05 julho 2010

Coluna Armando Rafael -- Notícias do Cariri


A vida continua
Ah! o frêmito das novidades – efêmeras e supérfluas – que domina a opinião pública mundial. Crato é parte integrante do fenômeno. A decepção com a participação brasileira na Copa do Mundo de Futebol é coisa do passado. Já era! O clima de festa continua a dar o ar de sua graça já neste sábado nesta nobre e heráldica cidade, um dia depois que o selecionado do Reino da Holanda despachou o Brasil – com jabulani e tudo – de volta ao Pa-Tro-Pi. É que daqui a uma semana começa a “ExpoCrato” (foto acima, um show realizado em 2009). A cerveja vai continuar a rolar... Durante uma semana a cidade viverá um período atípico. Vai pintar no pedaço: altas transações financeiras no setor agropecuário, shows diários com artistas famosos, ruas mais movimentadas, cratenses que moram distante e uma vez por ano caem de pára-quedas no pedaço. Sem falar de milhares de visitantes e no aumento das vendas no comércio... Além do mais, 2010 é ano eleitoral e atrairá para a Cidade de Frei Carlos as principais lideranças políticas em busca de votos. Somente no dia 18 de julho a vidinha da cidade voltará ao normal...

Tirando uma casquinha
Graças à iniciativa privada o município de Barbalha ficou entre os dez municípios cearenses que mais geraram empregos com carteira assinada no último mês de maio. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho, por meio por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. Logo, logo, o Governo vai aproveitar o fato para fazer propaganda. Pior: ainda vai ter quem acredite que isso foi fruto das preocupações governamentais para com os pobres...

Bons tempos aqueles
Há 182 anos a Câmara de Vereadores de Crato era muito respeitada. Basta dizer que em 1828 os vereadores cratenses se dirigiram ao Governo Imperial reivindicando a criação da Província (hoje seria Estado) do Cariri. O fato está registrado no livro Efemérides do Cariri, de Irineu Pinheiro, à página 90: “1828, 10 de julhoA Câmara de Crato enviou ao governo uma representação, advogando a criação da Província do Cariri, da qual deveriam participar (também) territórios de Pernambuco e Paraíba”.
Mudaram os tempos e os vereadores. Nos dias atuais eles praticamente só legislam na concessão de títulos de cidadania e mudança de nomes das ruas da cidade. Outro dia a Câmara Municipal “cassou” o nome do ex-deputado, ministro, batalhador pela eletrificação do Cariri, Colombo de Sousa de uma rua de Crato, dando-lhe um novo nome, desta vez homenageando uma senhora que vendia tapioca no antigo açougue público da Rua Santos Dumont...

Memorial 1
Se vivo fosse, o advogado e escritor Raimundo de Oliveira Borges (foto abaixo) teria comemorado 103 anos de idade na última sexta-feira, 2 de julho. Naquela data, a família dele disponibilizou um pequeno memorial, onde está exposto parte do acervo daquele intelectual. O memorial foi instalado na casa onde Raimundo de Oliveira Borges residiu, à Rua Antônio Luís nº 1180. O Cariri passa, assim, a dispor de mais um espaço cultural, onde estão presentes recordações, lembranças e documentações da trajetória do Dr. Borges, falecido há cinco meses. Ele foi um exemplo de cidadania e de serviço à comunidade.

Memorial 2
Na ausência de iniciativas oficiais (os governos no Brasil nunca pensam nas futuras gerações e sim nas próximas eleições) iniciativas particulares dotaram o Crato de dois pequenos memoriais. O outro – existente há mais de sessenta anos – é pouco visitado e quase totalmente desconhecido da população. Fica no Colégio Santa Teresa de Jesus onde funciona um pequeno espaço expositivo contendo objetos pessoais e documentos relacionados à trajetória do primeiro bispo da diocese, dom Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva. Dizem que não adianta chorar sobre o leite derramado. Mas já imaginaram quantos outros memoriais poderiam existir em Crato? Um único exemplo: a casa da primeira presa política do Brasil – Bárbara de Alencar – localizada na Praça da Sé foi destruída para dar lugar a uma repartição pública. Se tivesse sido conservada, poderia ter sido transformada no Memorial da Revolução Pernambucana de 1817 e da Confederação do Equador de 1824. E seria uma atração turística. Bom não esquecer: povo sem memória é povo sem história...

Outro centenário
No próximo domingo, dia 11, ocorrerá mais uma solenidade de carregamento do Pau da Bandeira dando início à festa da padroeira de Santana do Cariri, Senhora Santana. A igreja dos santanenses (foto ao lado) foi concluída em 1911. No próximo ano será comemorado o centenário do belo templo. Uma curiosidade: na construção daquela igreja não foram usados tijolos e sim lajes de calcário laminado (conhecidas como “Pedra Santana”). Monsenhor Silvano de Sousa, o pároco que concluiu o templo, escreveu que mais de um milhão dessas lajotas foram utilizadas na construção. A igreja-matriz de Santana do Cariri tem mais algumas peculiaridades: encontram-se ali – escondidos debaixo de camadas de tintas – belíssimos afrescos (pinturas feitas diretamente em paredes) pintados no início do século XX, que vão do teto ao piso das paredes internas. Quando esses afrescos vão ser restaurados? Além do mais, a festa da padroeira de Santana do Cariri é a única, na região do Cariri, que conserva o latim nas celebrações do novenário. Os fiéis de Senhora Santana fazem questão dos cânticos em latim na festa de sua padroeira.

Petrobrás-BR no Cariri
Um fato auspicioso: localizado no bairro Muriti, em Crato, o terminal de venda de combustíveis da Petrobras Distribuidora vai bem, obrigado. Instalado desde a década setenta, esse terminal vem experimentando – nos últimos tempos – constantes aumentos nas vendas de gasolina e derivados para os postos espalhados no centro nordestino, que gravitam em torno da Região Metropolitana do Cariri.

Fazendo escola
O prefeito do Juazeiro do Norte, Manoel Santana (PT), conseguiu que a Câmara de Vereadores daquela cidade aprovasse o “Bolsa-Atirador”. Trata-se da concessão de um benefício mensal, no valor de R$ 50,00, destinado a jovens de famílias pobres que servem ao Tiro de Guerra 10.005, da Terra do Padre Cícero. Como não existem atiradores do Tiro de Guerra abastados, a medida vai beneficiar todos os que ali prestam serviço militar. “Nunca antes, na história daquele município” os atiradores do TG 10.005 tinham sido beneficiados com um programa social desse naipe...

Novos sacerdotes
No próximo 4 de agosto – Dia do Santo Cura d’Ars, patrono dos sacerdotes – ocorrerá o encerramento do Ano Sacerdotal na diocese de Crato. Naquela data, na Catedral de Nossa Senhora da Penha, dom Fernando Panico vai ordenar três novos padres: Antônio Aldízio Nunes, nascido em Crato; Francisco das Chagas Alves Ferreira, nascido em Barro e Idemário da Silva Muniz, nascido em Jamacaru.

8 comentários:

  1. Não me canso de elogiar o elogiável, o realmente bom.

    Bravo. Bravíssimo!

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir
  2. E o interessante é que o Armando escreve esta coluna numa linguagem diferente, bastante bem-humorada, leve, que torna uma delícia de ler. Por exemplo, o olhar dele sobre o Jogo do Brasil e a volta ao Pa-tro-pi foi demais...

    É a pura verdade!

    ResponderExcluir
  3. Que esta Coluna é boa e instrutiva, nada a discordar. Mas, o melhor, ainda, é ler notícias auspiciosas como essa da ordenação de três novos sacerdotes católicos em Crato - Aldízio, Idemário e Chagas -, por sinal, ex-alunos meus no Curso Propedêutico do Seminário São José. É uma satisfação incomensurável que procuro sempre repetir no meu trabalho de magistério. Ou seja: criar tigres e não gatinhos.

    ResponderExcluir
  4. Dihelson e Carlos:
    Obrigado pela generosidade das palavras, que são grande incentivo.

    ResponderExcluir
  5. Claro que o Armando não quis diminuir a figura da vendedora de tapioca na perpetuação de seu nome (calma, câmara!) numa das ruas de Crato. Por que não em outra rua? Há muitas sem nome, só com números.
    Ele quer deixar bem claro é a inoperancia de nossas representações. Tenha paciência!

    ResponderExcluir
  6. Zénilton:
    Você soube interpretar 100% meu pensamento.

    Entretanto, a inoperância da Câmra de Vereadores é maior do que imagina a nossa vã filosofia.Quer uma prova?

    Existem em Crato 3 (três) ruas como o nome do saudoso e respeitável Sr. Orestes Costa.Um recorde mundial! A ver;

    1 - A avenida que passa ao lado da Grendene;
    2 - Uma rua no elegante bairro Grangeiro, após o triângulo daquela localidade, dom direito até a placa publicitária;

    3 - Uma no bairro Barro Branco, denominada oficialmente de Rua Imperatriz Leopoldina,cfe. Lei nº. 1.774 de 10 de junho de 1998, sancionada pelo prefeito Raimundo Bezerra.
    Agora pasme: sem extinguir a lei citada, ou seja o nome oficial, os nobres vereadores muduram a denominação daquela rua para "Orestes Costa" para que ele passe a ser tri-campeão em patrono de ruas no Crato.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.