30 junho 2010

Conexões - Postado por: Gabriella Federico


EXCELENTÍSSIMA HIPOCRISIA
Por - Alexandre Garcia

As formalidades e honrarias da vida, quanto nos obrigam a mentir! Eu chamo de "meu prezado" meu caro, caríssimo" alguem que mal conheço e nem por isso fico ruborizado porque, afinal, apenas aplico formula de cortesia. Que, por causa disso, ficam sem valor algum. E, as homenagens, os aplausos, as fotos elogiadas nas colunas sociais? A gente sabe são apenas ipocrisia brancas, para alguem acreditar nelas. Agradar alguém . Em geral, nada que seja realmente sincero. Em geral, nada que algum dos presentes - sorridentes - estegia acreditando que seja mesmo para valer. Tudo mentirinha - Este douto plenario - começa o orador. E o próprio autor das palavras sabe muito bem o que pode dizer qualquer bobagem que ninguém vai ligar mesmo porque, afinal, ninguem está alí para ovilo. Apenas está comprindo uma formalidade, um dever de oficio, uma "noblesse oblige". O divertido não é partecipar disso, porque partecipar é uma chatice e perda de tempo. O divertido é perceber isso, como se tivesse na platéia, vendo desdobrar uma tragicomédia num palco de Vaudeville do novo mundo: Uma sucessão de mágicos, cantores de secunda, cômicos esforçados, dançarinos mambembes e até alguns animais amestrados. Um mundo ao qual não tem acesso a maioria, e que é apresentado como a quintessência da felicidade. Não se preocupem os autsiders: È apenas uma ilha - de - fantasia que acredita em si mesma. Seus ilhéus são infelizes e fingem não saber. Pintam as caras, lustram o sapado preto, perdem tarde nos salões de beleza; fazem lipo e limpeza; fazem tudo pelos dez minutos de fama - que serão guardados como recortes da gloria passageira.

Não se avexe de estar fora desse mundinho. È tudo mentirinha, como as medalhas de latão que são destribuídas anualmente sob os hinos de bandas marciais e fingimento das autoridades, pregada no peito o pindurada no pescoço de quem nunca pôs o pescoço em risco por causa alguma, quem nunca foi heròi além da batalha pelo próprio bolso,mas precisa de um agrado, para continuar colaborando. Um mundo de colaboracionista. Que na França pós - nazismo, tinham a cabeça raspada. Portanto, suspire fundo, você, que está fora disso. Na verdade, você está muito por dentro. De si próprio da sua vida, da sua felicidade, carissimo leitor que nem conheço - ah, essas fórmulas de cortesia...........

Por: Alexandre Garcia
Postado por: Gabriella Federico

Um comentário:

  1. Gabi, eu duvido muito que esse texto seja mesmo do Alexandre Garcia.

    Primeiro, que ele não escreve errado dessa forma, escrever IPOCRISIA sem H ( Hipocrisia ), como existe no meio do texto, e vários outros erros incríveis.

    Segundo, existem muitos e muitos textos circulando na internet, que os autores, para tentar dar credibilidade ao mesmo, apontam para uma pessoa conhecida do grande público como Alexandre garcia, e até mesmo o famoso "Paulo Coelho", sendo que eles nem sequer sabem que isso circula em nome deles.

    Mas, de qualquer forma, quem não estava sabendo, que fique sabendo que isso existe. E pelo menos o texto fala de coisas importantes na sociedade, aliás, uma das mais importantes.

    Um abraço,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.