09 outubro 2010

Tremor de Terra atinge Brasília e Goiás - Bombeiros recebem cerca de 200 ligações


Um tremor de terra de 4,5 graus na escala Richter foi registrado nesta sexta-feira perto da divisa entre Goiás e Tocantins e foi sentido em vários pontos do Distrito Federal. Cerca de 200 pessoas, assustadas, telefonaram para o Corpo de Bombeiros no Distrito Federal, em busca de informações.

O abalo foi constatado, pelo menos, na região central, Plano Piloto, Águas Claras e Ceilândia. Segundo o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, o tremor ocorreu na região de Mara Rosa (GO) às 17h17 e foi seguido de outro de menor intensidade. De acordo com esses registros, é o maior abalo já registrado em Goiás. Na última segunda-feira (4), um sismo de 3,6 graus na escala Richter também teve Mara Rosa como epicento e foi sentido em cidades da região. "Esses sismos são associados à existência de uma falha geológica que corta os Estados de Goiás e Tocantins", disse na ocasião Lucas Vieira Barros, chefe do observatório. De acordo com ele, em 1992, essa falha gerou um tremor de 4,2 graus na escala Richter.

Com o tremor desta sexta, muitas pessoas deixaram prédios. Alguns ministérios, autarquias e tribunais orientaram que os prédios fossem esvaziados. O Palácio do Planalto chegou a destravar as portas de emergência. No Twitter, pessoas registraram ter sentido o tremor nos prédios da OAB-DF e no Tribunal de Justiça. Houve relatos de rachaduras em imóveis, mas não há registro de vítimas no Distrito Federal, segundo os bombeiros.

Durante a tarde, a Defesa Civil recebeu diversas ligações de pessoas preocupadas com o tremor. De acordo com o major Rogério Dutra, as principais ocorrências foram registradas por órgãos públicos. "Recebemos solicitações do Palácio do Buriti, do Tribunal Regional do Trabalho e alguns outros [órgãos]. A princípio, nós orientamos os engenheiros a fazer uma perícia nas estruturas das edificações para saber se foram afetadas. Até agora, não houve danos".

TREMOR

De acordo com a professora Mônica Von Huelsen, do Observatório Sismológico da UnB, a magnitude do tremor desta sexta é classificada como baixa e média. "Como o brasileiro não está acostumado, se assusta com facilidade. Se balançar alguma coisa, sentir um tremor, todo mundo vai sair correndo desesperado." Segundo George Sand, professor do observatório, no Distrito Federal já foram sentidos vários tremores, porém o de hoje foi o de maior intensidade. Em Brasília, houve um tremor no ano 2000, próximo à cidade-satélite de São Sebastião, com magnitude de 3 graus. "Se o terremoto de hoje tivesse o epicentro no DF, teria provocado muitos danos".

Sand explica que quem está em prédios altos sente os tremores com mais intensidade. "Os edifícios já possuem uma frequência de oscilação. As pessoas que estão nos prédios mais altos vão sentir o tremor. Porque o prédio entra em ressonância com o terremoto", afirma.

Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.