18 outubro 2010

Aviões do Iêmen atacam Al Qaeda no sul depois de emboscada Aviões do Iêmen atacam Al Qaeda no sul depois de emboscada


Aviões atacaram posições da Al Qaeda no sul do Iêmen no domingo, disse um membro do governo, depois que militantes fizeram uma emboscada contra um grupo de tanques, matando quatro soldados. Três homens suspeitos de serem membros da Al Qaeda também foram mortos no confronto no distrito de Mudiyah, na província de Abyan, na costa do Mar Arábico, onde o Exército vem enfrentando militantes em meses recentes, disse ele. Um homem foi morto e duas mulheres e uma criança ficaram feridas durante o ataque aéreo, disse uma autoridade local.

No sábado, um carro-bomba feriu um alto funcionário de inteligência e seu assistente em Abyan, informou uma fonte de segurança, e um site do governo disse que dois militantes morreram em um fracassado atentado suicida com um carro, numa patrulha de segurança em Mudiyah. O chefe de polícia de Mudiyah foi morto em um ataque contra a Al Qaeda na semana passada e o governador da província sobreviveu a uma tentativa de assassinato.

Em outros conflitos em Abyan no domingo, um ataque de artilharia pelo Exército matou uma pessoa e feriu três de seus parentes, disse um site de notícias da oposição. O incidente não pôde ser verificado por fontes independentes. O Iêmen está tentando controlar uma ala de rebeldes da Al Qaeda que aumentou seus ataques contra alvos ocidentais e regionais no Estado da Península Arábica, vizinho do gigante do petróleo Arábia Saudita. O país também está tentando cumprir uma trégua com os rebeldes xiitas pelo fim da guerra civil no norte que começou em 2004, além de pôr um fim à rebelião separatista no sul.

A Al Qaeda da Península Arábica, uma ala da Al Qaeda que inclui iemenitas e sauditas, aumentou o número de atentados contra alvos iemenitas e ocidentais desde que reivindicou um ataque frustrado contra um avião bombardeiro norte-americano em dezembro.

O governo do presidente Ali Abdullah Saleh está sob pressão desde então para enfrentar a Al Qaeda mais vigorosamente, com ajuda dos Estados Unidos. O Iêmen nega que forças dos EUA estejam envolvidas diretamente na campanha. A França orientou que os cônjuges e filhos de seus cidadãos morando na região saiam do país, depois de um ataque contra um diplomata britânico em Sanaa e da morte a tiros de um francês na companhia de petróleo e gás austríaca OMV por um guarda. O ministro do Interior Muttahar al-Masri disse à mídia local que o guarda teria vínculos com a Al Qaeda.

DA REUTERS, EM ADEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.