01 agosto 2010

Coluna Armando Rafael -- Notícias do Cariri

Fonte: Tribunal Superior Eleitoral/ "Diário do Nordeste"

A força eleitoral do Cariri
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral-TSE, o Cariri é a segunda região eleitoral mais importante do Ceará. Perde apenas para a Região Metropolitana de Fortaleza. Neste ano, os 22 municípios caririenses totalizam 669.954 votantes, sendo os maiores colégios eleitorais: Juazeiro do Norte (157.244 eleitores) e Crato (81.184 votantes). Se os caririenses tivessem consciência de integração, esses 670 mil votos dariam para eleger uma boa bancada federal e estadual com pessoas da própria região. Como isso não existe, além de votar em candidatos que representam outras regiões do Estado, não consta na lista de candidatos – nas eleições de outubro próximo – nenhum caririense pleiteando os cargos de governador, vice-governador, senador ou até de suplente de senador.

Triste
E para quem estranha o baixo nível do horário eleitoral gratuito nas emissoras de rádio e televisão basta lembrar esta estatística sobre a escolaridade do eleitor brasileiro. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral-TSE, 33,09% dos eleitores não completaram o ensino fundamental; 13,19% possuem apenas o ensino médio; 14,57% só lêem e escrevem o rudimentar; 5,9% são analfabetos e somente 3,83% concluíram o ensino superior. Quase 40% da população entre 16 e 32 anos que vive e trabalha na zona rural é analfabeta, conforme informação da Confederação Nacional de Trabalhadores da Agricultura (Contag). Entre 2005 e 2007, oito mil escolas rurais foram fechadas no Brasil. Esperar o quê, diante desta triste realidade?

Ponto para Pernambuco
Enquanto no Ceará a exploração da energia gerada pelos ventos (a chamada energia eólica) restringe-se ao litoral, o vizinho estado de Pernambuco investe nesta área também no interior. No segundo leilão de eólicas – marcado pela Aneel para daqui a um mês – a Ecopart Investimento S/A concorrerá com quatro projetos, um deles previsto para Exu, município pernambucano vizinho a Crato. Fica o consolo: do alto da chapada do Araripe os caririenses contemplarão a rústica e bela paisagem sertaneja de Exu, (foto acima) em breve modificada por torres geradoras de energia eólica...

Novo Shopping Center em Juazeiro
Começou a ser construído o segundo Shopping Center juazeirense. No terreno onde existia a Cariri Industrial de Óleos – na Avenida Padre Cícero, bairro Triângulo Crajubar – em breve surgirá o Juazeiro Open Mall. Com 40 lojas, praça de alimentação e o Hipermercado Bom Preço, propriedade do grupo holandês Walmart que vai comercializar 40 mil itens. Segundo a Walmart serão investidos R$ 30 milhões na primeira loja da rede em Juazeiro do Norte.


Preciosidades da História
O Departamento Histórico Diocesano Padre Gomes–DHDPG, dirigido pelo padre Francisco Roserlândio de Sousa, tornou-se um respeitado órgão de preservação da nossa história e excelente fonte de pesquisa. Funcionando no prédio do Palácio Episcopal, além da documentação relacionada ao Padre Cícero, ali pode ser consultado a coleção digital da Revista do Instituto Histórico do Ceará e os Documentos Manuscritos avulsos da Capitania do Ceará, alusivo ao período 1618-1832. Existem ainda, nos arquivos do DHDPG, cópias digitais do jornal O Rebate, editado durante a campanha de emancipação de Juazeiro do Norte; do Jornal A Voz da Religião no Cariri e da Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

Mais um livro sobre Cícero
Já passam de 300 os livros publicados sobre o Padre Cícero. Fausto da Costa Guimarães, era alagoano e fixou residência em Juazeiro do Norte em 1909. Durante anos ele escreveu um manuscrito sobre o dia-a-dia daquela cidade, com destaque para as ações do Padre Cícero. Coletor Federal, ele foi privilegiado observador dos acontecimentos do Joaseiro de antigamente. Agora, um neto dele – que também tem o nome de Fausto Guimarães, e residiu em Crato por longos anos – resolveu publicar o manuscrito do avô. A obra, em fase de digitação e adaptação à ortografia atual, será um livro dotado de originalidade e deverá ser lançado em julho do próximo ano, dentro das festividades do centenário de Juazeiro do Norte. Fausto Guimarães esteve por estes dias no Cariri (ele ainda mantém uma casa em Crato, no bairro Grangeiro) conversando com historiadores para conferir datas e fatos. E regressou a Fortaleza bastante animado pelo incentivo aqui recebido.

Tarrafas
Padre João Bento de Sousa, que até dias atrás exerceu a função de vigário paroquial de igrejinha de Nossa Senhora de Fátima, em Crato, assume neste domingo idêntica função na Paróquia de Assaré. Ele terá residência fixa na cidade de Tarrafas (foto ao lado). Padre Bento tem a missão de começar os trabalhos visando à criação da Paróquia de Nossa Senhora das Angústias de Tarrafas. Dos 32 municípios que compõe a diocese de Crato apenas dois ainda não possuem paróquias: Salitre e Tarrafas.

Curtas
*** Dom Fernando Panico tem agendado três visitas ao exterior daqui para o fim do ano. Essas viagens atenderão a compromissos da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia, da CNBB, da qual o bispo de Crato é um dos membros. A próxima viagem de dom Fernando Panico será a Bogotá, capital da Colômbia.

*** Rua Miguel Limaverde, 512. Este é o endereço da loja Sobral Importados, que será inaugurada esta semana em Crato e venderá produtos made in China. Nas placas desta loja estão desenhadas as bandeiras dos Estados Unidos e do Brasil. É o “capitalismo selvagem” from United States of Sobral, aportando de mala e cuia para exploração do proletariado da antiga Vila Real do Crato...

*** Na próxima 4ª feira, dia 4, dom Fernando Panico ordenará – na Catedral de Nossa Senhora da Penha – mais três padres: Antônio Aldízio Nunes, nascido em Crato (será nomeado vigário paroquial de Nossa Senhora da Penha); Francisco das Chagas Alves Ferreira, nascido em Barro (irá como missionário à diocese de Lábrea, no estado do Amazonas, onde a carência de padres é extrema) e Idemário da Silva Muniz, nascido em Jamacaru, que irá servir à paróquia de Missão Velha.

14 comentários:

  1. Se eu fossem falar como o "matuto" que reside dentro de mim, eu diria assim:

    "Dessa vez o Armando botou foi pra arrombar!"

    Parabéns, meu querido amigo e conhecedor Armando Rafael, por esta bela Coluna que muito nos enriquece, nos brinda toda semana!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Alvíssaras...

    A Coluna Armando Rafael foi antecipada para o final da noite de sexta.

    "Destaque" para a força (nem assim tão forte) eleitoral do Cariri: o segundo colégio eleitoral porém preterido na composição do poder estadual.

    ResponderExcluir
  3. Caro Armando

    Parabéns pela coluna, muito importante para nós cratenses, principalmente para os que residem fora, como eu.
    Faço as seguintes observações:
    1) O peso eleitoral do Cariri não é reconhecido pelos dirigentes políticos do Estado. Desde que aqui vim morar, sinto que o Cariri é odiado pelos cearenses caranguejos (do litoral). Certa vez participei na então Secretaria de Recursos Hídricos de uma reunião sobre eletrificação de poços profundos que o governo iria implantar no interior. Quando o poço tinha vazão de 6 mil litros/hora, o secretário exclamava: "É um excelente poço!" Não havia nenhum poço para o Cariri. Então eu pedi licença e fiz essa observação: "Por que vocês não projetaram nenhum poço para o Cariri, onde a vazão poderá chegar até a 120 mil litros/hora?" E então recebi essa bela resposta: “O Cariri é uma região muito rica, tem água em abundância e não precisa de poços profundos.” Eles deveriam também não precisar dos nossos vootos.
    2) É lamentável que nós, caririenses não reconhecemos a nossa força eleitoral, votando em candidatos de fora. E infelizmente o Crato é o município onde isso mais se verifica, senão for o único. Certa vez vi um político de outra cidade pedindo voto a uma minha conhecida funcionária da extinta Faculdade de Engenharia de Operação, no Juazeiro. E ela respondeu: “O senhor mora aqui? Então me desculpe, não vou deixar de votar num candidato que me conhece e eu conheço, que ele fala comigo quando me encontra, para votar no senhor que não é daqui.”
    3) Quanto ao Fausto, é aquele que foi professor do Colégio Diocesano, que durante alguns anos morou numa casa na Av. Duque de Caxias, onde hoje é o edifício do Dr. Ossian Araripe? Ele é neto do Fausto Guimarães, a quem conheci no Juazeiro por volta de 1975? Pensava que ele fosse filho e por isso tinha o mesmo nome.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Caríssimo Carlos:

    1 - Concordo com o seu pensamento. Você tem toda a razão;

    2 - O Fausto Guimarães é aquele mesmo que residiu na Av. Duque de Caxias. Ele herdou o nome do avô e do pai. Trata-se de excelente pessoa -- me pareceu equilibrado, ponderado, dotado de bons sentimentos, que só agora conheci de perto -- e com quem conversei por mais de quatro horas.
    Ele foi embora, há anos, para Fortaleza, mas não se desfez de uma casa no Granjeiro, mantida para as vindas dele ao Crato durante o mês de julho e outras viagens esporádicas feitas por ele e esposa noutros meses do ano.
    Cordial abraço,
    Armando

    ResponderExcluir
  5. Como o Shopping provém da iniciativa privada, eu não tenho a menor dúvida, Armando, que ele será construído.

    Para Juazeiro crescer, basta que certos políticos de lá saiam da frente. A cidade cresce a passos largos, através do comércio, que ninguém segura mais.

    Agora, ter Educação, Saneamnto e Qualidade de vida que acompanhe esse desenvolvimento, Não tem, mas não tem MESMO.......

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  6. Dihelson e Armando

    Ouvi um boato agora a noite que vão fechar o SESI do Crato. Será que essa notícia tem fundamento? Quem poderá intervir no caso desse boato ser verdadeiro?

    ResponderExcluir
  7. Dihelson:

    Você está certo.
    Para quem reside na Região Metropolitana do Cariri é visível que o vertiginoso crescimento de Juazeiro do Norte decorre (quase) todo da iniciativa privada. Como acontece, aliás, com o progresso das demais cidades brasileiras.
    E o crescimento de Juazeiro do Norte vem ocorrendo por gravidade.
    Basta ver -- todos os dias -- o número de carros provenientes de Pernambuco, da Paraíba e de cidades do Cariri e centro-sul do Ceará, utilizados para compras no comércio juazeirense.

    Pode-se afirmar com absoluta segurança que, no momento atual, -- naquela cidade -- os políticos não são a solução. Eles são o problema.
    Por isso encontram-se tão desacreditados...

    Se os políticos juazeirenses tivessem essa bola toda (como alguns ingenuamente insistem em pensar) seria o caso de se cobrar: onde estão as obras do aeroporto? Onde estão as anunciadas e alardeadas obras do PAC (Procura-se Alguma Coisa) que não saíram do papel? Onde Ana o saneamento, a pavimentação, o abastecimento d’água, a segurança pública, a saúde pública?

    Nunca é demais lembrar o que disse o reitor do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, padre Darci (que trouxe com a imagem da Padroeira do Brasil para abertura das festividades do Centenário de Juazeiro) diante de 40 mil participantes da missa do último dia 20 (fala, aliás, transmitida para todo o Brasil pelas emissoras de televisão Século XXI e TV Aparecida) e olhando de frente para as autoridades municipais presentes:

    – Vi em Juazeiro esgotos correndo a céu aberto... As autoridades precisam priorizar obras que tragam qualidade de vida para a população...

    Melhor sinalização de rumo do que a acima? Impossível!

    ResponderExcluir
  8. Carlos:
    Por enquanto só foi divulgado – no noticiário de Vicelmo, na Rádio Educadora, na última 6ª feira -- que o SESI de Crato poderia encerrar suas atividades no final do ano.

    E a boataria tomou conta da cidade...

    Rumores (ainda sem confirmação) circularam de que os núcleos do SESI de Crato e Juazeiro seriam unificados e iriam funcionar em instalações a serem construídas entre as duas cidades, mais precisamente nas proximidades do São José.

    Mas tudo isso ainda precisa de confirmação por parte dos dirigentes da Fiec, aí em Fortaleza, o que até agora não aconteceu.

    Aguardemos o desenrolar do "qui-pro-quó"...

    ResponderExcluir
  9. Armando,

    Mas bastaram esses boatos do término de atividades do SESI para começarem os ataques por parte de algumas pessoas e certas Rádios do Crato se desmancharem em bairrismo.

    Vamos esperar essa notícia chegar até os ouvidos do Pedrinho Esmeraldo e daquele nosso ex-colega que só escreve contra o prefeito Samuel Araripe, culpando-o se possível até pela falta de chuvas, quando ele souber da possibilidade de mudança do SESI para uma Região no São José, entre Crato e Juazeiro.

    Vai ter um Piripaque!

    rs rs rs

    Abraço,
    Bom Domingo!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  10. Essa notícia aí da SOBRAL IMPORTADOS, eu não sei se é um elogio ou pura ironia, pois ao mesmo tempo tem-se a impressão de uma coisa boa que vem para a cidade, e por outro lado, de um negócio que vem para a exploração ( e não é o termo bom ) dos Cratenses pelos Sobralenses...

    DM

    ResponderExcluir
  11. Ola

    Esta eu nao entendi. A reportagem diz que o novo shopping mall e' do grupo holandes, mas se refere ao Walmart, que na verdade e' americano. Nao seria entao o cash & carry Makro, que e' holandes?

    George

    ResponderExcluir
  12. Crato perde uma e ganha duas. Vejamos: a unidade do Sesi parece que será mesmo extinta. Ao mesmo tempo, duas outras escolas profissionalizantes estão sendo construídas na cidade. A do governo estadual e a do Senat, esta última a ser erguida na av. Padre Cícero, antes daquela venda de plantas, no sentido de quem vai Crato-Juazeiro. A unidade do Senat, Serviço Social do Transporte, será a unidade de todo o Cariri.

    ResponderExcluir
  13. Caro Dihelson:

    Quando falei no “capitalismo selvagem” que “explora o proletariaado” quis dar uma “estocada” nos trogloditas da jurássica esquerda cratense que condenam a ditadura militar brasileira e aplaudem a ditadura da dinastia Castro na ilha-prisão de Cuba.

    Claro que todo mundo torce pelo progresso do comércio de Crato pois o capital não tem pátria. Hoje as multinacionais se instalam onde podem ganhar mais dinheiro, seja na China, Índia, Brasil, Chile...

    George Justo:
    O texto abaixo está na Wikipédia:
    Hiper Bompreço:
    O grupo, inicialmente do empresário João Carlos Paes Mendonça, começou com o Supermercado Bompreço, em 2 de julho de 1966,[1] no bairro de Casa Amarela, Recife, Pernambuco.
    Na década de 1970 o grupo começou a se expandir e, não apenas em Pernambuco, abriu supermercados e hipermercados em outros estados do Nordeste, utilizando o slogan: Orgulho de ser nordestino.
    Em 1982 foi lançado o Hipercard, cartão de crédito que assumiu a posição de liderança no Nordeste.
    Em 1996 o grupo holandês Royal Ahold adquiriu 50% do controle acionário, possibilitando forte crescimento do grupo ao comprar em 1997 a rede Supermar, proprietária de diversas lojas remanescentes da antiga rede de Supermercados Paes Mendonça, que pertencera a Mamede Paes Mendonça, tio de João Carlos Paes Mendonça.
    Em 2000 o Grupo João Carlos Paes Mendonça - JCPM vendeu o resto de sua participação no Bompreço, passando ao grupo holandês o controle integral da empresa.
    Em 2003, em virtude de dificuldades financeiras nos Estados Unidos, a Ahold decidiu se desfazer de seus negócios na América Latina, concluindo a venda do Bompreço para a rede americana Wal-Mart em março de 2004. Nessa ocasião, a rede ocupava a terceira posição no ranking nacional, com 118 lojas
    .....
    Você tem razão. o Bompreço hoje está em mãos de norte-americanos. E eu ainda pensava que era de holandeses. Valeu sua oportuna correção.

    ResponderExcluir
  14. MEU CARO ARMANADO RAFAEL, ACABO DE DESCOBRIR A SUA PÁGINA NESTE ESPAÇO E GOSTARIA DE PARABENIZÁ-LO, DIZENDO MAIS, QUE VOCÊ TERÁ APARTIR DAQUI UM LEITOR ASSÍDUO, POIS GOSTO MUITO DOS SEUS ESCRITOS. REPUTO O AMIGO COMO UM DOS MELHORES ESCRITORES DO CARIRI. ABRAÇOS: BOSCO ANDRÉ.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.