07 julho 2010

Que Sentimento É Esse? Por Luiz Cláudio Brito de Lima


Muitas vezes a dor invade a alma.
Corrói o espírito.
Destrói o pensamento.
Aniquila o sentimento.
Tenta, por vezes alcança, o âmago do ressentimento.
O revés no rebatamento.
O transverso do pressentimento.

Dói a dor não por doer, mais por insistir em tê-la.
Tal qual o ser pueril, que pensa poder ter o que ver.
Renegar o ser, abster-se da razão.
Passa longe do enternecimento.
Deseja a compaixão.
Sendo incapaz de perdoar-se.
É uma mistura de sensação e rejeição.
Pecado constante, indulto silente.

Presságios do que não se teve.
Desvarios do que virá.
Percepção de um vazio indizível.
Luz que ofusca o breu nunca visto.
A melancolia embebida na falsa aparência.
A amplitude reduzida quando nos interessa.

Enfim amanhece, reflexos da vida brotam.
Expectativas antes enevoadas, agora latejam com esplendor.
O orvalho de outrora, hoje pulsa e corre na veia da imaginação.
Os primeiros raios do astro central trazem a cura.
Os vestígios do esquecimento são abafados pelo canto dos pássaros.
O olhar antes obstado, agora enxerga o inesperado.
O peito antes apertado, hoje relaxa e permite libertar o coração.
E quando esse é libertado, há como é bom viver.....

Autoria: Luiz Cláudio Brito de Lima.

(imagem do site: http://perspectivabr.wordpress.com/2008/01/27/o-sol-nasce-para-todos/)

5 comentários:

  1. Parabéns, Luiz Cláudio!

    Você é dos nossos mais antigos colaboradores. Seus textos sempre nos trazem algo útil, que constrói. Uma pessoa preocupada com os destinos do nosso tempo. Um idealista, um pensador.

    Parabéns!
    Escreva sempre!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Dihelson, muito obrigado pelas palavras, não fazes idéia como são de extrema importância para mim.Abraços.Luiz Claudio Brito de Lima

    ResponderExcluir
  3. Sei que não foi escrito pra mim, mas é tudo que se passa comigo, enfim foi acerto sem querer, foi direto fazendo curvas, em linhas claras descreveu a escuridão que está meu coração, que hoje já nem sabe lamentar, bate franco, pobre por não ter coragem de como nos teus versos ver um novo amanhecer.
    Não vou mentir dizendo pra elogiar que já o conhecia, mas não é tarde sei e reparar o tempo perdido posso, quero conhecer esse poeta que já tem nome por mim decorado.
    Parabéns a todos nós por sua existência, Luiz Claudio Brito de Lima.

    ResponderExcluir
  4. Por favor caro poeta, não tome por atrevimento, mas por gentileza envie pra mim esta riqueza de poema, fará um bem tão grande a minha alma...
    E-mail. iriscrato@hotmail.com
    www.irisreflete.com
    Agradeço ao Dihelson se permitir.

    ResponderExcluir
  5. Querida Iris, suas observações me emocionam e me encorajam a escrever mais.O escopo dos meus simples poemas é justamente esse: atingir a alma e o espirito humano,quando obtenho esse fim, tenho a felicidade comigo, e espero que com todos que se identificam com ela.Mandarei no seu e-mail com certeza.Abraços.Luiz Claudio Brito de Lima.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.