09 abril 2010

Argentina : 1o. Casamento entre Mulheres do país


A argentina Norma Castillo (esq.) e a uruguaia Ramona "Cachita" Arévalo namoravam há 30 anos


Duas mulheres, ambas de 67 anos, se casaram nesta sexta-feira (9) em um cartório em Buenos Aires, no primeiro casamento entre mulheres da Argentina.A argentina Norma Castillo e a uruguaia Ramona "Cachita" Arévalo, que namoravam há 30, se casaram depois de conseguir uma autorização judicial concedida pela magistrada Elena Liberatori.As duas são ativistas do coletivo 100% Diversidade e Direitos e Norma é titular do Centro de Aposentados Porta Aberta à Diversidade, organizações que fazem parte da Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais, cujos porta-vozes confirmaram à Agência Efe a celebração da união.Este é o terceiro casamento entre pessoa do mesmo sexo realizado na Argentina e o primeiro entre duas mulheres.


Uol

4 comentários:

  1. Enquanto no Brasil o machismo e a hipocrisia dominam, os outros países dão sinal de lucidez!!

    Enquanto o senador Magno Malta homofóbico estiver fazendo campanha contra os direitos dos homossexuais, o Brasil continuará no armário!!

    ResponderExcluir
  2. Eu compreendo todos os argumentos contra e a favor. O caso é que os homofóbicos classificam o homossexualismo como uma "doença", um "desvio" da sexualidade, uma "aberração" da natureza. Poderiam parar aí no achando, mas daí a partir para querer aniquilar todo um conjunto de pessoas, porque no fundo, no fundo se deixasse, era isso que eles gostariam, é outro departamento.

    Essa coisa do Homossexualismo e do Bissexualismo está entranhada nas socidades mais do que se pensa. ESTATISTICAMENTE, ( e aqui estou fazendo uma comparação apenas de números, pois ja sei como a mente doentia de alguns funcionam em acusar funciona ), É como a Pedofilia, a preferência sexual por pessoas novas: Muitas pessoas.

    Na verdade, há muito bissexualismo, aparecendo agora também porque há uma liberação maior, os meios de comunicação estão colocando a coisa como Normal, e quem ja tinha essa tendência, começa a assumir.

    Entretanto, temos que ver os casos das pessoas que não estão dando conta nem de um sexo, quanto mais de dois, rs rs

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Fala-se muito em inclusão. Por outro lado cresce o preconceito e discriminação não só com as pessoas que fazem opção por parceiros do mesmo sexo. Mas com negros, crianças e adolescentes com necessidades especiais,etc. A nossa Escola vem lutando para incluir nossos alunos da Educação Especial e a resistência principalmente de alguns porfessores é muito grande.
    Para uma sociedade machista, conservadora, homofóbica, tudo que não está dentro dos ditos "padrões normais " precisa ser descartado. Portanto para mim, doentes são as pessoas que julgam as outras pela opção sexual, credo ou alguma forma de viver diferente.
    Lembre-se: Ser Diferente é Normal.

    ResponderExcluir
  4. Como já dizia o Raul Seixas:

    "Viva a Sociedade Alternativa!"

    Abraços,

    DM

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.