28 junho 2010

Doenças causadas pela chuva preocupam no Nordeste; região soma 54 mortes


Após as chuvas que causaram estragos e provocaram 54 mortes em Alagoas e em Pernambuco, os Estados agora têm como preocupação as doenças que surgem com frequência após inundações. Segundo previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), pancadas de chuva devem continuar no Nordeste nos próximos dias. Segundo o secretário estadual da Saúde, Herbert Motta, o número de doentes deve aumentar. Ele diz que, na primeira semana após as enchentes, a maior partes dos casos é de doenças de pele e picadas de cobra. A partir da segunda semana, os casos de diarreia e leptospirose ganham força. Depois de um mês, predomina a hepatite. A maior preocupação, segundo ele, é com a higiene e limpeza dos abrigos públicos. No Estado, 26 mil pessoas estão neste locais.

Nesta segunda-feira, o Ministério da Saúde anunciou o envio de mais 200 mil doses de vacinas, 13 mil diluentes e mil unidades de soros antitetânicos para o Estado de Alagoas. Na última semana, Pernambuco recebeu 11 toneladas de medicamentos e cerca de 500 mil doses de vacinas, de acordo com o governo federal. A recomendação do Ministério da Saúde é para que as pessoas evitem o contato com água ou lama decorrente das enchentes e esgotos para evitar doenças como leptospirose, hepatite e diarreias. Moradores de áreas afetadas também devem ter cuidado com os alimentos e sempre filtrar e ferver a água antes de beber.

Benefícios

O governo federal vai antecipar a liberação de recursos previdenciários para as vítimas das chuvas em Alagoas e em Pernambuco. De acordo com o ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais), ainda nesta segunda-feira o governo deve definir os detalhes dessa nova ação de ajuda aos moradores das regiões atingidas. Ainda de acordo com Padilha, Lula determinou ao Ministério da Fazenda que encaminhe aos municípios atingidos pelas enchentes equipes do Banco do Brasil e do BNB (Banco do Nordeste) para acelerar a liberação de financiamentos relativos à linha de crédito aberta pelo governo para a reconstrução de empresas, comércio e para a compra de eletrodomésticos.

Vítimas

As fortes chuvas que atingem parte da região Nordeste desde o dia 18 de junho já provocaram a morte de 54 pessoas e fizeram mais de 150 mil pessoas suas casas em Alagoas e em Pernambuco. As duas últimas mortes confirmadas são de uma criança de 2 anos e um homem de 34, nas cidades de Recife e de Gameleira --ambas em PE--, respectivamente. Pernambuco registra 20 mortes, 26.966 desabrigados --estão em casas de amigos e parentes-- e outros 55.643 desalojados, ou seja, dependem de abrigos públicos. Também há 142 pontes danificadas devido às chuvas. Em Alagoas, as chuvas provocaram 34 mortes. 80 mil pessoas foram afetadas, sendo que cerca de 75 mil tiveram que deixar suas casas. Desses, 47.897 estão desalojados e 26.618 desabrigados. Além disso, há registro de 135 pessoas que deixaram suas casas e não foram localizadas.

Fonte: Folha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.