13 agosto 2010

LÁBIO LEPORINO - ´Operação Sorriso´ vai atender só na Capital


O projeto ajuda no fortalecimento da autoestima das crianças e adolescentes - JOSÉ LEOMAR - Pacientes do Cariri estão sendo cadastrados na cidade do Crato, para fazerem a operação em Fortaleza.

Crato. Este ano, a equipe disciplinar da "Operação Sorriso" não se deslocará para o Cariri, como aconteceu nos anos anteriores. As cirurgias serão feitas no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza, entre os dias 30 de agosto e 7 de setembro. Os pacientes das outras regiões do Estado já eram atendidos na Capital. A hospedagem, o transporte e a alimentação serão fornecidos, sem custo, pelo programa, que pretende atender a 100 pacientes, na faixa etária entre 2 a 17 anos, que necessitam de cirurgia para correção de lábio leporino. A Operação Sorriso do Brasil é uma instituição privada, sem fins lucrativos que se dedica a transformar a vida de crianças e jovens portadores de fissura lábio-palatina (lábio leporino e fenda palatina).

A coordenadora regional do Programa, Evelyn Ponte Gondin, informou que a equipe não será deslocada para o Cariri porque o Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo, de Barbalha, onde as cirurgias eram realizadas há três anos, não recebeu a equipe. A direção do Hospital justificou para reportagem que "o Centro Cirúrgico, que seria disponibilizado, durante 10 dias, já estava reservado para outras cirurgias marcadas anteriormente". Sugeriu que a equipe procurasse outra unidade hospitalar da região. No Cariri, as inscrições são feitas na Secretaria de Saúde do Crato, onde já foram atendidas 60 pessoas com lábio leporino e fenda palatal, nestes 12 anos de existência do projeto. A campanha para o cadastramento foi lançada, ontem, na Rádio Educadora do Cariri com o objetivo de conscientizar a comunidade, principalmente os portadores da doença e seus familiares, da necessidade da cirurgia.

A enfermeira Lídia Guedes, da Secretaria de Saúde do Crato, advertiu que ainda existe preconceito contra a doença. Alguns pacientes e seus familiares se recusam a se submeter à cirurgia. Ela conta o caso de uma criança que não foi operada porque a mãe não permitiu. A garota terminou tentando suicídio.

A Secretaria tomou conhecimento da atitude da portadora de lábio leporino e convenceu a família a submetê-la ao tratamento. Hoje, é uma pessoa saudável e alegre, comemora Lídia, ressaltando que, em média, uma cirurgia no lábio demora em torno de 45 minutos e, após a cirurgia, o paciente está liberado para retornar para casa. A palatal é mais complicada, precisa de acompanhamento. A enfermeira destaca que estão envolvidos nesse projeto, de forma voluntária, médicos, cirurgiões plásticos, enfermeiros, anestesiologistas, psicólogos, ortodontistas, fonoaudiólogos, pediatras e geneticistas. O programa é desenvolvido de forma muito criteriosa, com avaliações, cirurgias e acompanhamento pós-operatório, complementa. Lídia reafirma que os procedimentos são inteiramente grátis. Uma cirurgia dessa feita por um médico particular sairia por mais de R$ 3 mil.

No ano passado, a ação no Hospital Infantil Albert Sabin superou a edição de 2008 em quantidade de crianças operadas. Foram 110 cirurgias, 14 a mais do que em 2008. Desde o início do mutirão, em 1997, já foram realizadas mais de 3 mil cirurgias em diversos Estados brasileiros. Somente no Ceará, 1.300 cirurgias de lábio leporino. Este ano, segundo a coordenação regional do programa, serão realizadas 100 cirurgias.

Portadores

Atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta 300 mil casos de brasileiros portadores de fissuras labiopalatais, uma a cada 650 crianças nascidas no Brasil. O lábio fissurado e/ou a fenda palatina são aberturas no lábio, palato ou tecido mole da parte posterior da boca. A causa exata desse problema ainda é desconhecida, mas esse é um defeito congênito em uma etapa inicial do desenvolvimento do embrião.

As consequências da fissura lábio-palatal na vida de uma criança vão além da estética. Podem causar problemas auditivos, infecções crônicas, má nutrição, má formação da dentição e dificuldades no desenvolvimento da fala. Frequentemente ocorre abandono escolar, baixa da autoestima e também problemas psicológicos.

Parcerias

O trabalho é realizado em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde do Ceará, Marinha do Brasil, a Associação Brasileira de Cirurgia Craniomaxilofacial, o Genoma Humano, a Rede Nacional de Mobilização Social (Coep), o Hospital Infantil Albert Sabin, a Universidade Federal do Ceará, Associação Beija-Flor e o Lar Amigos de Jesus. Tais parcerias garantem o atendimento e a qualidade, principalmente, no pós-programa. O programa tem como principal patrocinador a Colgate-Palmolive. Outros parceiros são Johnson & Johnson, American Airlines, Pepsi e Comerc.

GRATUIDADE

3 mil reais, aproximadamente, é quanto custaria uma cirurgia do tipo realizada na "Operação Sorriso" por um médico particular. Com o projeto, os pacientes tem gratuidade no atendimento

MAIS INFORMAÇÕES
Hospital Infantil Albert Sabin
Rua Tertuliano Sales, 544, Vila União, Fortaleza. Horário: a partir das 8 horas
(85) 3101.4214 (Serviço Social)

Antônio Vicelmo
Repórter do Jornal Diário do Nordeste
Colaborador do Blog do Crato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.