10 novembro 2010

Implosões Explosivas - Por: Luiz Domingos de Luna*


Nunca tanto, a juventude, a conspirar contra o funcionamento saudável de seu próprio metabolismo. É incrível a sede por a sopa destrutiva consumida pelos adolescentes e jovens, da mais simples e, aparentemente, inofensiva substância, até a de complexidade maior para a implosão metabólica do próprio organismo. Esta busca desenfreada por esta massa explosiva que distrai, destrói e dilacera a fase áurea dos seres humanos em pleno alvorecer da mocidade, à progressão geométrica o consumo, deve ser um sinal de que algo distorcido vem ocorrendo no espaço social, pois a busca pela alteração da realidade não pode ser interpretado como um fator naturalizado da paisagem existencial presente.

A história mostra que o consumo deste caldo destruidor, às mais das vezes, tinha uma bandeira de protesto, um justificativa, de cunho ideológico, político, familiar, social, enfim; os estudiosos sempre encontravam algo para justificar esta disformia, no consumo exagerado, destes radicais livres a entupirem a sobriedade do campo racional lógico, palpável e harmônico para a consistência do tecido sociológico como um todo.

Á luz da convivência interativa no tempo presente, não são claros as forças pulsativas que fomentam a base para tal consumo deste material volumoso, que assassina o corpo e mata a alma humana. É até um paradoxo quando os idosos fazem de tudo para ter uma aparência jovial, uma espécie de eternização da juventude, numa luta diária para preservar esta fase, pelo menos na aparência, Já, a massa juvenil busca todas as formas para destruir essa aparência de vigor e esplendor, talvez até na busca da velhice precoce, porém se não for, uma coisa é certa a idosos precoces, pelo menos na aparência, são inexoráveis.

Luiz Domingos de Luna*
Professor – Aurora - Ceará

6 comentários:

  1. Caro Amigo, qdo somos jovens ns excedemos, ns acgamos inatingíveis e depois vem a louca vontade que o relógio pare, mas a vida louca nos cobra muito caro os nossos erros...Parabens pelo texto

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo Domingos,
    Textos dessa natureza trazem a tona o enfrentamento, a obscuridade em que vivem os jovens. É preciso a denúncia de comportamentos para estabelecer o protesto. Assim, quem sabe, as autoridades preocupam-se mais com Educação, Saúde, Segurança. Além dos cuidados necessários ao bem estar da população. Parabens!
    Abraços,
    Regina Lyra

    ResponderExcluir
  3. Minhas raízes são do terra cearense viva pela força valente de buscas e lutas em nutrir sonhos de realizações,momentos históricos que desde infância e adolescência perpassam toda maturidade ora vivência ..Sonhos em po-éticas,sonhos de evolução,sonhos de revoluções ..Quiça ausência de olhar familiares deixem seus jovens muitos soltos ...como sem raiz vivessem em nada ..e no nada nada aflora ..essa ausência faz toda diferença ao nutrir sonhos na mente de alguém ...Uma sociedade que abre para perdas em educação ..cria seres humanos sem emoções ! Vale apena buscar e lutar pelo envolver almas em ações de amor e paz ,para que percebem toda mágia de ter na vida amigos ,amigas ,vida vida
    Saudações poéticas
    Claudinha Poeta
    Londrina Brasil
    www.recantodasletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amigo, nada que seja duradouro serve hoje para os nossos jovens,infelizmente, só o agora importa.
    À vida, eles pensam que como em um video game, voltarão logo após o Game Over.
    Músicas, são as "Da Hora".
    Ideais, não os tem.
    Tudo é descartável, tudo mesmo.
    Relacionamentos amorosos, tipo namoro, noivado... Não mais existem, só "ficam", enquanto as meninas engravidam criando uma nova geração de alienadinhos filhos de alienadões, muitas vezes gerados pelas emoções drogadas de seus pais.

    Enfim, precisaríamos de muitos investimentos na Cultura e na Educação para mostrar a eles um caminho diferente deste hoje traçado pela sua maioria.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. É nessa luta que trabalhamos com as nossas crianças e adolecentes, mostrando tudo que vem com essa loucura do imediato, do poder, do ter e esquece da beleza da vida, da solidariedade, do amor ao proxímo, do temos, da gentileza. Realmente é para ontem que as autoridades dê um basta nisso e que os pais, professores, a família e a sociedade se envolva. talvez assim vamos conseguir um mundo melhor.
    Mônica Araripe

    ResponderExcluir
  6. como voce bem disse, é um paradoxo !

    Nossa sociedade é paradoxal, de fato, pois cria e segue absurdos paradigmas, como esses que citou, das drogas lícitas e ilicitas...

    o texto é excelente, caro Domingos !

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.