muito marcou minha vida e marca ainda, todos sabem minha historia de bebedeiras clássicas ouvindo e curtindo o louco do agreste Pernambucano. Meu saudoso amigo e irmão de tantas viagens loucas, Erivam a qual já falecido que o diga, quantas loucuras fizemos pelo sertão Pernambucano adentro, em velocidade máxima em seu corcel II, vendendo confecções e eu como seu fiel escudeiro, curtindo lamentações. A ultima que fizemos antes de sua morte a quem muito eu devo por não ter cometido a loucura que todos esperavam, e ele me levou para Lagoa Grande, ao qual passamos quatro dias na beira do rio São Francisco na Fazenda Millano, foi os dias mais angustiantes de minha vida e os dias que eu mais bebi e chorei ouvindo o velho Alceu e ele se divertindo com minhas lamurias amorosas. Vida longa Alceu Valença e menos gastrite para novas bebedeiras do que ainda tem muito por vir.

Coração bobo,coração bola,a gente se ilude...Coração!

Pelas ruas que andei procurei,procurei te encontrar...

Ela virá no verão, com as chuvas de caju...

O ciume é a véspera do fracasso e o fracasso provoca o desamor
A solidão é fera a solidão devora...Como dois animais!
Na primeira manhã que eu te perdi,era tarde demais...Te amo Brasília.
Meu coração ta batendo como quem diz não tem jeito,batendo dentro do peito
Me segura se não eu caio,me segura se não eu caio...
Ladeiras ,ladeiras, eu tive um amor tão bonito naquela ladeira...Ladeira do Amparo meu querubim.
Wilson Bernardo (Texto & Fotografia)

8 comentários:

  1. Alceu é um cara que de uma forma ou de outra, sempre marcou a vida de quem tem entre 30 a 50 anos de idade.

    A minha história de vida se confunde com a da minha música ( que pouca gente ouviu ainda ), e eu vejo que tive influência de tanta gente, que é praticamente impossível listar.

    Um dos discos que eu ouvia muito quando tinha uns 15 anos de idade era "ESPELHO CRISTALINO", talvez o primeiro disco de Alceu Valença a fazer grande sucesso. Meu avô achava um horror, mas eu me deliciava com as diabruras que esse cara inventava.

    A vida de um músico como eu, que reune música de todo o mundo, é muito diversa. Neste mesmo tempo, eu ouvia Alceu Valença, e era tempo de Zé Ramalho "Em seus papiros..." uma música por sinal, belíssima. E tinha também o Ednardo, "enquanto engomo a calça eu vou lhe contar" "porque cantar parece com não morrer". Ouvia o Fagner "um dia vestido de saudade viva", eu ouvi isso tudo, e ouvia Chico Buarque - TUDO, e ouvia Caetano e Gil e quem mais você possa imaginar e não só ouvia, eu aprendia essas músicas todas e sei tocar a maioria de cor, bem como a letra eu memorizei também.

    E ouvia a sinfonia Pastoral de Beethoven, e ouvia as Mazurkas de Chopin, e ouvia o Jazz de Benny Goodman, e ouvia a grande orquestra de Paul Mauriat, e ouvia a Rádio Austria tocar Strauss e tudo o mais. Uma mistura muito positiva para se conhecer os diversos estilos musicais do mundo, de The Fevers a J. S. Bach.

    Eu não faço idéia de quanto eu já pesquisei sobre música nestes 44 anos, ou quanto essas coisas me influenciaram, mas a última contagem dos meus arquivos de Mp3 está em torno de 100.000 músicas mais tocadas, fora aquelas que a gente não escuta muito. Evidentemente, a gente vai filtrando e ficando muito seletivo, e muita coisa vai apenas para as referências e recordações.

    O velho e Louco Alceu valença possui grandes méritos. É um ÍCONE do Nordeste, autêntico, único e que possui um estilo próprio inimitável.

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Todo o mundo de todo o Mundo, tem uma história para contar, de onde se ilustra esta figura (Alceu de Paiva Valença). Chegou na capital pernanbucana, trazendo esta beleza agreste, montado em seu Cavalo de Pau, cavalo doido, veio como um puro éter assoprando o vento e o tempo do século XX, agora nos mostrará toda esta trajetória através de sua Luneta do Tempo, neste século XXI.
    E pensar que já tive o codinome: Bicho Maluco Beleza,apelido dado por um professor do meu Curso de Química, é difícil alguém se comparar fisicamente com outro, mais me acho parecida com Alceu, pelo menos no formato do rosto e nos cabelos. As maluquices já deixei um pouco para trás.
    Viva Alceu Valença, o cara que ao colocarem-no as pontes de safenas falou: Agora me encontro igual a Recife, cheio de pontes.

    Lindas estas imagens Wilson Bernardo, tomara que elas façam parte do filme.

    Rosemary Borges Xavier

    ResponderExcluir
  3. Wilson,

    Você captou Alceu em todas as suas "caras e bocas". Focou muito bom seu trabalho... Sá não vou dizer que ficou ótimo pra você não ficar todo "pabo" (risos).

    Brincadeiras à parte, você anda muito retraído e nada vi ainda das fotos que tirou em Serra Verde...

    Oxente...!

    Abraço,

    Claude

    ResponderExcluir
  4. Wilson,

    Oh menino bom !
    Você é o cara !
    Ninguem melhor que voce para fotografar o "Maluco Beleza"
    Parabéns por mais este trabalho !

    FELIZ NATAL!

    ResponderExcluir
  5. meninas da SERRA VERDE fico muito emocionado,logo que puder colocarei as fotos da serra verde.Claro espero esta a altura de vcs,sem nenhuma modestia.beijos.

    ResponderExcluir
  6. E esta é uma das poucas postagens que já atingiram 6 pontos positivos aí na análise do povo que faz questão de votar...

    BOM! MUITO BOM!...rs rs rs

    ResponderExcluir
  7. O Blog do Crato sempre presenteia o leitor com ótimas postagens. Mas de ontem para hoje tem se superado principalmente com os posts de Dihelson sobre a chuva e esse sobre o grande Alceu Valença.
    Alceu Valença é um dos poucos brasileiros que quando a mídia dá espaço para ele vemos conteúdo e muita histórias bacanas. Principalmente aquelas que ele conta e envolve Luiz Gonzaga.
    Para o Brasil é um privilégio ter figuras como Alceu Valença que eleva a cultura brasileira.
    Está de parabéns pela reportagem Wilson Bernardo!

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.